Novas Oportunidades?! Onde?

"Arreia as calças! Arreia-as tu! Arreia as calças gabirú".

Esta foi a maneira mais cómica que encontrei de iniciar um artigo sobre um assunto sério; um quase atentado do nosso governo ao sistema de ensino e à carteira dos portugueses.

Não, isto não é nenhum artigo de cariz político (até porque eu não tenho preferência política, apenas quero que façam o melhor para o país), mas sim a demonstração da minha tristeza para com este governo no que toca à tecnologia.

O nosso governo, comandado pelo Engenheiro Robô Sócrates – o Primeiro Ministro tecnológico – está empenhado em levar a tecnologia às escolas, através da iniciativa "e.escola", e isso é de louvar.

Mas não é de louvar o facto de não realizarem um concurso público (pelo menos não é do meu conhecimento a realização de um concurso público), descartando por completo as empresas nacionais na área da tecnologia e as universidades. Os nossos governantes decidiram que era melhor baixar as calças e ir ter com a Microsoft que, por exemplo, realizar um concurso público aberto às empresas e universidades nacionais e, porque não, também aberto às empresas estrangeiras.

Assim sendo, o Estado vai adquirir 240 mil licenças do Microsoft Windows Vista Home Basic e do Microsoft Office Home 2007 e Microsoft Office Student 2007. Duzentos e quarenta mil! É um número grande.

Agora imaginem que o Estado paga as cópias ao preço exorbitante do mercado.

Se uma cópia do Microsoft Windows Vista Home Basic custar à volta de €200, dá um valor na ordem dos €48 000 000.

Agora vamos ao Microsoft Office; se uma cópia custar, mais ou menos, €180, as 240 mil cópias custam algo como €43 200 000.

Se juntarmos tudo, dá uns assustadores €91 200 000. Tudo isto dos nosso bolsos.

Fantástico. Agora juntem o preço dos computadores quase topo de gama que vão ser precisos para correr o Windows Vista e o Microsoft Office. Já estão assustados o suficiente? Estão lixados, porquê ainda há mais.

Temos a iniciativa "e.professores", para a qual vão ser adquiridos 150 mil computadores. Como é óbvio, os professores vão ter que utilizar o mesmo software dos alunos, para não haver problemas na passagem do conhecimento. Se assim for, são mais 150 mil cópias do Windows Vista e do Microsoft Office 2007. Façam as contas. Temos vários projectos portugueses ligados a software; alguns desenvolvem sistemas operativos, como é o caso do projecto Caixa Mágica.

Temos a Universidade de Évora, que está por detrás do Alinex. Estes dois projectos, entre outros projectos nacionais, são sólidos, estáveis, seguros e, acima de tudo, gratuitos! Gratuitos, pah! Quer dizer à borla!! Não têm que pagar uma exorbitância em licenças. Se apostassem na tecnologia nacional, bem que podiam agarrar o dinheiro que ia sobrar, em comparação com o dinheiro que vão gastar, para investir na saúde ou até mesmo numa campanha de sensibilização dos condutores. Mas para quê poupar dinheiro e ficar melhor servido… Isso são coisas de países de terceiro mundo.

Nós, em Portugal, gostamos de ter um programa chamado Novas Oportunidades, mas não as gostamos de dar. Fica só o nome, porque é fashion. Portugal não tem necessidade de dinamizar a economia nacional; a nossa economia é a mais sólida da Europa, não precisamos de investimento nacional. O próprio governo, pelas mãos do Ministério da Educação e do Ministério da Justiça, tem promovido a adopção do software livre, mas depois vem o Ministério das Obras Públicas, Transportes e Comunicações fazer um brilharete destes. Com software livre podíamos ter o mesmo, aliás, ainda mais, que com a Microsoft.

O software não custaria nada, apenas teriam que despender verbas na compra de computadores e na formação. Imaginem o que não se poupava. Andam sempre a dizer-nos para apertar o cinto, mas eles andam sem ele. Fico triste por estas coisas acontecerem.

A parceria com a Microsoft não é à toa. Não se esqueçam que Portugal está quase a assumir a presidência europeia e que a Microsoft tem tido bastantes problemas com a UE. Eu não sou geek nem nerd, nem sequer um wanna be. Sou apenas um utilizador.

E, como utilizador, digo que o governo fez uma péssima escolha. Só espero, depois destes artigo, não ser suspenso das minhas funções de desempregado. Deixem a vossa opinião sobre este assunto.

81 thoughts on “Novas Oportunidades?! Onde?

  1. São opiniões…
    Eu não digo nada porque não sei o que está por trás mas és capaz de ter toda a razão…

  2. la isso tens toda a razao, é mt guito dos bolsos portugueses que estao a tirar,mas tb axo que para estarem a fazer isso é pq eles vao ganhar alguma coisa,ou entao nao conhecem outra coisa sem ser o windows.
    eles que abram os olhos e vejam o que s passa a volta deles e que vejam k nem td o povo portugues tem o guito que eles teem.

  3. Deixo só a nota que o governo muito provavelmente nem deverá pagar as licenças do windows tal como as universidades deste país não pagam. Chama-se publicidade gratuita (ou lavagem cerebral como quiserem) ao permitir que os mais jovens comecem desde tenra idade a utilizar os produtos Microsoft e adaptar-se a eles logo tornando mais provável que no futuro estes sejam consumidores dos mesmos.

    E lembrar que há uns anos deu-se tanto alarido ao novo programa de ITI que estaria dividido em 50% windows e 50% Linux (nomeadamente caixa mágica)…

  4. Salvo erro, quando começou o desenvolvimento do Caixa Mágica, este projecto foi financiado pelo governo, chegando até a sair a notícia da possibilidade de espalhar o mesmo por todas as escolas do país. A minha dúvida é o que aconteceu a esta possibilidade?

    O Caixa Mágica é um projecto que pelo que vejo está cada vez melhor, é completamente gratuito (excepto a versão Pro), já traz todo o software necessário, trazendo até aplicações designadas mesmo para estudo (as quais até à data ainda não encontrei nenhuma semelhante para Windows), logo, qual a finalidade deste acordo com a Microsoft???

    Concordo plenamente com o autor deste artigo e ainda digo mais, pelo que vejo temos um grupo de crianças a gerir o governo.

    Quero dizer, não há dinheiro, a economia do país está em crise, e em vez de tentarem melhorar a nossa economia e desenvolver os nossos produtos, estão a gastar o dinheiro que resta em coisas desnecessárias (como uma criança que lhe dão dinheiro para ir comprar um caderno para a escola e em vez disso gasta tudo em chocolates e rebuçados).

  5. Agora imagina que o estado não paga o preço exorbitante a que se encontra no mercado, imagina que estas licença foram adquiridas por via do protocolo que a Microsoft fez quando o Billy cá esteve, imagina que quer-se pôr as pessoas a trabalhar naquilo que mais se usa… E o que se usa mais por muito que te custe é o sistema operativo do Tio Bill. Louvem as poucas coisas boas que este governo faz em vez de excessivamente cortarem as pernas a tudo. Já dizia o ditado. “Casa onde não há pão, todos ralham e ninguém tem razão”. Se calhar se as outras empresas estivessem interessadas, ter-se -ião também elas chegado à frente, no entanto nenhuma delas optou por isso!

