Acabar com Spam no WordPress

Wordpress

Quem frequenta sistematicamente a Web, sabe de um problema chamado Spam. Para mim existem dois tipos de Soam, o passivo em que uma pessoa tenta promover o seu produto publicando-o em vários locais repetidamente, mas que por vezes, devido a ignorância não sabe que está a fazer algo de errado e os SpamBots, que são robots criados com o objectivo de publicitar automaticamente um serviço/produto em comentários de sites, listas de e-mails, fóruns, etc…

Hoje vou deixar 3 dicas importantes para quem tem um blog em WordPress e se quer ver livre do Spam.

Akismet

Em primeiro lugar, é essencial ter instalado o Akismet, uma extensão que permite verificar os dados dos comentadores numa blacklist e assim decidir se este é ou não spammer.

No entanto o Akismet apenas informa separa os comentários que provavelmente são spam, dos que não o são e é por isso que tenho mais duas dicas.

Math Comment Spam Protection Plugin

O Math Comment Spam Protection adiciona um campo no formulário do WordPress onde lhe pede para efectuar uma soma aleatória. Como esta soma é totalmente aleatória, os Robots que tentem enviar o comentário pelo método POST, não terão sucesso. Para além disso este campo é obrigatório e como a maioria dos bots estão desenhados para o formulário por omissão do WordPress, é muito provável que este consiga enviar o comentário a partir daí.

Simple Trackback Validation Plugin

Como nem todos os bots utilizam o método POST, mas sim o sistema de Trackback, é necessário bloquear também este tipo de Robots.

Para tal existe o Simple Trackback Validation que verifica se o IP do servidor que enviou o trackback é o mesmo IP do URL do Trackback.

A partir desta verificação, 99% dos Spam Bots vão ser bloqueados, pois a maioria deles estão a correr em máquinas diferentes da página do endereço do URL para evitar que estes sejam bloqueados.

Existe sempre um ou outro que ultrapasse esta protecção, ou até mesmo falhas encontradas no sistema que permitam ao Spam Bot fazer o seu trabalho, no entanto irá reduzir em muito o número de Spam que recebe.

Estes três plugins podem ser encontrados no directório oficial do WordPress e portanto instalados em segundos directamente do backend do WordPress. Convém ler as instruções de utilização de cada um, tal como configurar as opções ao seu gosto.

Para ter uma ideia, o Akismet já bloqueou mais de 400.000 comentários de spam.

Novo botão no YouTube Player?

YouTube Player

Estava hoje a ver alguns vídeos de humor no Até Tem Piada, quando de repente me deparo com algo diferente no player do YouTube.

Um novo botão, com uma espécie de cassete desenhada. Infelizmente, logo depois de actualizar a página, o player já não era o mesmo, mas tive o cuidado de tirar uma screenshot ( imagem acima ).

Qual será a função deste novo botão?

O que é o wget?

O que é o Wget

Para quem nunca ouviu falar e não sabe para que serve, o wget é uma ferramenta para a linha de comandos que permite efectuar o download de ficheiros ou páginas web através dos protocolos FTP, HTTP e HTTPS, recorrendo a várias opções.

Para além disso, o wget não tem um interface interactivo, correndo totalmente na consola, o que permite a possibilidade de o executar em background, sem a necessidade de existir um utilizador logado para que o programa efectue as suas operações.

O wget permite fazer o download total de páginas web em HTML e XHTML, reconstruindo a estrutura base das mesmas e respeitando a informação que lhe é fornecida pelo robots.txt.

Neste artigo vou exemplificar algumas das opções de transferência que o wget permite e que são, a meu ver, bastante úteis.

