Rumor: Novo firmware 2.0 do iPhone traz YouTube integrado ao Safari

Segundo os rumores a versão 2.0 do firmware do iPhone terá integração com vídeos do YouTube no safari, através de um plugin.

Falta ainda saber se este plugin é um suporte da tecnologia Flash ou se é apenas a junção do actual aplicativo que permite ver vídeos do YouTube com o Safari.

As informações também dão conta que o novo SFK traz uma nova versão do Webkit, esta está apenas umas versões a traz da que alcançou o 100% no teste acid3.

Via iPodNN

Utilização do Firefox sob no sector empresarial

O famoso browser da Mozilla Corp, Firefox, parece estar lentamente a conquistar um lugar no coração nos utilizadores corporativos.

De acordo com um estudo publicado pela consultora Forrester, o Firefox é o browser preferido de 18% dos utilizadores do sector empresarial. O estudo teve a duração de um mês e abrange um universo de 50 mil utilizadores.

O Internet Explorer, da Microsoft, continua à frente, com 79%. O Opera, Safari e outros browsers ficam atrás do Firefox, com um total de 3% – um valor ainda bastante reduzido.

via ZDNet.com

Recomendação: Browse Happy logo

Mac OS X e Vista comprometidos em concurso de segurança. Ubuntu sobrevive.

TuxNa passada semana decorreu o concurso PWN2OWN, inserido na conferência de segurança CanSecWest. O objectivo era conseguir acesso remoto aos três sistemas operativos escolhidos para o concurso – Ubuntu 7.10, Mac OS X 10.5 e Vista – através de uma falha de segurança desconhecida.

No primeiro dia, foram apenas permitidos ataques através da rede. Nenhum dos participantes conseguiu comprometer qualquer dos sistemas.
No segundo dia, os utilizadores poderam utilizar um browser e um cliente de email. Dois minutos após o inicio do segundo dia de concurso, o Mac OS X caiu devido a uma falha de segurança do Safari.
Ao terceiro dia, a organização do evento instalou alguns plugins (Flash, Silverlight e afins) e aplicações nas máquinas. Resultado: Vista OWND devido a uma falha do Flash Player.

O único sistema que "sobreviveu" aos três dias de tentativas de exploração de falhas de segurança ainda não conhecidas foi o Ubuntu, a famosa distribuição de GNU/Linux.

Os participantes que conseguiram invadir os sistemas em concurso ganharam o portátil em que o sistema que comprometeram estava instalado e ainda um prémio de 10 mil dólares para o participante que subjugou o Mac OS X e 5 mil dólares para o que "cegou" o Vista. O participante que tentou comprometer o Ubuntu ficou de mãos a abanar.

via Desktoplinux.com

Novidades no ThinkFree já na próxima semana

thinkfreeA "corrida" às ferramentas de produtividade continua a crescer. Enquanto o Google é talvez a mais conhecida, existe uma que ainda não teve os seus merecidos quinze minutos de fama: o ThinkFree.

O ThinkFree é serviço de ferramentas de produtividade online que inclui um editor de texto, um editor de folhas de cálculo e um editor de apresentações. Através do recurso a Java, oferece um interface semelhante ao OpenOffice ou Microsoft Office, cheio de funcionalidades.

No próximo dia 7 de Abril, o ThinkFree vai lançar novas funcionalidades que são bastante interessantes. Entre elas estão o suporte para o Windows Vista e Mac OS X 10.5, optimização do interface para dispositivos móveis e download gratuito do cliente de desktop para os utilizadores com conta premium.

Se necessitam de um editor de texto online com um vasto leque de funcionalidades e que seja capaz de importar vários formatos de documentos, experimentem o ThinkFree.

Mais informações no blog do ThinkFree

Dropclock – uma protecção de ecrã com muito eye-candy

A protecção de ecrã é um elemento habitual de qualquer desktop, é daquelas coisas que já faz parte da mobília. Não têm grande utilidade, mas o certo é que são bastante usados – eu próprio tenho um que mostra o output do comando netstat num verde fósforo sexy.

Existem tantos screensavers, que é difícil contá-los todos. Mas há sempre alguns que saltam à vista, como o Droplock – uma protecção de ecrã que ocupa uns singelos 136 MB.

Esta protecção de ecrã pode ser utilizada no Windows XP e Windows Vista, desde que tenham, pelo menos, a versão 1.1 da framework .Net; e pode ainda ser instalada no Mac OS X 10.3 ao 10.5. Está disponível uma versão gratuita, mas para poderem usufruir de todo o esplendor do Dropclock, terão que desembolsar 15 dólares (€9.5).

É verdade que o preço e o tamanho não abonam muito a favor do Dropclock, mas a animação da protecção de ecrã é fantástica, como poderão verificar no vídeo abaixo.

Download

Adobe lança AIR para GNU/Linux

A versão para GNU/Linux do Adobe Integrated Runtime, mais conhecido como Adobe AIR, já está disponível para download.

O AIR é uma tecnologia da Adobe que utiliza o Flash para aproximar a web do desktop.

