The “Mojave Experiment” – O Novo Markting da Microsoft

Entre as iniciativas da Microsoft para promover o Windows Vista encontra-se The “Mojave Experiment”. O que é isto é?

No fundo, o que a Microsoft fez foi escolher mais de 120 utilizadores de computadores, utilizadores de vários sistemas operativos como Mac OS X, Linux, Windows XP e 2000.

Esses 120 utilizadores foram convidados a estarem durante 3 dias em São Francisco para uma demonstração do Windows Mojave, o suposto novo sistema operativo da Microsoft.

Aquilo que esses 120 utilizadores não sabiam é que na realidade, aquilo que estavam a ver era o Windows Vista, a correr num PC de características normais dos dias de hoje.

Objectivo principal: levar as pessoas a dizer bem do Vista e a experimentá-lo, sem saberem que de facto o estão a fazer ou seja, enganar os utilizadores.

Os resultados desta experiência da Microsoft serão revelados amanhã.

Site | The “Mojave Experiment”

Lista de alternativas ao Paypal

Hoje enquanto falava com um colega meu, ele falou-me acerca de ter ganho uns trocos no Bux.to.

Sinceramente este tipo de sites como o Bux.to, os chamados PTC ( Paid To Click ), nunca foram por mim apreciados, no entanto enquanto falava com o meu colega, lembrei-me que em tempos tinha criado uma conta lá.

O que é verdade é que quando entrei no site, reparei que tinha um balanço de 36$ na conta. Fiquei parvo, pois nunca tinha levado aquilo a sério, mas o que é verdade é que os 36$ estavam lá. Só depois é que reparei que tinha 4 referals, o que justificou esse dinheiro.

O meu próximo passo foi descarregar o dinheiro dali, antes que aquilo me tire o dinheiro ou algo do género.

Foi então que reparei que só pagavam via AlertPay ( pelos vistos o Paypal não é muito amigo deste tipo de sites ) ou então tinha a possibilidade de trocar por publicidade.

Como eu acho que a publicidade neste tipo de sites não traz nenhuma vantagem ao site, pelo contrário, dá-lhe um ar de "Spam thing", decidi criar uma conta no AlertPay e fazer payout.

Neste artigo vou deixar o Bux.to por aqui e vou continuar a falar acerca dos métodos de pagamento on-line como o Paypal, o AlertPay e o Moneybookers.

Paypal

Talvez de todos eles, o mais conhecido e mais usado. A rápida propagação do Paypal como meio de pagamento online foi de tal modo crescente que o eBay decidiu comprou o serviço de forma a integrar no seu sistema que já era utilizado por milhões de pessoas.

O Paypal funciona igualmente como as transferências tradicionais, no entanto em vez de um NIB, é usado o seu e-mail como id de conta.

Existem dois tipo de contas no Paypal, a Personal e a Business. Ambas são gratuitas, no entanto a Business não tem tantos limites como a Pessoal e são cobradas taxas maiores.

Poderá usar a sua conta para fazer pagamentos, receber dinheiro, fazer pedido de dinheiro a outros utilizadores do serviço e ainda pedir a transferência do dinheiro para a sua conta bancária.

O Paypal é usado em grandes sites como o eBay, CompUSA e muitas outras lojas de venda on-line.

MooneyBookers

Moneybookers

Trata-se de mais uma plataforma de pagamentos on-line que permite receber dinheiro sem pagar taxas e fazer pagamentos com taxas de 1% até 0.50 cêntimos.

Poderá associar o seu cartão visa para fazer os seus pagamentos e ainda poderá pedir que o seu dinheiro seja transferido para a sua conta bancária ou enviado por cheque com taxas bastante baixas.

Para quem tem lojas online, o MoneyBookers permite a integração da sua API sem ter que pagar mais por isso.

Para além disso, o Moneybookers permite ganhar até 100$ por cada referência sua.

O uBid e o Auctions Cnet são dois exemplos de sites que usam o MoneyBookers.

AlertPay



Como já foi dito acima, o Bux.to usa este serviço para efectuar os seus pagamentos online, isto até porque o AlertPay informa estar aberto para todos os negócios, logo os PTC não são excepção à regra como acontece no Paypal.

Existem três tipos de contas no AlertPay, a Personal Starter, a Personal Pro e a Business.

A Personal Starter, é ideal para quem pretende receber uns trocos dos colegas ou da família, permitindo receber até 400$ por mês e um total de 2000$ anuais. Todas as transacções são gratuitas, existe a possibilidade de ter até 2 e-mails associados à conta e pode usar o cartão de crédito para efectuar pagamentos.

