Hackers divulgam dados de usuários da Xbox LIVE

O grupo de hackers LulzSec, que ultimamente vem atacando sistematicamente órgãos governamentais e desenvolvedoras de jogos, publicou um arquivo com logins e senhas de users do Xbox LIVE. Além da rede do console da Microsoft, informações de acesso ao Facebook, PayPal e Twitter também estão inclusas no documento, que atinge aproximadamente 62 mil contas, em sua maioria americanas.
De acordo com a rede de notícias CBC, os dados foram publicados em diversos sites de donwloads de arquivos e foram sacadas “milhares de vezes” antes de serem retiradas da web. De acordo com o LulzSec, as informações teriam sido utilizadas por diversos users para fins “nefastos”.
A Microsoft se pronunciou afirmando que a Xbox LIVE não foi hackeada, e que os logins e senhas divulgados não correspondem a users reais. “Não temos provas de que [o serviço foi invadido]. O grupo parece ter postado uma lista de milhares de endereços de email e senhas, e encoraja os usuários a tentar acessar [a rede] na esperança de que algum usuário utilize a mesma combinação em mais de um [local]”, conclui o comunicado oficial.
O LulzSec é um grupo hacker de origem desconhecida, que seria dissidente do Anonymous, responsável pelo ataque à PlayStation Network. Os criminosos agem sem motivo aparente e afirmam atuar apenas “para se divertir”. Sites da Codemasters, Bethesda e até mesmo a CIA já foram alvos de ataques.

Intel lança novas CPUs de baixa voltagem

O trio de processadores novos deverá trazer ainda mais potência aos ultraportáteis. Segundo o Engadget, a Intel adicionou três novos processadores de muito baixa voltagem à sua linha de CPUs destinados a ultraportáteis. As novas CPUs Sandy Bridge têm uma dissipação térmica (TDP) máxima de 17 W. Começando pelo topo de gama, o Core i7-2677M com 4 MB de memória cache, dois núcleos e uma velocidade de 1,8 GHz, com um Turbo máximo de 2,9 GHz. Depois, temos o Core i7-2637M, que difere apenas nas velocidades (1,7 GHz e um Turbo de 2,8 GHz), e o Core i5-2557M, que inclui 3 MB de memória cache e velocidades de 1,7 GHz e 2,7 GHz no máximo, em modo Turbo.

 

Cracker búlgaro preso roubou até Bill Gates

São Paulo – O cracker búlgaro, Kolarov Aleksey Petrov, preso pela polícia paraguaia, é considerado o “rei dos crackers” que roubou milhares de dólares do fundador da Microsoft, Bill Gates.

De acordo com o jornal paraguaio ABC, Petrov foi um dos responsáveis pelo roubo de milhares de dólares da conta bancária de Bill Gates, que na época teve seus cartões clonados.

Além de Petrov, foram presos também seus comparsas Petrov Plamen Stoyanov, Kavrakov Konstantin Simeonov e Penchev Marchel Dimov. Com eles foram encontrados dezenas de cartões de crédito clonados e uma quantia de US$ 90 mil em dinheiro.

Petrov é conhecido como um extraordinário conhecedor de informática e considerado o líder de uma rede de falsificadores de cartões, que foi desarticulada em 2004 nos Estados Unidos e Europa.

Windows 8 Build 7989 vaza na Web

Coincidência ou não, após o boato de que a Microsoft teria demitido funcionários por colaborarem com o vazamento de informações acerca do Windows 8, o ritmo de vazamentos diminuiu bastante. Mas para a felicidade dos aventureiros de plantão, não cessou.

Mais uma compilação do Windows 8 vazou na Internet esta semana. O download já está disponível em vários trakers.

Pesando cerca de 3,5 GB, o Windows 8 build 7989 foi compilado no dia 21 de abril e faz parte da terceira etapa de desenvolvimento — a milestone 3 (M3), um dos últimos estágios antes da versão beta. Se você já perdeu as contas, esta é a quarta compilação que cai em domínio público.

Embora o download seja novo, é provável que a build vazada não traga nenhuma novidade. A Microsoft demonstrou o Windows 8 publicamente em um evento recente de tecnologia e apresentou as principais novidades que o sistema trará quando for lançado, o que deve acontecer já no próximo ano.

Por fim e não menos importante, vale lembrar que a instalação de versões do Windows vazadas ou baixas ilegalmente da Internet não são recomendadas. Faça por sua conta e risco — ou use uma máquina virtual.

 

Ataque “hacker” rouba dados de 1,29 milhões de clientes da Sega

O grupo japonês de jogos Sega anunciou hoje que os dados pessoais de 1,29 milhões de clientes foram roubados na sequência de um ataque “hacker” através de um site da sua filial europeia.

O site Sega Passe, operado pela Sega Europe, com sede em Londres, não continha informações sobre cartões de crédito, assegurou a empresa. Mas os piratas informáticos roubaram, na sexta-feira, os nomes, as datas de nascimento e as senhas criptografadas dos clientes, acrescentou a Sega. Também a empresa japonesa Sony foi recentemente vítima de ataques praticados por piratas informáticos.

O último ataque foi reivindicado em 6 de junho por um grupo de “hackers” norte-americano, conhecido como o LulzSec, que disse já ter tido acesso a mais de um milhão de senhas, endereços de e-mail e outras informações da SonyPictures.com.

Um porta-voz da Sony confirmou à agência EFE que foi aberto um processo de investigação sobre este caso que acontece depois de piratas informáticos terem roubado desde meados de abril dados de mais de 100 milhões de utilizadores dos vários serviços da empresa na Internet.