Juntamente com o lançamento do AIR para GNU/Linux, a Adobe vai disponbilizar uma noa versão do Flex Builder 3 para este sistema operativo. Esta nova versão irá suportar a criação de aplicações para o Adobe AIR.

via readwriteweb.com

Jornal Telegraph publica lista dos 101 sites mais úteis da internet

internetO jornal inglês Telegraph publicou, na sua edição online, uma lista com os 101 sites mais úteis da internet. A lista está dividida em cinco categorias: tecnologia, entertenimento, dicas e informação, casa, social, compras e viagens.

Alguns dos sites desta lista são os sempre habituais Google, eBay, Flickr, Digg, Facebook, Wikipédia, entre tantos outros. Mas também estão presentes alguns não tão conhecidos, como o GetNetWise, Ask Philosophers ou bubbl.us.

Esta lista contém vários sites interessantes e outros que não vos despertarão grande interesse. Mas vale a pena ver, porque poderão descobrir um serviço que poderá ser útil.

Não se esqueçam de nos deixar as vossas sugestões de sites e opinião sobre a lista nos comentários.

via blog pessoal do Eurico Leite (o Southafrikanense do tugatrónica)

Terminal Geeks: Tornar os Icons das Aplicações Ocultas Translúcidos

Hoje na rubrica “Terminal Geeks” vamos mostrar o comando que fará com que as aplicações que estão ocultas apareçam como transparentes na Dock.

Quando utilizamos muito programas temos a necessidade de ocultar alguns, estas mesmo escondidas não se diferenciam das outras, agora podem diferencia-las, basta seguirem as instruções em baixo e cada vez que esconderem uma aplicação esta aparecerá translúcida na Dock.

Para adicionarem esta função, abram o Terminal (Utilities > Terminal ou use o Spotlight/Quicksilver) e digitem o seguinte comando:

defaults write com.apple.Dock showhidden -bool YES

Agora escrevam o seguinte comando:

killall Dock

Este segundo comando irá reiniciar a Dock, depois de esta reiniciar terão disponível a função dos icons translúcidos quando estão ocultos.

Para retirarem a função, digitem o seguinte comando:

defaults write com.apple.Dock showhidden -bool NO

E em seguida digitem:

killall Dock

Wikipédia atingiu os 10 milhões de artigos

wikipediaDurante esta noite, por volta das 4h da manhã, deitei-me e fiquei a ver a série The Office até adormecer. A dada altura do episódio, o "chefe" diz que foi pesquisar tácticas de negociação à Wikipédia e que esta enciclopédia virtual é uma excelente ferramenta porque toda a gente pode escrever sobre o que lhe apetece, proporcionando a informação mais fiável que se pode ter.

Como sabemos – ou deviamos saber -, a informação na Wikipédia nem sempre é fiável. E nunca se deve utilizá-la como verdade absoluta, apenas como referência. E sim, é deprimente ver a TVI, mas não estava a dar nada melhor nos outros canais.

Mas há uma verdade na fala daquela personagem da série The Office: qualquer pessoa pode escrever ou alterar uma entrada na Wikipédia. E isso traduz-me em mais de 10 milhões de artigos actualmente disponíveis nas diferentes línguas – um marco alcançado durante esta semana.

A utilizadora que inseriu o artigo 10 milhões tem o nick Pataki Márta. A entrada é sobre o pintor Nicholas Hilliard e está disponível na versão húngara da Wikipédia.

Parabéns à Wikipédia por mais este marco histórico, e votos de muitas mais entradas adicionadas a este serviço que todos, incluindo eu, costumam utilizar como referência e ponto de partida para algumas pesquisas.

via Mashable.com

iPhone Pwnage: O Futuro dos iPhone Hacks

Aqui no AppleTuga nunca se deu muita importância a qualquer hack do iPhone, mas como este é realmente revolucionário (tal como o iPhone em si), achei que deveria falar sobre ele.

Esta é a mais recente novidade da iPhone Dev Team, o projecto Pwnage. Este projecto usa um exploit detectado nos níveis mais baixos do Bootloader, e que permite utilizar ficheiros de firmware não assinados pela Apple, e colocá-los no iPhone directamente pelo iTunes.

A ferramenta para aplicar o hack estará, por enquanto, apenas disponível para Mac OS X Tiger ou Leopard, e é constituída pelo iPwner, a aplicação que explora o exploit para hackar o iPhone, e o IPSW Builder, que aplica o jailbreak, activação, desbloqueio e outros directamente no ficheiro de firmware da Apple para depois ser usado no iPhone.

No vídeo, é afirmado que o lançamento desta ferramenta revolucionária será feita hoje, portanto este post será editado a qualquer momento com o link para download. Para mais informações sobre o Pwnage consulte o site oficial da iPhone Dev Team.

Site Oficial | iPhone Dev Team Pwnage

EDIT: Num comunicado no site oficial, a iPhone Dev Team informou que o lançamento desta ferramenta foi adiado para uma data algures na próxima semana, uma vez que não está nos planos da Dev Team lançar qualquer software que contenha material com direitos de autor, o que acontecia com o Pwnage. No entanto, a versão a lançar irá incluir algumas novidades e uma versão Windows.