Continuar um download

Se necessitar de parar uma transferência e pretender continuar novamente mais tarde, deverá usar a opção -c:

wget http://www.webtuga.com/download -c

Traffic shaping / Limitar a velocidade de transferência

Para aquelas pessoas que têm uma ligação à Internet lenta ou de pouca capacidade, esta é a melhor opção para usar o wget sem perturbar as restantes ligações à Internet. Tudo o que necessita é de usar a opção –limit-rate para limitar a velocidade a que a transferência vai ser realizada.

wget http://www.webtuga.com/download –limit-rate=20k

Deixar o wget a continuar a trabalhar depois de sair da conexão SSH

Muitas das vezes necessitamos de efectuar transferências de ficheiros de um servidor para o outro, usando para tal o wget. No entanto, para não haver a necessidade de estarmos conectados ao servidor enquanto o download continua, podemos usar a opção -b ( background ):

wget -b http://www.webtuga.com/download

Guardar os registos ( logs ) num ficheiro

Esta opção é bastante útil, pois permite-nos depurar problemas ocorridos durante a transferência, verificando os registos criados num ficheiro externo.

wget http://www.webtuga.com/download -o $HOME/logstransferencia.txt

Para além destas opções existem muitas mais, que poderão ser encontradas mais detalhadamente no man wget.

MessengerTV para Windows Live Messenger

A partir do dia 8 de Maio, o Windows Live Messenger recebeu uma nova actividade chamada MessengerTV ( ver aqui ).

O MessengerTV permite aos utilizadores do serviço, visualizarem vídeos do portal MSN Video em simultâneo com os seus contactos.

Para tal deverá adicionar o utilizador robot do MessengerTV ( messengertv@live.com ) e em seguida enviar uma mensagem a esse mesmo contacto, que irá convidar-lo para iniciar a actividade de MessengerTV.

Aparecerá uma widget na sidebar, tal como aparece em baixo:

Curiosidade: Algum dos desenvolvedores da Microsoft, responsável pelo site do MessengerTV esqueceu-se de retirar o lorem ipsum… 😛

Como instalar temas do Gnome para todos os utilizadores do sistema

Normalmente, quando querem instalar um tema no Gnome, vão a "Sistema > Preferências > Aparência" e, ou clicam no botão "Instalar" e seleccionam o arquivo tar.gz, ou arrastam esse arquivo para a janela "Preferência de Aparência".
Este é, sem dúvida, o método mais rápido para instalar um tema que se descarregou de um qualquer site. Só que assim ele só vai ficar disponível na vossa conta.
Se quiserem disponibilizar esse tema para todas as contas do sistema, primeiro têm que descompactar o arquivo e depois copiá-lo para a pasta /usr/share/themes. Como apenas o root ou um utilizador com os mesmos privilégios pode colocar ficheiros nesta pasta, têm que abrir o Nautilus em modo de administrador. Para isso, têm que clicar em alt+F2, escrever o comando gksudo nautilus /usr/share/themes (isto vai abrir o Nautilus com privilégios de root, na pasta /usr/share/themes) e depois mover a pasta criada após a descompressão do arquivo para a pasta aberta no Nautilus.
Isto, à partida, funciona na maioria das distribuições de GNU/Linux. Nos sistemas BSD, não sei se a localização dos temas é a mesma.

Se não souberem onde encontrar temas para o Gnome, visitem o site gnome-look.org. Os temas, wallpapers, ícones, e por aí fora são às centenas.

O que esperar do Ubuntu 8.04

ubuntuA próxima versão do Ubuntu, que é também a próxima Long Term Support (versão com suporte de três anos para o desktop e cinco para o servidor), está apenas a seis dias de ser lançada. Por isso, está na altura de fazer um pequeno resumo do que se pode esperar da nova versão desta distribuição de GNU/Linux.

Uma das novidades é a inclusão do Wubi, algo que interessa bastante a quem utiliza Windows e quer experimentar o Ubuntu. Esta aplicação permite instalar o Ubuntu a partir do Windows, sem necessidade de criar partições.
A versão 7.3 do Xorg será incluída. Isto permitirá uma melhor configuração automática do hardware gráfico e será usado em conjunto com um utilitário que permite alterar de forma dinâmica a resolução, taxa de refrescamento e rotação de um segundo monitor.
A versão do Linux incluída será, à partida, a 2.6.24. Ela inclui um novo scheduler, melhor gestão de energia e melhor suporte de dispositivos wireless.
O Gnome continuará a ser o gestor de desktop por omissão. A versão que figurará no Ubuntu 8.04 será o Gnome 2.22; no Kubuntu, será utilizado o KDE 3.5.9; o Xubuntu terá a versão 4.4.2 do XFCE
Para uma gestão mais simples e usável das permissões, será usado o PolicyKit. Esta framework de segurança estará integrada nas ferramentas administrativas, na forma de um botão.
A gestão do som ficará a cargo do PulseAudio, uma framework que permite controlar o som de cada aplicação individualmente na ferramenta de volume do desktop.
Outras novidades são um novo cliente de bittorrent, uma nova aplicação para gravar CDs e DVDs, um novo cliente VNC, adição do Inkscape, suporte para o sistema de virtualização do Linux, integração com ActiveDirectory, uso de um interface gráfico para a firewall e melhor protecção da memória.