  6. Ainda não li até ao fim…. Mas não sejam idiotas….. A aquisição de dezenas de milhar de unidades do software faz com que ele desºa para um dízimo do preço……..

    Cada licensa custará uns meros 20€… Nunca o preço original…..

    Quanto ao hardware já não há tanto por onde baixar, mas acreditem que baixa bastante…

    Com software livre é tudo boas opções… Eu sou a favor, também, mas a assistência técnica ainda falha muito…. Eu vejo no meu mail muitas mensagens de empresas à procura de estagiários que estejam a finalizar cursos e muitas procuram pessoas com conhecimentos de Sistemas Operativos GNU/Linux….. Acreditem que as empresas já procuram, mas a verdade é que não há assim tanta gente que garanta o funcionamento dos sistemas…… A administração de uma rede GNU/Linux pode, por este motivo, ficar mais cara e, a longo prazo, não compensar a poupança inicial…

    Acreditem também que as empresas ajudam de verdade, e não se aproveitam com fins lucrativos…. Eu, só por ser universitário e estudar num departamento de electrónica/telecomunicações/informática tenho licensa de vários produtos da Microsoft…. A universidade não as pagou, concerteza……….

    Quanto a Portugal vs MS vs EU…. Dah…. Teoria da conspiração…….

    Mergulhar todos os estudantes que entram no 10º ano para o ano que vem no mundo GNU/Linux seria um projecto fracassado, e da maneira que os sites falam, parece-me que não será de todo mau, o que está planeado…..

  7. Eu só digo que se isto vem com o Vista a primeira coisa que faço é por-lhe XP ou Ubuntu.

    Mas eu não sei do que se queixam. Se falassem do que sabem, sabiam que a maior parte dos custos deste programa é suportado pelas operadoras de comunicações móveis, que pagam licenças para a disponibilização de redes 3G, dinheiro esse que não está a ser utilizado para nada. E vocês vão levar portáteis tsunami com vista e office 2007 por uns miseros 150 euros caso estejam no escalão superior como eu e ainda se queixam?

    Porra pá, eu sei que o pais tá uma merda mas não é a criticar o que de bom se faz neste país só porque usa software Microsoft que isto fica melhor. E se nunca ouviram falar nos programas de licenciamento em massa, em que não se paga quase nada pela licensa, ficam a conhecer agora.

  8. nDray
    Então países como a Alemanha, só para dar um exemplo, meteram-se numa aventura fracassada?! Deixa o pensamento elitista de lado; gnu/linux já não é só para os geeks e nerds. E mostra mais um pouco de crença nas empresas portuguesas e deixa a mentalidade típica portuguesa de lado.

    João Oliveira
    Mas eu acho que é de louvar estas iniciativas, só acho que deviam apostar em produtos nacionais, se não vão todos para o estrangeiro e continuamos a perder mão de obra muito qualificada.

    FerreireX
    Não gosto de falar de política, mas vou abrir uma excepção com este artigo. O nosso governo tem um bocado a mania de por a carroça à frente dos bois. Não é que muitas das ideias não sejam boas, a forma como elas são planeadas, concretizadas e o timing é que não costumam ser os melhores.

    Dextro
    O Caixa Mágia podia ser uma boa aposta. O Alinex também poderia ser uma opção. Se calhar um projecto que envolvesse universidades e empresas nacionais seria o melhor.

    João Rodrigues
    A crise é a desculpa que se dá para fechar escolas, desculpar pela quantidade astronómica de empréstimos que se faz, para despedir trabalhadores sem necessidade… Mas já me estou a desviar do assunto.

    Pedro
    Então a melhor coisa que tens a fazer é informares-te sobre isto. Depois, se achares necessário, podes partilhar aqui a informação que reuniste.

  9. agfrg
    Falas assim porque estás a ver que te vai sair na rifa um portátil barato. As críticas são a base de uma democracia. Defendes o projecto mas, ao mesmo tempo, apontas-lhe o dedo não é?!

    “Eu só digo que se isto vem com o Vista a primeira coisa que faço é por-lhe XP ou Ubuntu.”

  10. Eu digo isso porque detesto o vista e gosto bastante de ubuntu, mas acho uma excelente oferta para o preço.

  11. agfrg
    Então achas que, a nível económico, é uma boa oferta para o utilizador; certo? Então e se fosse usado software livre feito em Portugal??

  12. DA maneira que o pessoal que entra para tic é já no windows é dificil de lhes ensinar alguma coisa… Quanto mais no linux ? morria, era tudo corrido a negas… :-)

  13. was
    Eu estudei com pessoal que mal sabia ligar um pc… Mas isso não impediu os profs de leccionar a matéria. Tiveram que o fazer mais devagar, mas deram-na.

  14. A Alemanha tem muito mais gente dentro do mundo Open Source… Deve haver muito mais administradores de redes, e técnicos com formação em GNU/Linux….

    Em Portugal não há nenhum LinuxTag (refiro um evento em acontecimento)… em Portugal o que temos de open source são palestras e poucas……

    Muito mais de metade dos estudantes com o 3º ciclo jamais ouviu falar de Linux….

    Seria lindo, mas eu acho que ía trazer problemas.
    Acreditem que não é pela falta de opção pelo Open Source que seremos mais roubados. Segundo a teoria da conspiração, a MS não ía roubar um Governo de onde espera ajuda “social”….. A MS tem participações em muitas campanhas de solidariedade… Pode ser só publicidade, mas ajuda, e é o que conta….

  15. nDray
    Não é por não terem ouvido falar de gnu/linux que não vão conseguir utilizar. Era uma oportunidade excelente para pôr os estudantes universitários a participar em projectos; eles também precisam de sair da sala de aula e “enfrentar” o mundo. Ia ser bom para o governo, para as universidades, para as empresas portuguesas e, acima de tudo, para os alunos e professores.

  16. Bruno, é por posts como estes que já não venho tão frequentemente ao webtuga.
    Diz-me uma coisa, se eles tivessem a “dar” MacBooks ou assim qualquer coisa do género, tu virias postar esta tua “indignação” (para mim é mais um desabafo sobre o suposto mau desempenho do vista)?
    É triste ver a parcia com que escrevem estes posts. Algumas das pessoas que aqui vêm não querem ver as suas “ideologias” desvalorizadas, ou até mesmo esmagadas.

    Não julguem o Windows pelo preço… Sinceramente, eu ADORARIA ver um professor a instalar tipo um jogo no Linux… Daqueles jogos didáticos todos bonitos! Sim, onde é que eles correm no Linux? Com emuladores? E emuladores? Tás a ver professores cotas que demorar 10 min a escrever o nome no pc a meterem-se por esses caminhos?

    O que se gasta nas licenças de windows, iria gastar-se em acções de formação: “Aprenda o linux, senhor professor”.