Por sua vez a Personal Pro é a melhor opção para quem tem pequenos negócios na Internet como lojas online. Com taxas de recebimento de 0.25% + 0.25$ por transacção, este tipo de conta permite o uso de ferramentas de venda como subscrições e pagamentos recorrentes e ainda o envio de pagamentos em massa.

A Business permite o mesmo que a Personal Pro e ainda ter várias sub-contas para os seus vários negócios, a implementação da API com a sua aplicação, alertas instantâneos e ainda ter um número ilimitado de e-mails associado à sua conta.

Google Checkout

Esta é a actual proposta do Google como alternativa ao Paypal, no entanto ainda só está disponível nos Estados Unidos da América e no Reino Unido e exige ter um cartão de crédito associado.

Algumas lojas que têm feito sucesso com este método de pagamento são a eBuyer, a Arial e a Vodafone.

2Checkout



O 2Checkout tem um taxa única de registo de 49$ e fica com 5.5% de cada comissão mais 0.45$. Penso que não seria a melhor opção das listadas acima.

Tem a vantagem de poder ser integrado numa loja online e de possibilitar usar uma plataforma de vendas online da 2Checkout.

Para além destas plataformas de pagamento presentes no artigo, existe ainda a TrialPay, a Netteler, o e-Junkie e ainda o iKobo.

Obtém uma licença gratuita do McAfee VirusScan Plus 2008

A McAfee está a oferecer uma licença gratuita, com um ano de duração, para o McAfee VirusScan Plus 2008. Este anti-vírus é compatível com Windows 2000 e posterior.

Para conseguirem esta licença, só têm que visitar o site natwest.com e clicar no enorme banner amarelo no final da página – onde diz «Free PC Security». Depois vão ser redireccionados para uma página da McAfee, onde terão que preencher uma form. Depois de preenchida e enviada a form, serão redireccionados para uma página que contém um botão de download.

Atenção, se não vos aparecer o botão de download, têm que fazer login. Penso que nessa mesma página dará para o fazer.

Dica retirada e traduzida do site gHacks.net

Instant Messaging Via Bonjour

O Bonjour é a implementação da Apple do protocolo Zeroconf. Através dele, podemos configurar partilhas de pastas ou impressoras, quase sem nenhuma configuração. Menos conhecida é a vertente comunicativa do Bonjour.

Através do Bonjour podemos configurar uma rede de IM em miniatura dentro da nossa LAN. Para isso apenas precisamos de 2 computadores (Mac ou PC, é indiferente) no mínimo e que esses computadores se encontrem dentro da mesma Subnet. Em hardware de rede, não é preciso mais que um simples router, com wireless caso deseje ligar um PC por esta via.

Para fazer os 2 computadores comunicarem é preciso que estejam a correr Mac OS X 10.4 ou superior ou Windows 2000 ou superior. É também preciso que estejam a correr os serviços do Bonjour (precisa de instalar no Windows, no Mac OS X estão sempre ligados).

Agora, é preciso um cliente de IM que suporte o protocolo Bonjour. As minhas recomendações vão para o Adium em OS X e o Pidgin em Windows, pois são autênticos poliglotas e são ambos baseados nas mesmas bibliotecas. O processo de configuração dos clientes de IM é extremamente simples, e portanto não vai ser coberto aqui.

Depois de verificar se temos tudo o que precisamos, vamos começar então a “montagem”.

Primeiro é preciso configurar os 2 computadores para estarem na mesma Subnet. Actualmente a grande maioria dos routers trás um servidor de DHCP embutido, que se assegura de atribuir os IP e de os colocar na mesma Subnet. Caso o seu router não tenha DHCP ou não esteja a usar um router, consulte a ajuda do seu sistema operativo (o que duvido que seja necessário pois já deve ter tudo configurado).

Depois, instale o cliente de IM que escolheu e siga o assistente de configuração dele.

Já temos a nossa mini rede de IM configurada. Os utilizadores são automaticamente adicionados à sua lista de contactos, pelo que não terá que adicionar nicks. Caso tenha escolhido o Adium/Pidgin, pode ainda configurar outro protocolo de IM, pois eles suportam a grande maioria dos mais usados.

Agora que já tem uma rede de IM interna configurada, relaxe e fale com a sua família através dela, ou então comece a explorar o que o Bonjour lhe pode oferecer (apenas como dica, configurar um servidor Web com o Bonjour é tão fácil como uma rede de IM).

