Bloquear e desbloquear automaticamente uma sessão no Ubuntu, através de Bluetooth

Quando nos afastamos do computador, por vezes um curioso pode tentar aproximar-se para ver os nossos dados. Uma solução é bloquear a sessão, mas se preferem algo mais automatizado, como sessão automaticamente bloqueada quando se afastam x metros de computador, só precisam de um telemóvel bluetooth, a aplicação BlueProximity e uma distribuição de GNU/Linux. Os passos são explicados no Ubuntuforums.com.

via Lifehacker.com

Caixa Mágica 12: download já disponível

No passado dia 4,a Caixa Mágica foi oficialmente lançada, mas apenas através de subscrição. Hoje, Dia dos Namorados, a distribuição já pode ser descarregada por qualquer utilizador.

Para já, apensa o DVD da versão de 32bit está disponível para download. A versão 64bit deverá ser disponibilizada dentro de pouco tempo.

Download da Caixa Mágica 12

25 jogos para GNU/Linux

GNU/Linux também é um sistema operativo com jogos e bom para jogar. Claro que não é o mesmo que ter uma consola, mas tem alguns jogos bastante porreiros disponíveis – a maioria deles open source.

Se não conhecem nenhum jogo para estes sistemas ou se conhecem apenas os jogos que vêm que o gestor de desktop da vossa distribuição, dêem uma pequena vista de olhos à lista de 25 jogos para GNU/Linux feita pelo site whdb.com.

Esta lista tem títulos como Tremulous, Freeciv, Nexuis, Alien Arena, Battlestar Galactica: Beyond the Red Line, Frets on Fire e World of Padman. Não são jogos com gráficos ao nível de uma PS3, mas têm uma jogabilidade muito boa e são um vício grande (falo por experiência própria).

Top 25 Linux Games for 2008

Jackfield: widgets da dashboard do OS X em GNU/Linux

Jackfield é uma aplicação que permite utilizar as widgets do Windows Vista, Opera, Yahoo! widgets e Mac OS X dashboard em GNU/Linux.

Este programa ainda não é estável, por isso várias widgets não vão funcionar. E a sua instalação também não é a mais simples para o utilizador comum. Mesmo assim, se quiserem experimentar esta aplicação, força nisso.

Jackfield

Ubuntu vai disponibilizar Parallels Workstation

A Canonical vai disponibilizar, através dos repositórios do Ubuntu, o programa Parallels Workstation, ferramenta muito popular entre utilizadores de Mac OS X.

O Parallels Workstation irá permitir aos utilizadores do Ubuntu executar aplicações de Windows através de virtualização, ao mesmo tempo que utilizam a distribuição.

via zdnetasia.com

Como remover ficheiros de uma forma definitiva em GNU/Linux

Quando um ficheiro é removido, pode ser recuperado. Por vezes dá jeito fazer essa recuperação; mas nem sempre é assim, e a remoção definitiva de um ficheiro é preferível, principalmente quando vendemos um disco e não queremos que o comprador recupere os dados que este continha.

Para removerem, de forma definitiva, ficheiros em sistemas GNU/Linux, podem utilizar as aplicações shred e secure-delete.

O shred está incluído na maioria das distribuições, por isso basta apenas executar o comando com as várias opções necessárias (para uma lista das opções e como utilizar a aplicação, escrevam shred –help ou man shred).

O secure-delete não é uma aplicação, mas um conjunto de aplicações – srm, smem, sfill e sswap – para remover definitivamente ficheiros, os dados presentes na memória ram, o espaço livre de uma partição e os dados de uma partição swap, sem deixar quaisquer traços dos dados.

via Techthrob.com

PyRoom, um editor de texto para escrita concentrada

Para escrever, eu gosto de ter um editor de texto simples, não intrusivo e leve. O Gedit costuma ser mais que suficiente, mas, como a maioria das aplicações, não permite focar a atenção do utilizador apenas nela, mesmo que esteja maximizada – existem demasiados botões e outros widgets quase que a pedir atenção. Por outro lado, tem um verificador ortográfico, uma ferramenta de enorme (e metam enorme nisto) utilidade.

Eu não tenciono deixar de utilizar o Gedit, ou o Leafpad ou mesmo o Scribes – outros dois excelentes editores de texto -, mas para textos mais longos ou que obriguem a uma maior concentração, vou passar a utilizar o PyRoom.

Este editor de texto é escrito em Python – o nome, como o algodão, não engana -, é ultra leve, é executado em ecrã inteiro (fullscreen), permite alterar o tamanho da letra, mudar as cores da aplicação, utilizar o rato para seleccionar texto e, claro, guardar os documentos. Na janela do programa apenas aparece a zona de inserção do texto. Simples e ideal para quem se quer concentrar apenas em bater texto.

Pena é não ter um corrector ortográfico e não permitir a alteração do tipo de letra – pelo menos não ter essa opção na aplicação.

Para instalarem esta aplicação, primeiro têm que instalar o bazaar (apt-get install bzr ou então visitando o site oficial para descarregarem e compilarem o código-fonte) e depois executar o seguinte comando na pasta onde querem descarregar a aplicação: bzr branch http://bazaar.launchpad.net/~brunobord/pyroom/trunk pyroom

Não estou a pensar escrever um romance, policial ou poesia, mas parece-me que vou passar a utilizar mais vezes este editor de texto para escrever as minhas divagações. Quem sabe se, daqui a uns tempos, não as publico e ganho uma fortuna.

PyRoom, via Genbeta.com