    Pensem bem no que postam aqui… Se é suposto ser uma notícia, não cuspam para cima dos intervenientes…

    😉

  17. Já agora, dou os parabéns ao webtuga por manter abertas estas discussões, e cujo feed consta na minha barrinha do firefox…

    Avé Webtuga… 😎

  18. DiguiVirus
    Eu não ponho em causa o desempenho do Vista. O que ponho em causa é não haver software houses e universidades portuguesas neste projecto.
    O mesmo professor cota que tinha que aprender a trabalhar em GNU/Linux, tinha que aprender a trabalhar com o Vista. O dinheiro gasto em formação em GNU/Linux também é gasto em formação em Windows. Não é por aí…

  19. Eu concordo plenamente que se instale o Windows, mesmo que para isso tenha que se pagar. As licenças não sao ao preço que se pensa, sao bem mais baixas. Era inutil darem aos professores o Linux, isso sim era um mau investimento. Se neste momento uma grande parte dos professores mal sabe mexer no windows, se fosse para mexer no linux e pc (pago pelo estado) encostava ao lado!
    Nao se esquecam que a grande maioria usa Windows, e por exemplo, os meus cotas, que até safam-se relativamente bem no pc (sabem o essencial), provavelmente nem sabem o que é o Linux… Quanto ao desempenho do Vista… por enquanto não é dos melhores, mas acredito sériamente que vai melhorar ao longo dos tempos. Lembro-me que o XP quando saiu estava xeio de bugs e problemas, hoje é o sistema operativo mais usado em todo o mundo.
    Um conselho que eu dou a quem escreve as noticias é a seguinte, um bom noticiario é aquele que é neutro, que não expressa a sua opiniao, limita-se apenas a informar. Já tem vindo a ser uma tendencia as noticias aqui serem anti-windows e de mau gosto. Relembro que só usa windows quem quer e ninguem baixa as calças para isso, e mesmo que os 1% dos professoes que gostam do linux o queiram, podem sempre instalar à borla! O mesmo não acontecia caso os pcs viessem com o linux.. aí 49% dos professores compravam/pirateavam o windows, e os outros 50% encostavam os pcs.
    Atenção, que fique claro que eu não sou anti-linux, e considero que o linux tem melhorado cada vez mais e está a impor a sua importancia, mas um utilizador normal não quer saber se o seu pc ganha mais x% de desempenho por usar o linux, quer apenas que o seu pc seja o mais compativel possivel com todo o hardware/software que venha a adquirir! Por isso, quer queiram quer não, no global, o XP é o melhor SO actualmente!

  20. O XP não é e nunca foi o melhor SO de sempre. Está ao nivel de um Mac OS 9 ou da primeira versão do Mac OS X. O Vista está mais ou menos ao nível Panther/Tiger, mas quando o Leopard sair da casca na Segunda feira, digam “Bye Bye Vista”, porque nem se vai comparar.

  21. Fora a parte da crise, dá para ver pelos comentários que muito ppl faz questão em defender o Windows, não tenho zanga nenhuma contra a Microsoft, e também uso Windows no meu dia a dia (licenciado e tudo, até custa a crer), o que eu acho é que na verdade as escolas ficavam muito mais bem servidas com open-source e o governo poupava muito mais (mesmo sendo a 20€ cada licença, com o n.º que tão a pensar em comprar, ainda dá uns trocos valentes).

    O Linux não é um bicho de sete cabeças como a maioria pensa, os meus pais que já são um bocadinho velhotes, mal sabiam trabalhar com o Windows e passavam hora a hora a perguntar-me como se fazia tal coisa, experimentei a instalar o caixa mágica e o Ubuntu no computador deles e acabaram por se sentir muito mais à vontade em Linux que em Windows, agora quando precisam de alguma coisa já chegam lá quase sem perguntas.

    Quanto a programas didácticos, esquecendo o software da porto-editora, o próprio Linux tem muitas aplicações para ensino e estudo que pelo que eu vi considero muito mais eficientes que as de Windows, e não custava nada à nossas editoras nacionais expandirem a sua área de mercado para as plataformas Linux (não sei agora se foi no Ubuntu ou no caixa mágica 11 v.DVD que encontrei software de matemática, tabela periódica, Software de Quiz com exercícios pré-feitos e permitindo também aos professores fazerem exercícios de preparação, etc…).

    Outro ponto é que parece que tão a pensar em ensino como se fossem todos tirar cursos de informática, lembrem-se que apesar de a informática ser a área mais concorrida, não quer dizer que o país inteiro vaia estudar informática, na realidade mais de 70% deve estudar apenas processadores de texto, Internet e pouco mais, para cursos de informática é aconselhável terem as duas plataformas, agora para o restante ensino basta uma e não tem obrigatoriamente que ser o Windows.

    Um último comentário que tenho a deixar, é que não tive a mínima formação em Linux, apenas em sistemas Windows, e ao experimentar o Linux não tive a mínima dificuldade, hoje em dia quem sabe trabalhar com o Windows acaba por saber trabalhar com o Linux, logo as formações não seriam absolutamente necessárias a não ser para os técnicos responsáveis pela manutenção das escolas.

  22. A minha modesta opinião vai no seguinte, a questão é a seguinte, devemos ou não mostrar aos jovens, que existe outro mundo para além do software proprietário? Será que ao iniciarmos os jovens e apenas lhes falando do Windows estamos a promover o bom uso da tecnologia. Esqueçam os professores, pois que aprende windows muito mais facilmente aprende linux, o que faz o professor ou aluno com o windows? Nada, apenas o usa para utilizar aplicações. Por isso não vejo como distros tais como o ubuntu, debiam, fedora, alinex, etc. do pondo de vista do utilizador possa ser assim tão dificil, é dar um ubuntu e um windows a uma pessoa que nunca mexeu num PC e depois tirar as conclusões, mais ainda as distros de GNU/Linux vem muito completas, o windows não, enfim acho que não devemos ser radicais e é tudo uma questão de escolhas, devemos deixá-los escolher.
    Claro que para jogos o Linux não está tão apetrechado, ou melhor os fabricantes de jogos não os fazem.
    Usu Linux, acho mais estável mais com menos memória, enfim…
    fiquem bem…viva a liberdade de escolha.

  23. Scolpit

    Se mal sabem mexer em Windows, acredita que não lhes vai custar aprender a trabalhar com um sistema GNU/Linux, porque ainda não se habituaram completamente ao uso do Windows.

    Sabes porque que Windows é o sistema operativo mais usado nos desktops?! OEMs e pirataria. Tão simples quanto isso.

    O Webtuga é um blog e um blog é pessoal. Mas também temos algum carácter informativo, mas damos o nosso cunho pessoal. Como é um blog, permite-nos isso.
    Diz-me um canal televisivo que tenha um bloco informativo imparcial, ou mesmo um jornal. Há algum em Portugal?! Eu não conheço nenhum.