O problema dos dias marcados para as correcções

Definir um dia para disponibilizar os updates aos utilizadores não é mau, é estúpido. Ainda para mais quando isso acontece apenas uma vez por mês. Durante 28 a 30 dias, os utilizadores podem estar sobre sérios riscos de segurança.

Infelizmente para os seus utilizadores, a Microsoft parece querer continuar com isto; algo que, na minha opinião, mostra falta de preocupação para com os utilizadores finais – aqueles que enchem a conta bancária à empresa.

O Microsoft Office 2000, Microsoft Office XP e Microsoft Office 2003 têm várias falhas graves conhecidas. Mas, em vez de se disponibilizarem as correcções quando elas estão prontas, estão a esperar pelo tal dia para as disponibilizarem.

Quando é que a Microsoft percebe que esta foi uma má opção? Os utilizadores devem e merecem receber as correcções quando estão prontas. Só assim podem ter alguma segurança.

Relógio analógico como protecção de ecrã

FaaRClock é um pequeno utilitário para Windows que mostra um relógio analógico como protecção de ecrã. Os utilizadores podem personalizar a cor de fundo e escolher de que forma este screensaver é terminado – se com o mover do rato, através de uma tecla de atalho, etc.

Esta aplicação suporta o Windows 2000 e posterior, e necessita do flash player instalado.

Download, via Downloadsquad.com

andLinux – sistemas Linux em Windows

Os únicos métodos que conheço para correr aplicações de GNU/Linux em Windows são: utilizar o cygwin ou instalar uma máquina virtual e correr uma distribuição de GNU/Linux.

Estes dois métodos não me parecem ser a melhor solução para o comum dos utilizadores. Mas por outro lado, o comum dos utilizadores dificilmente estará interessado em correr as aplicações para GNU/Linux em Windows.

Já os utilizadores que gostam de aprender mais e explorar poderão utilizar um destes dois métodos. Só que os recursos de uma máquina não são ilimitados e nem sempre se tem paciência para fazer alguns hacks quando as aplicações não são emuladas.

É neste ponto que o andLinux entra. Esta aplicação é uma máquina virtual que se integra com Windows; ou seja, estão em Windows com um sistema GNU/Linux completamente carregado e integrado no ambiente gráfico dos sistemas da Microsoft.

Imaginem, por exemplo, que têm um ficheiro de texto no ambiente de trabalho. Clicam com o botão direito do rato em cima do ficheiro e, para além das normais opções, terão uma para abrir o ficheiro com um editor de texto para GNU/Linux. Quando seleccionam essa opção, o editor de texto aparece como se fosse uma aplicação para Windows – fora o tema, que se mantém o mesmo, como se a aplicação fosse executada em GNU/Linux.

O andLinux é baseado no Ubuntu e no CoLinux – um projecto que tenta integrar o Linux em Windows. Esta aplicação pode ser instalada no Windows 2000 até ao Windows Vista 32bit.

andLinux, via Wired.com

Directo do passado: Introdução ao G4 Cube

Foi na Macworld New York 2000, que Steve Jobs apresentou ao mundo o G4 Cube:

Embora este tenha inovado no design, falhou por ser demasiado caro, não era o suficiente potente e difícil de fazer upgrades. O G4 Cube é “posto no gelo”, em Julho de 2001, com a Apple a prometer que iria “renascer”. Quatro anos mais tarde, na Macworld San Francisco 2005, Steve Jobs apresentou o Mac Mini, este teve uma maior aceitação por parte do publico.

Disco externo do tamanho de um Zippo

LaCie Little Disc
À primeira vista, parece apenas mais uma cópia de um Zippo. Mas um olhar mais atento revela um pequeno disco externo de 40GB, com um tamanho ligeiramente maior que os famosos isqueiros americanos e um design minimalista e muito atraente.

Este pequeno disco é da LaCie e o modelo chama-se, imaginem, Little Disc. Tem um interface USB 2.0, mede 67 x 43 x 17 mm e é compatível com GNU/Linux, Mac OS X 10.2 e posterior, e Windows 2000 e posterior.

LaCie Little Disc, via NotCot

Google Desktop chegou ao Mac OS X

O Google Desktop já corre no Mac OS X, como uma widget da dashboard. Isto significa que os utilizadores do OS X podem usar as widgets do iGoogle e pesquisar o email, documentos, etc, sem sair do desktop.

Para instalar o Google Gadgets, é necessário o Mac OS X 10.4 ou superior.

Fonte: Searchengineland.com