Microsoft lança SDK do Kinect para Windows

O SDK é a ferramenta mais importante que um desenvolvedor pode querer para se envolver com uma nova tecnologia. No caso específico do Kinect, a Microsoft liberou o acesso aos sensores do Kinect (sem restrições), ao rastreamento de esqueleto e movimento humano e o reconhecimento de voz e objetos. São várias APIs que poderão ser utilizadas por quem se interessar em criar aplicativos baseados na tecnologia do Kinect.

Entretanto, o SDK não é para qualquer um. A empresa liderada por Steve Ballmer deixou bem claro que o SDK do Kinect não pode ser usado para fins comerciais. Ele é voltado, portanto, para entusiastas e pesquisadores, que antes dependiam de gambiarras para usar o Kinect em seus aplicativos.

Para usar o Software Development Kit, o usuário deve saber C++, C# ou Visual Basic (com Visual Studio 2010). Além do software, a Microsoft está fornecendo mais de 100 páginas de documentação técnica “de alta qualidade”, inclusive com trechos de códigos para serem usados no Kinect. Nada mais inteligente se eles querem transformar o Kinect em uma plataforma popular para possivelmente lançar uma loja de aplicativos no futuro.

Durante o lançamento do software, a Microsoft apresentou uma solução criada por estudantes que permite controlar um helicóptero apenas com o movimento das mãos. Veja: http://youtu.be/OQnRA6wZM-A

Autoridades admitem usar ficheiros de música para caçar piratas na Net

A Inspeção-Geral de Atividades Culturais (IGAC) e a Associação Fonográfica Portuguesa (AFP) assinaram um protocolo que permite a disseminação de ficheiros de música com o objetivo de facilitar a deteção de pirataria na Net.

No final de 2010, a IGAC e a AFP anunciaram um acordo que visava a aumentar a eficácia do combate à pirataria nos Sites de Partilha de Ficheiros (P2P) em Portugal. Um comunicado do Ministério da Cultura revelou , na altura, que o protocolo previa o recurso a software para a deteção de pirataria, mas não referia o uso de ficheiros de música pelos investigadores da IGAC quando se registam nos P2P com o objetivo de detetar casos de partilha de música pirata.

André Rosa, fundador do Partido Pirata Português (PPP), insurge-se contra a distribuição de músicas nos sites P2P pelas autoridades: “A partir do momento em que a IGAC coloca ficheiros de música nesses sites, como é que pode dizer que outros internautas fizeram ou não o download ilegal dessas músicas?”.

Na origem da polémica está a alínea b da cláusula quarta do protocolo assinado pela AFP e a IGAC .

Oracle quer milhares de milhões da Google

A Oracle diz que a Google usou indevidamente Java no Android e vai exigir uma compensação de milhares de milhões de dólares.

O processo judicial da Oracle contra a Google foi iniciado no ano passado. Segundo a Oracle, a Google terá usado indevidamente código Java no sistema operativo móvel Android. Recorde-se que a Oracle detém a propriedade intelectual dos códigos Java desde que adquiriu a Sun Microsystems.

De acordo com a PC Pro, a Oracle já atribuiu um preço à alegada infração da Google, indicado que vai pedir uma compensação de “milhares de milhões de dólares”.

A Google já reagiu através de um porta-voz, indicando, de acordo com a Bloomberg, que os valores pedidos são exagerados e “têm por base erros legais básicos”.

Swype 3.0 Beta é lançado. Confira as novidades

Essa é uma excelente notícia para os usuários de Android: acabou de ser lançada a versão 3.0 do famoso teclato Swype para o sistema operacional da Google.

Para quem não conhece o Swype, ele é uma das melhores invenções para os smartphones! Para os usuários que não usam Android, aqui vai uma explicação: nos teclados tradicionais (mesmo os virtuais) é necessário digitar letra-por-letra, o que dá muito trabalho, pois a tela é pequena.

Com o Swype, digitar não é necessário. Basta deslizar o dedo sobre as teclas do teclado virtual. O Swype possui um banco de palavras na memória, para ajudar no caso de erros.

Nesta nova versão, o Swype foi otimizado para o Android 3.0, o Honeycomb. O motivo é que o teclado dos tablets é diferente dos teclados de smartphones, já que as telas são bem maiores. Desta forma, o teclado se redimensiona e se move de acordo com o gosto do usuário. Veja o vídeo com uma demonstração: http://youtu.be/b2NN8-aoNEI

Portugueses entre os mais preocupados da Europa com privacidade

Oitenta por cento dos cidadãos portugueses mostram apreensão sempre que têm de fornecer informação pessoal online. Os dados constam um novo inquérito Eurobarómetro sobre as atitudes relativas à protecção de dados e à identidade electrónica e colocam Portugal em segundo na lista dos “mais preocupados” com estas questões na UE.

O país iguala com a Grécia, e fica apenas atrás do Luxemburgo e da Irlanda, onde 83% dos cidadãos se mostram apreensivos em disponibilizar informação como o seu número de cartão bancário, morada, etc.

Do lado oposto, os europeus menos preocupados com estas questões são os suecos (33%) e os holandeses (49%).

Em termos gerais, três em cada quatro europeus estão conformados com a cedência dos seus dados pessoais, mas também se mostram preocupados com a utilização que as empresas – incluindo os motores de pesquisa e as redes sociais – fazem da sua informação.

O inquérito mostra que 60% dos europeus que usam a Internet (40% do total dos cidadãos da UE) compra ou vende bens online e usa redes sociais. Nestes serviços, os inquiridos revelam os seus dados pessoais, incluindo informação biográfica (quase 90%), informação social (quase 50%) e informação sensível (perto de 10%).

As preocupações mais frequentes relacionam-se com as fraudes ao fazer compras (mencionadas por 55 % dos inquiridos), a utilização da informação nas redes sociais sem o seu conhecimento (44 %) e a partilha dos dados entre empresas sem a sua autorização (43 %).