Isto acabou por não ficar pequeno, mas continua a ser um pequeno resumo. A próxima versão do Ubuntu parece ser interessante. Talvez seja esta que vos fará largar os sistemas proprietários. Se não, podem sempre ver a Caixa Mágica, Fedora, Mandriva, gNewSense, Mandriva, etc.

Crowdstatus – organiza os contactos do Twitter em grupos

O Twitter é um serviço muito porreiro, mas infelizmente não nos deixa organizar os contactos. Alguns dos nossos contactos são pessoas que queremos mesmo seguir, outros seguimos por cortesia e outros seguimos porque é uma forma de seguir o seu site sem subscrever a feed.
Seja qual for a razão ou razões, dava jeito poder organizar os contactos em grupos. Isto faz ainda mais sentido quando o número de contactos começa a ter mais que dois dígitos.

crowdstatus

O CrowdStatus é um serviço que permite organizar os contactos do Twitter em grupos. Criam um grupo, inserem o nome de um contacto que querem adicionar ao grupo (não é possível adicionar contactos cujas actualizações sejam privadas) e clicam no botão +. É só isto.
Se quiserem, podem partilhar esse grupo com outras pessoas. Basta clicarem em "Public View Link", no grupo pretendido, e enviarem esse endereço a quem bem entenderem.

via Webware.com

Como simular um botão “não para todos” no Windows XP

O site TXpress apresenta uma dica que poderá ser bastante útil para todos os utilizadores do Windows XP: a simulação de um botão "Não para todos".
Quando copias vários ficheiros para uma pasta que já contém alguns ficheiros, há sempre o risco de estares a copiar algum que já tinhas dentro dessa pasta. Quando é detectado um ficheiro duplicado, aparece-te uma janela com a opção para substituir esse ficheiro, substituir todos os ficheiros, não substituir ou então cancelar. Mas não te aparece uma opção para não substituir todos os ficheiros.
Felizmente para ti, essa opção é de fácil acesso, apesar de não estar explícita: só tens que pressionar a tecla Shift e carregar no botão "Não" – aquele para não substituir o ficheiro pelo que estás a copiar.

Spyware Doctor disponível gratuitamente

Por muito que achem o Windows um bom sistema, não é normal – ou não devia ser – a instalação de anti-vírus, anti-spyware, firewall, popup blocker, anti-adware, anti-spam e anti-bot para ter um sistema minimamente seguro.

É verdade que, seja qual for o sistema operativo utilizado, nunca estaremos totalmente seguros. Mas enquanto uns precisam de uma miríade de aplicações para terem alguma segurança, outros não.

Este pequeno flame é só para dizer que a versão 5.5 do Spyware Doctor com Anti-vírus e Spyware Doctor Starter Edition estão disponíveis para download, gratuitamente, no site vnunet.com. Vão até lá e descarreguem mais estas aplicações de segurança, porque nunca se sabe quando é a próxima formatação.

Pesquisa e vê vídeos do Youtube no Totem

A versão do Totem incluída no Gnome 2.22 vem com um plugin que permite a pesquisa e visualização de vídeos do Youtube directamente da aplicação.

O Gnome 2.22 será a versão incluída na próxima versão da distribuição de gnu/linux, Ubuntu.

O plugin está desactivado por omissão. Para o activarem, têm que ir ao menu Editar > Plugins. Depois, se a vossa barra lateral do Totem não estiver activa, têm que clicar no botão que diz "Barra Lateral", porque é aí que podem pesquisar e seleccionar os vídeos do Youtube.

via Tombuntu.com