    As pessoas utilizam aquilo que lhes dão. Vê quando vão comprar um computador; se ele vier com Windows, eles usam Windows; se vier com outro sistema operativo, eles usam esse sistema operativo.
    Já meti o meu velho em frente ao me pc e pedi-lhe para ele olhar para o monitor e dizer-me onde podia aceder às aplicações (eu estou a usar o Ubuntu e o meu pai só usa o pc dele para ouvir músicas, porque é a única coisa que sabe fazer no pc). Ficou a olhar para o monitor uns segundos e apontou para a barra de menus do Gnome. Ele consegui dizer-me onde podia aceder às aplicações e mal sabe trabalhar em Windows.

    O XP o melhor sistema operativo?! Desculpa, mas deves estar febril.

  24. João Rodrigues

    O meu pai usa Windows porque eu preciso de um computador com Windows e uma porta comm disponível. Se não fosse por isso, já lhe tinha metido GNU/Linux. Eu acredito perfeitamente que ele se ia conseguir orientar bem.

    Eu também não tive formação nenhuma em GNU/Linux, mas, a dada altura, senti que tinha que mudar. Instalei o Ubuntu (porque não atino muito com o KDE) e não tive grades dificuldades em usar o GNOME. A maior dificuldade foi habituar-me a usar o terminal, mas hoje uso o terminal até para mover um ficheiro. Sempre é melhor que ter que andar a mexer no registo…

    Focaste um ponto importante que é o software didáctico para GNU/Linux. Há montes de software didáctico. Programas para matemática, etc… Só falta é dar a conhecê-los.

  25. pmvalente

    Exacto, devemos dar a conhecer, tanto a alunos como a professores, que existem mais sistemas para além do Windows. Uma boa formação não passa por aprender a usar um sistema, mas sim por aprender conceitos que pode aplicar a vários sistemas. Estamos a fazer das nossas escolas centros de formação para produtos Microsoft, em vez de formarmos pessoas.

  26. Embora a tua indignação não seja despropositada, a verdade é que é um pouco exagerada. O nosso governo não gasta muito em licenças da Micro$oft! Gasta um bocado, mas não muito. Quer dizer, cada licença deve ser para aí 1€. Mesmo assim é muito bem jogado da Microsoft dar Windows nas escolas.

    O que eu quero dizer é que Portugal é um país em que a Microsoft está muito bem implementada e o Linux ainda é muito desconhecido. Mas também não concordei com a decisão do governo. Acho que eles devem fazer isso com a Microsoft, mas também deviam apostar no Linux. Ou seja, deviam usar os dois. Mais tarde quando a nossa sociedade estivesse menos dependente da M$ e conhecesse outros sistemas operativos íamos deixando a MS.

    Outra coisa que não concordo muito é a perfeição do Linux. É um bom sistema operativo, mas tem muitos defeitos, como as suas incompatibilidades. Não sei se era recomendável as escolas só usarem isso. Outra coisa, acho que o Alinex é um SO muito fraquinho e o Caixa Magica podia ser melhorzinho…

    De resto concordo com o teu ponto de vista, mas os nossos ministros não devem ser especializados nesta área e pode estar ali alguma ignorância. Isto sou eu a supor. Senão qual era a justificação para esta decisão menos sábia?

  27. Mas o problema é que o estudante que vai comprar este PC não o vai comprar para fazer trabalhos ou usar programas didacticos, estão-se nas tintas para isso. Eles querem jogos!

    Need for Speed, GTA, esse tipo de jogos, não os tradicionais jogos de cartas que vêm com todos os SO, e disso não encontras em linux sem emulação, que muito provavelmente não conseguiriam fazer. Por outro lado as soluções ADSL que as Operadoras Moveis têm não suportam Linux, logo, não haveria internet, o que faz parte do programa.

  28. Peço desculpa, nao tinha encarado isto como um blog pessoal. Pensei que seria vais um serviço informativo. A questão de compatibilidade para mim é uma mais valia, por isso disse que o XP era o melhor, só por isso! Ora vejamos, adoro jogar no pc (mtos jogos nao dao no linux, ou pelos menos sem emuladores), quase diariamente mexo em programas como 3ds max, photoshop, flash, etc… (escuso de dizer mais alguma coisa), e escusam de dizer que existe o GIMP por exemplo que faz a mesma coisa que o photoshop, eu acredito nisso tudo, mas eu quero usar é mesmo o photoshop, nao o gimp. Resumindo, no windows posso escolher usar tto o photoshop como o gimp sem qualquer tipo de emuladores e chatisses, no linux nao! é quase a mesma coisa que comprar um carro a gás, é melhor, menos poluente, barato, menores consumos… já pensaram porque é que não houve uma adesão em massa? Pois é, nem todas as bombas disponibilizam gás!

    A titulo de curiosidade aqui fica um gráfico com as ultimas 100 entradas da minha pagina, referente aos sistemas operativos utilizados… Ja viram a diferença?
    http://img517.imageshack.us/img517/7112/paginahk7.jpg

  29. Achas que os alunos do secundário vão andar a trabalhar com o 3D Studio Max, Cinema 4D, Photoshop ou outro programa que não corre em GNU/Linux?

    Eu, em GNU/Linux, também corro muitas ferramentas que não corres em Windows. Não tem muito sentido dizeres que corres aplicação A ou B em Windows e não a corres em GNU/Linux, e por isso GNU/Linux não é alternativa. No teu caso, precisas de Windows, mas podes usar Mac OSX se quiseres.

    Os putos precisam de aprender conceitos. As escolas já têm bastantes pcs com Windows, mas uns pcs com GNU/Linux fazem lá falta. Assim os miúdos aprendem os conceitos e trabalham com vários sistemas. Da maneira que este projecto foi conduzido, criámos centros de formação Microsoft em vez de criar-mos condições de ensino…

  30. Na minha faculdades temos o Windows nas versões 98, 2000 e XP e outros têm o Ubuntu ou o Alinex instalado.

    Não vejo qual é o problema. Eu na área que estou preciso do Windos porque não há programas em Linux e Mac que fazem melhores simulações/construção de circuitos que o Windows.

    Mas também não vejo o drama de uma pessoa poder expressar a sua opinião. Interessa sim que cada utilizador se adapte àquilo que está acostumado e se quiser tentar experimentar sistemas operativos diferentes (que é o meu caso, resolvi testar o Ubuntu).

    Isto faz-me lembrar o anúncio dos Gatos sobre a PT, quem quiser é à borlix, quem não quiser que pague. Não vejo o drama. E para já o governo está a adquirir estas licenças porque os sistemas operativos da Microsoft até ao momento têm maior controlo no mercado (apesar de estar a perder terreno para Mac e Linux nos últimos anos) mas penso que a nível do utilizador é o indicado já que a maioria dos programas existentes são para Windows.

    Não estou obviamente a defender a Microsoft mas sim os gostos pessoais de cada um.

  31. @southafrikanse
    Não sei se é Windows se é o GNU/Linux que tem mais programas… Mas o que é que vão dar nas escolas que não possam usar GNU/Linux?! Nós estamos a formar pessoas para trabalhar com produtos Microsoft, só isso. Se apanharem outra coisa, passam-se da bolha.
    Ensinem os conceitos e não a fazer tarefas mecanizadas num produto.

  32. A maior parte das pessoas está a avaliar isto como medida ad-hoc. Os alunos vão receber portáteis já equipados. Visto assim, até parece bonito…

    O grave, muito grave, é a total subserviência do Governo Português à Microsoft. Se eles tivessem ganho a proposta porque efectivamente era a melhor (economicamente falando) então muito bem, seja. Mas nem sequer houve concurso público. E para não haver concurso público é porque alguém ganhou muito dinheiro com isso..

    Portanto em causa estão as alcoviteiras que governam o país e que no fim de baixar as calças têm o cheque à beira da mesinha de cabeçeira. Basicamente, rendem-se ao primeiro tipo com dinheiro que lhes aparece à frente.

  33. Mário Lopes
    Não podia ter dito melhor. O nosso governo anda a reboque de uma empresa monopolista. E engane-se quem acredita nas “boas acções” desta empresa.
    Concordo contigo, o dinheiro parece-me ser a força motriz desta iniciativa… :-(

  34. Queria agradecer a todos os interveniente (e a quem ainda não participou, mas vai expressar a sua opinião) a sua participação. Só tenho pena que esta participação tenho sido fruto de um assunto polémico.
    Continuem a dizer de vossa justiça e, espero, a fazer sugestões.

    Com este agradecimento não quero dar por terminada aqui a participação. Espero que esta continue e em força!

    Um abraço;
    Bruno

  35. Bem, tenho que concordar com o Mario Lopes, a ausencia de concurso público fica sempre mal, em qualquer circunstancia, apesar de eu achar que o windows é a escolha acertada, não é justo para o linux que nem teve a oportunidade de se expressar no assunto!

    Bruno, quanto aos programas, depende muito de escola para escola. há escolas que dão photoshop no secundario bem como front page, word, excel, powerpoint… Não sei se o openoffice.org é bom, para dizer a verdade nunca o usei, mas mesmo que seja bom, uma pessoa quando se habitua a um programa não quer mudar, e la está, quem estiver habituado ao openoffice pode sempre rodalo em windows! Por isso é que para mim é pena de facto o linux nao conseguir rodar programas do windows sem emuladores. Se isto já fosse possivel, provavelmente já usava o linux em vez do windows! Por um lado a culpa é de quem faz o software, tudo no mundo é feito a pensar nas maiorias, por outro lado, o utilizador convencional nao tem a culpa disso, e não quer preocupações, quer simplesmente instalar o jogo/programa e ele funcionar à primeira!
    O que eu não gostei na noticia foi mesmo um tipo de comentario, diria que quase de inveja, nao tanto pelo governo estar a gastar dinheiro com isso, mas mais por terem obtado pelo windows e nao pelo linux!
    No meu caso, nem Mac podia usar, porque 3ds max é exclusivo para windows!
    Atençao que eu não sou anti-linux, e até acho uma boa iniciativa e uma maneira de parar com a “maminha” da microsoft, mas acho que cada um tem o direito de escolher o SO que quer usar sem ser criticado. Tenho visto que é uma tendencia dos linux users, de falar mal do windows. Faz-me lembrar um amigo meu que adora linux e farta-se de falar mal do windows, no entanto continua com o xp instalado no seu pc…

  36. Scolpit
    Continuas sem perceber onde quero chegar. Os alunos devem aprender os conceitos e não a trabalhar com determinado programa. E esta frase prova isso: “há escolas que dão photoshop no secundario bem como front page, word, excel, powerpoint…” Assim os alunos não aprendem os conceitos necessários, aprendem apenas que, para realizar determinada tarefa naquele programa, tem que se carregar em determinado sítio.
    É muito mau alguém ganhar hábito num determinado programa ou sistema porque acaba por não aprender muito, apenas mecaniza as tarefas. Se tiver que fazer alguma coisa para além do que costuma fazer, dá-lhe um BSOD cerebral.
    Uma boa aprendizagem passa por interiorizar/aprender e não decorar ou mecanizar.

    Sou sincero, as únicas escolas que conheço onde dão formação em photoshop, são as escolas profissionais.

    E não, não é inveja, é indignação. Indignação por não terem ouvido as empresas e universidades portuguesas!

    “acho que cada um tem o direito de escolher o SO que quer usar sem ser criticado”
    Achas mesmo que os alunos e os professores vão escolher o sistema operativo que vai estar instalado nos computadores?!?! Eles já vêm com o Vista! Onde é que está a escolha que falas?

  37. Eh pah, tinha-me esquecido que isto era um blog sobre política…
    O que interessa agora se alguém ganhou dinheiro com isto ou não, etc?

    O meu livro de matemática traz um cd todo bonito com apresentações multimédia, etc… Queria ver isso a correr no Linux pah! Voces não percebem que no linux não se corre um .exe sem emuladores? Ou se se corre, desculpem o engano, é que so tenho o Ubuntu e já o testei há imenso tempo.

    Anyway, o que importa é que não podemos tar todos a dizer que Windows foi uma má compra, porque não foi… É dinheiro gasto, mas mais vale isso que um pontapé no cu… :-p :-) 😉

  38. E eu queria ver Windows a correr um binário de GNU/Linux sem o cygwin. Essa comparação é um pouco para o anedótica…

    Já de agora diz porque é que achas que o Windows foi uma boa compra. Gostava de ouvir a tua justificação para isso, para o bem desta “discussão”.

  39. @Bruno

    Esqueces de um pequeno pormenor: “compatibilidades” um aluno que faz trabalhos pelo Gnu/Linux e entregue ao professor (sendo que este não sabe o que é Linux) depois não consegue visualizar o documento, penso que nem as impressoras fazem melhor.

    E em relação ao número de programas, isso já não sei, mas pelo menos na área de Electrónica é difícil encontrar ficheiros compatíveis em Linux e em Windows (que eu por acaso descobri um e publiquei na Tugatrónica, o Kicad).

  40. tantos gastos OMG ! mas claro, já nem falamos em contas de internet, nem activação das linhas .. sim, um governo como o nosso tao moderno, quer escolas sem net ?

  41. @Bruno

    Sim, existe um grande aglomerado de binários importantíssimos de linux para alunos não?! Pah, linux não é a mesma coisa… Para instalar drives de impressoras como é?! E ligar-lhe um modem da sapo?!

    Vamo-nos contentar com aquilo que temos… Mais vale isto que um pontapé no cu! :-p :-) 😉

  42. @southafrikanse
    É por isso que existem standards.

    @DiguiVirus
    Para instalares os drivers de uma impressora, vais ao utilitário que a tua distribuição tiver e escolhes uma das centenas de impressoras que são suportadas out-of-the-box. E para os winmodems, daqueles usados pela sapo, já existem drivers; não te posso é deixar o site do projecto, porque não o gravei nos meus favoritos (é o que dá ter um router).

  43. “não te posso é deixar o site do projecto” Eu sem net, como lá vou buscar?
    “Para instalares os drivers de uma impressora” A minha já tem drivers Linux, mas muitas mais antigas não têm!

    Por muito que a discussão se prolongue, tá visto que Windows tem mais vantagens que Linux, e tens de admitir! 😉

  44. @DigiVirus
    Não tenho grandes certezas, mas penso que o Caixa Mágica já suporta esses modems. Dá uma vista de olhos ao site dele.

    Algumas impressoras mais antigas não são suportadas, out-of-the-box, em GNU/Linux. Mas passa-se exactamente o mesmo em Windows. Mas achas que eles iam dar impressoras velhas às escolas?!

    Windows em vantagem?! LOL Diz-me uma vantagem que justifique a adopção de Windows, em vez dos sistemas feitos em Portugal, então. E não pegues nos drivers porque GNU/Linux é o sistema operativo com mais drivers, out-of-the-box.

  45. Outra vez as vantagens?!
    Lê bem isto a seguir:
    QUANDO OS MANUAIS ESCOLARES TROUSSEREM CD’S COM MULTIMEDIA (.EXE, ETC) PRONTOS A CORRER EM LINUX DIZ-ME, PODE SER?!

    Já agora, os portáteis que eles vão “dar” vão ter wireless… Como se instalam esses no Linux?!

    Agora falando a sério, podiam-me dizer, porque eu queria instalar a minha no Linux e simplesmente não consigo…

    😉

  46. Aí só te posso dizer uma coisa: emula. É o que faço com o FM2007.
    Para teres wireless, penso que tens que instalar o pacote kernel-restricted-modules, mas não tenho a certeza porque não tenho wireless no meu pc e nunca precisei de saber isso.

  47. Só não existem mais jogos e software a rodar no linux por culpa dos fabricantes tanto de hardware como de software. A culpa não é do Linux. Eles só fazem drivers e jogos para o Windows porque lhes interessa, o mercado é maior, logo mais lucro, só isso. Daqui a uns tempos, com o Linux a crescer ao ritmo que tem vindo, a realidade vai ser diferente.
    E para quem gosta:
    http://www.flightgear.org/
    ao nivel dos melhores….

  48. “Aí só te posso dizer uma coisa: emula.” Chegaste onde quero chegar… Por isso é que tenho vindo a falar… Tás a ver professores e alunos a emular?! Eu não… 😉

  49. @DigiVirus
    E estás a ver esses mesmos professores a configurarem o acesso à net, a instalar uma impressora ou a configurarem a rede wifi em Windows?! Eu também não. Não é por aí…

  50. Desculpem lá a sinceridade, mas voçes só estão a falar em falta de compatibilidade nos jogos e softwares super profissionais que aposto que a maior parte do pessoal que o usa não é com licença legalizada.
    O que temos de ver é os milhões de pessoas que apenas usam o S.O. para usar algum software muito normal, tal como processador de texto, folha de cálculo, voip, sistema de mensagens, email, browser, gestor de ficheiros. E o GNU/Linux tem tudo isso gratuitamente. Essas pessoas que fazem uso do PC para aquilo que está acima mencionado também não percebem nada de instalações, configurações etc, só querem uma máquina “plug and play”:)
    Voçes que só vem o PC como máquina de jogos, comprem uma consola. 😉
    E para quem quer um PC para processamento de texto, folha de calculo, apresentações, net, email, etc. o Linux chega e sobra e sem virus…não me venham falar de compatibilidade.

  51. pmvalente
    Exactamente. E para as escolas, GNU/Linux era o ideal. Tem tudo o que disseste e muito mais. Tens montes de software gratuito para realizar a mesma tarefa, apenas à distância de um click. Era o ideal para ensinar os conceitos aos alunos e aos professores.

  52. Thank bruno! Ja vai dar jeito! 😉
    Vocês é que tão a ver pelo lado errado!

    O programa do 10º ano inclui abordagem a Macromedia (flash, dreamweaver, etc), coisa que não funciona no linux, penso eu (apenas emulando)!
    As compatibilidades está em tudo relacionada com o facto de se comprar Windows, porque os CD’s que os manuais trazem é tudo para Windows! Temos que vêr por aqui!

    Não concordo é com o facto de usarem Vista, quem ainda é um Alpha, para mim. Além de ser um alpha é um jogo, aquilo puxa mais que eu sei lá o quê. Mas um xpzito acho que seria ideal para os alunos se adequarem ao básico da informática. E se tal se justificasse, oferecia-se um live cd kUbuntu ou Ubuntu aos alunos (daqueles que vêm de graça)…

    Mas concordo com o facto de Linux ser mais seguro, etc… Eu próprio tou mortinho por chutar Linux para a máquina! 😉

  53. Nos produtos Macromedia só tens um que é difícil de contornar, o Flash. De resto, em vez de ensinarem os alunos a trabalhar com o Dreamweaver, que tal ensinarem-lhes html, css, javascript e outras linguagens de programação!? E, em vez de lhes ensinarem a trabalhar com o Fireworks, que tal transmitirem-lhes conceitos básicos de design gráfico?! É errado, pelo menos do meu ponto de vista, ensinar os alunos a trabalhar com determinado programa (e não interessa se é para windows, linux, mac, bsds, etc…); em vez disso deviam-lhe ensinar os conceitos, para que depois os possam por em prática nos vários programas que tiverem que utilizar na escola, em casa ou na sua carreira profissional. Para além dos custos, da fiabilidade, da estabilidade e da segurança, a quantidade de programas disponíveis (à distância de um click) que se podem usar para pôr em prática os conhecimentos é o que me leva a dizer que GNU/Linux tinha sido uma melhor escolha.

    O Vista em fase Alpha?! É a ideia que tenho, dos relatos que tenho lido e ouvido da boca dos utilizadores.

  54. “O Vista em fase Alpha?! É a ideia que tenho, dos relatos que tenho lido e ouvido da boca dos utilizadores.” É evidente que não está em fase alpha, mas com a instabilidade quem tem tido, eu digo que está em fase alpha… 😀

    Concordo com o que disseste, mas não sou eu que escrevo os programas… 😀 😉

  55. O meu avô, há muitos anos tinha um burro, e meteu no burro umas talas nos olhos para o burro só conseguir olhar para a frente, vejo que há por aqui muita gente que também levou umas talas destas à nascença, pensem bem ainda estão a tempo de as tirar e de olharem à vossa volta e verem que o mundo do software não é só feito de microsoft!

  56. “verem que o mundo do software não é só feito de microsoft!”
    Quem disse isso?! :aie:
    O mundo do software não é so Microsoft, mas também não é só Linux, ou Mac… 😉

    :-)

  57. Na grande discussão que por aqui vai, ainda não vi ninguém debruçar-se sobre um pequenino problema:
    -Houve algum Concurso Público para o efeito?

    Como estamos a falar de muitos milhões gastos sem qualquer concurso diria, caso não tenha existido este enquadramento legal, que não existe a mínima dúvida que estamos perante um acto de favorecimento.

    Apesar disto também acho imensa piada aqueles que se preocupam com jogos, indo até ao ponto de os disfarçar de didácticos! (Nota: alguém anda muito distraído quanto a jogos didácticos em SL/A, e não apenas para Linux…)
    Afinal, qual o intuito de “dar” estes computadores?
    Será para jogar? (Ah!, pois, jogos didácticos…)

    Para as opiniões que contam, ou provavelmente ainda contarão, com o Dreamweaver, Photoshop, AutoCad e outros afins, pensem um bom bocado antes de as expressar, uma vez que não estou a ver alguém comprar algum destes produtos apenas para estudo. Até vou mais longe ao declarar que se calhar as escolas podem andar a incorrer de ilegalidade no que concerne ao número de licenças destes produtos!
    Pirataria nos computadores “dados” pelo Governo a alunos??!!
    Xiii, acho que não ficaria bem pois não?

    Também falam de software científico, electrónica e tal.
    Fiquem sabendo que existem muitos programas em SL/A e, mais uma vez, não apenas para Linux…
    Também aqui, não estou a ver muitos alunos a comprar software que custa uma pipa de massa apenas para estudo. Mais uma pirataria?

    E os jogos (hum, digamos didácticos)?
    Também são todos comprados ou mais uma série de piratarias?
    Assim como alguns filmes e músicas à mistura?

    O meu maior receio é precisamente esse – a ilegalidade!
    Quando se fornece meio milhão de computadores o mais provável é que sejam mais meio milhão de computadores carregados de pirataria!
    Se a opção recaísse sobre SO e programas do universo do SL/A poder-se-ia reduzir, porque acabar será muito difícil, substancialmente a percentagem que actualmente nos envergonha!
    Disso não tenho qualquer dúvida!

    Assim, apenas existe uma forma de ultrapassar este cancro que é a pirataria:
    -Software Livre e Aberto!

    Quanto ao problema dos manuais em formatos não standard, ainda por cima em .exe, já deveriam ter sido advertidos e obrigados a modificá-los. Portugal ainda continua a ser um país do terceiro mundo neste aspecto, e só obrigará todos os intervenientes a divulgar obras baseadas em formatos standard quando o resto do mundo já o está a fazer há muito tempo. Aliás existem ordens expressas da UE com este intuito.
    Aliás, provavelmente muito poucos .exe trabalharão com o Vista.

    Cumprimentos.

  58. Jocaferro
    Tocaste nuns pontos bastante sensíveis: a inexistência de concurso público e a legalidade do software. A minha antiga escola tinha várias licenças de software e tinham os pcs todos com esse software; o problema é que havia mais máquinas que licenças, por isso havia ali algumas situações “menos legais”. No caso dos alunos, por via dos maus programas de ensino, também vai haver muita pirataria.

    Os jogos como argumento é naquela, embora alguns jogos sejam bons para pôr o cérebro dos aluno a trabalhar, como o GNUbik.

    Portugal, como dizes, só vai usar standards quando os outros o fizerem à muito, mas muito tempo. E, quando usar, vai usar formatos antigos… É no que dá andarmos a reboque de uma empresa monopolista…

  59. Jocaferro

    Para a Microsoft já ter aplaudido publicamente esta iniciativa do governo português, não acredito que as cópias sejam piratas. Acredito mais que a Microsoft ofereça as licenças como forma de publicidade.

  60. David
    O software que o Jocaferro falou foi o Dreamweaver, Autocad, etc… Não é software Microsoft, embora eles gostassem que fosse.

  61. @David
    Como Bruno frisou, não estava a falar da espécie de SO da M$, mas sim de todos os outros que serviram, ou eventualmente servirão, de justificação para não se usar o Linux.
    E, a M$, nunca deu nada a ninguém, antes pelo contrário, como se pode ver pelo tal Plano Tecnológico, que passado mais de um ano ainda ninguém viu nada excepto as transferências de €€€ para os cofres da M$. Tem sido tão descarado que a M$ até ofereceu mais de 107 mil cópias do Me2 a estudantes, que foram autenticamente obrigados a instalar a espécie de SO, além de vasta quantidade do seu software em doses “Departamentais”. Obviamente que foram mais 107 mil Me2 para as tais estatísticas.
    E as restantes promessas?
    Alguém sabe onde param?
    @braço.

  62. a Microsoft é quem fica a ganhar no meio disto tudo ! fazer uma lavagem ao cérebro desta forma é am lhor maneira de nao ficar a perder no mercado nos próximos anos, mercado este que se vai direccionando cada vez mais para SO’s e softwares LEVES, que nao gastem muitos RECURSOS, e o mais importante .. GR??TIS! cuja programação é vista e revista por milhares de programadores todos os dias e que dá actualizações quase permanentes ! eu admito que sou utilizador de Win (lavagem ao cérebro ? :[ ), e por enquanto mudar, so mesmo para Mac, mas tenho completa noção de que o Linux e afins está a ganhar terreno e sei que me vou deixar levar entretanto ! neste caso, o (grátis?)barato, não sai caro ;D

  63. @jocaferro

    Depois de ler o teu comentário, digamos que me parti a rir.
    Quanto aos jogos didáticos, aos quais te diriges cheio de ironia, falo naqueles que vêm por exemplo nos manuais e isso tudo. O meu tio é neste momento professor de uma escola secundária na área de Química, e sim, eles tem um joguinho todo bonito relacionado com química. A que chamas a este tipo de jogo?! Ah, para ti devem ser jogos violentos não?!
    Quanto ao futuro ser software livre a aberto: LOOOOOOL. Quantas empresas de software iriam fechar? Quantos programadores é que iriam ficar desempregados? Como é que o mundo evolúia?! Já ninguem iria querer ser programador, não há mercado de trabalho… Já sei, vai toda a gente para trolha!
    Dirijo-me a ti com um pouco de agressividade, porque, sinceramente, odiei o tipo de ironia que colocas nos teus comentários. Lembra-te QUE PORTUGAL VIVE NUMA DEMOCRACIA E CADA UM TEM LIBERDADE DE ACHAR O QUE QUISER!!! SE NÃO ACHAS, ENGOLE, POR FAVOR…
    Quanto a pirataria?! O que tem a ver com o caso agora?! Podes explicar?! O que se trata É O FACTO DE MACROMEDIA E ASSIM, FUNCIONAR NO LINUX OU MAC…

    And I rest my case..

    jocaferro, por aqui, no hardfeelings…
    😉

  64. Vamos lá por pontos:
    1. Começo pelo principal, a Democracia:
    A Democracia não se constrói aos berros pelo que não é com maiúsculas que se fazem valer os pontos de vista.
    Um dos principais pilares da Democracia é a liberdade de escolha, a qual parece desconhecer em absoluto. Quando me impõe Macromedia, Windows, formatos não standard, e por aí fora, estão-me a tolher a minha liberdade de escolha, ou seja, estão a impor-me algo – logo ditadura. É precisamente isso que se passa, uma ditadura imposta por um monopólio que não liga a meios para continuar a impor esse mesmo monopólio!
    Berrar, escrever em maiúsculas, também é uma forma de impor algo e, consequentemente, o término de qualquer diálogo, logo anti-democrático;

    2. Não é minha intenção discutir “jogos didácticos” porque parece que não leu bem o que escrevi. No entanto e para que não reste qualquer dúvida, existem muitos jogos deste tipo em SL/A por essa net fora, aconselharia o Sourceforge, em que muitos programadores tiveram o cuidado de os construir com linguagens que permitem “correr” em todos os SO’s;

    3. Presumivelmente saberá que algumas das maiores empresas enveredaram pelo SL/A – IBM, RED HAT, NOVELL, GOOGLE, neste momento a SUN (aliado ao facto de toda a estrutura basilar da Internet se basear neste conceito). Não me parece que tenha sido o fim dos programadores ou de empresas, indo ao ponto da Google ser considerada a melhor empresa do Mundo para se trabalhar. Aliás isso não é novidade nenhuma uma vez que Ray Ozzie, que é “apenas” o substituto de Bill Gates, começou logo por dizer que esse era o futuro e que a M$ teria, mais tarde ou mais cedo, de enveredar por este modelo de negócio. Mais, se reparar bem alguns dos países que enveredaram por esta via, como por exemplo o Brasil e a ??ndia, passaram para as posições cimeiras dos países tecnologicamente mais evoluídos.
    Penso que os exemplos, entre outros que dão prioridade ao SL/A, da Dinamarca, Alemanha, França e Inglaterra e Japão, também servem de exemplo;

    4. Acho que expliquei suficiente e convenientemente a ligação com a pirataria. Caso não tenha assimilado o que disse, agradeço me diga que com todo o gosto explicarei um pouco melhor.

    5. Mais uma vez, berrar é de mau tom numa discussão que se quer construtiva.

    Cumprimentos.

  65. O meu objectivo não era berrar, era apenas destacar… Deveria ter usado a tag de bold, mas não usei…
    Eu por mim acabo por aqui a discussão. Está visto que não leva a lada nenhum.
    E quanto a esta frase:
    “me impõe Macromedia, Windows, formatos não standard, e por aí fora, estão-me a tolher a minha liberdade de escolha, ou seja, estão a impor-me algo – logo ditadura.” é algo de absurdo, porque se não quer, não usa. Eles fornecem esses programas para utilizadores de windows, se não o é, azar, use outro…

    😉

  66. DiguiVirus
    Eles fornecem?! Desde quando?? Se os queres, tens que comprar ou sacar. Tanto no caso dos alunos, como no caso dos professores, não vejo quase ninguém a comprar o software.

    “é algo de absurdo, porque se não quer, não usa”
    E depois o que faz, já que os programas giram à volta deste software??

  67. Não era fornecem, mas sim fabricam. Atenção que eu aqui também sou a favor do Software Livre e Aberto, mas temos de ter em atenção a quantidade de empresas que do software dependem para não falirem… 😎

    “E depois o que faz, já que os programas giram à volta deste software??” Se o programa gira a volta disto, e falo disto porque sei, a macromedia deverá ter fornecido x licenças por escola para o uso deste software! E digo fornecido porque há empresas que oferecem licenças.
    Ou faz-se como na minha escola, usam-se trials, e ao fim de 30 dias, o assunto já está dado… 😉

  68. Achas que os modelos de negócio à volta do software livre não são fiáveis?! Achas que só se conseguem lucros com a venda de software?

  69. “mas temos de ter em atenção a quantidade de empresas que do software dependem para não falirem…”
    Qualquer gestor sabe que o mercado é instável. As verdades absolutas de hoje não passam, amanhã, de meras figuras de estilo. Contrariamente ao que costuma acontecer em Portugal e porque falamos de empresas no ramo das “novas tecnologias” estas já deviam ter começado a procurar e adaptar a um novo modelo de negócio.
    Lembre-se que a UE já deu orientações precisas no sentido da adopção do SL/A por parte de todos os países membros.

    Já agora no caso português:
    “O Software Livre é, na verdade, o início de uma mudança fundamental na infra-estrutura de software:

    * A iniciativa da Comissão Europeia eEurope 2005: An Information Society for all é suportada num Plano de Acção (de Junho de 2002). Uma dos seus tópicos é dedicado ao Software Livre, e nele é assumido que a Comissão Europeia e os Estados Membros promoverão uma maior utilização de software livre no sector público;
    * Através da Resolução da Assembleia da República n.º 66/2004 é recomendado ao Governo a tomada de medidas com vista ao desenvolvimento do software livre em Portugal.
    * Mais recentemente, o capítulo I do Programa do XVII Governo Constitucional, no seu ponto II – UM PLANO TECNOLÓGICO PARA UMA AGENDA DE CRESCIMENTO, enuncia como uma das medidas de Mobilização de Portugal para a Sociedade da Informação, a promoção de sistemas operativos não proprietários open source sempre que apropriado.”

    http://softwarelivre.citiap.gov.pt/

  70. Só gostaria de reforçar um ponto:

    Eu sou a favor da adopção de software livre, mas tenho que vêr que, se por exemplo “for para programador” o que irei ganhar da vida?! Fazer websites?! Isso dá para viver?! :8

    Não sei se me fiz entender… 😉

  71. @DarkLord:
    Já li. Embora discorde muitas vezes com ele, desta feita até nem esteve mal.

    @DiguiVirus:
    Os exemplos da IBM, Red Hat, Novell, SUN, HP, e muitas outras não serve?
    Ou essas companhias não tem programadores?
    Mais, a adopção do SL/A obrigará a milhares de postos de trabalho com formação multi-disciplinar em que a maior valia será o “conhecimento” ficar todo “dentro de portas”.
    O futuro reside no suporte e até Ozzie já “viu”, principalmente a distribuição e acesso através da Web, isso pelo que não me admiro nada que a M$ enverede por esse caminho.

    Cumprimentos.

  72. Não sei porque tanto alarido com os sistema operativos
    tenho na minha máquina instalado windows Xp windows vista
    umbutu Beos5 windows98se fora outros sistemas operativos já em desuso tipo DOS DRDOS UNIX etc.em máquinas virtuais, dos sistemas linux já utilizei diverssas plantaformas Redet
    Kurumin Knopix Mandrak Lindows os, e mais não sei quantos que já não me lembro.
    Todos eles funcionam depende da curva de apredizagem de cada um assim como a instabilidade e segurança de qualquer OS realmente a plantaforma linux é gratuita e segura e programs tambem de produtividade que funcionam em windows e não existem equivalentes para a plantaforma Linux?
    Quanto aos interesse comerciais não sei, mas se tiver oportunidade de matricular-me no 10ºAno e ter um portátil por 150€ com banda larga e pagamento em 12 meses, á não tenham dúvidas é tira e queda.

  73. Olhem amigos, essa cena do pc’s
    é so para inglês ver!

    Digo, e sei o que digo, porque trabalho num centro novas oportunidades

    Eram para ter começado no dia 11-06-2007 a disponibilizar os computadores, mas hoje, 13-07-2007, ainda nao estao disponiveis.

    Remetem problemas de ordem logistica, nao a ver com eles, mas sim com os operadores vodafone, tmn, PT e Optimus…

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>