Entrevista a Flávio Moringa e Paulo Trezentos, da Caixa Mágica

Logo da Caixa Mágica

Caixa Mágica, uma das distribuições portuguesa de GNU/Linux, lançou recentemente a primeira beta da versão 12. Esta nova versão é marcada por uma mudança de base da distribuição para a Mandriva 2008, deixando para trás o Suse.

Quem ainda não conhece esta distribuição, não sabe o que está a perder. Eu já tive oportunidade de testar a primeira beta da nova versão e posso dizer-vos que os utilizadores da Caixa Mágica, ao contrário dos utilizadores de um certo sistema proprietário, têm razões mais que suficientes para dizer "WOW".

Como se tem falado muito do GNU/Linux como sistema para o desktop e aproveitando o lançamento da primeira beta da Caixa Mágica, o Webtuga tentou fazer uma pequena entrevista com os responsáveis deste projecto. Paulo Trezentos e Flávio Moringa acederam gentilmente ao nosso pedido.

Webtuga: Na nova versão da Caixa Mágica, a versão 12, o projecto decidiu adoptar a Mandriva como base. Quais foram as razões para esta mudança e que podem os utilizadores esperar dela?

Flávio Moringa: Tal como indicado em http://contribsoft.caixamagica.pt/trac/wiki/LetterToTheCommunity, as razões não tiveram como base aspectos meramente técnicos, mas principalmente de ordem estratégica. A associação à Mandriva permite-nos ter uma colaboração mais estreita em todo o processo de desenvolvimento da distribuição, devido ao facto de toda a "máquina" Mandriva não ter o peso na Novell/SUSE (a base anterior da Caixa Mágica) e facilitando assim a troca de experiências de uma forma muito mais simplificada. Isto aliado ao facto de estarmos inserido num projecto europeu no qual somos parceiros (ou seja o gelo já estava quebrado a nível de contactos), e considerando que a Mandriva é reconhecidamente umas das distribuições mais amigáveis de usar levou a esta tomada de decisão. Conseguimos assim colaborar de forma a trazer aos nossos utilizadores o melhor que o mundo do Linux tem para oferecer, ou seja, a facilidade de utilização da Mandriva, aliada ao "know how" que possuímos do mercado português e das necessidades especificas que ele possui.

Webtuga: Se um utilizador pretender instalar a Caixa Mágica no seu computador, pode fazer o download gratuito do site do projecto, mas também pode adquirir o sistema operativo. Quais as vantagens da aquisição da Caixa Mágica sobre o download?

Flávio Moringa: A grande vantagem são os serviços associados. O software é livre e quem quiser pode instalá-lo onde entender e como entender, mas o pacote, além do software, integra um conjunto de serviços que pode fazer a diferença para muita gente, nomeadamente:
   – Suporte telefónico de 30 minutos de apoio à instalação;
   – Suporte por e-mail durante 6 meses;
   – Desconto em formação Caixa Mágica;
   – Manual impresso;
   – DVD’s em versões de 32 e 64 bits;
Este tipo de serviços não estão incluídos em sistemas operativos proprietários, e mesmo a nível de distribuições Linux, as restantes à venda em Portugal não possuem centros de apoio cá, o que torna o acesso ao suporte bem mais complicado.
Com estes serviços incluídos é possível assim garantir a empresas ou particulares que se sintam menos à vontade para instalar este novo sistema, que caso surjam dificuldades, existe alguém que os pode ajudar rapidamente a ultrapassá-las.

Webtuga: Este tem sido um tópico muito debatido, por isso não posso deixar de fazer a seguinte pergunta: Consideram o Linux um sistema operativo tão bom ou superior aos sistemas proprietários no desktop?

Flávio Moringa: Como em tudo na vida, depende sempre do uso pretendido. Se me disser que o Sistema Operativo actual que usa serve para ler e escrever documentos office, navegar na internet, ler e enviar correio electrónico, imprimir e digitalizar documentos, ver filmes e ouvir música, então a minha resposta é que um sistema GNU/Linux é claramente superior e está neste momento a deitar dinheiro à rua se investir em qualquer outro sistema. E isto sem precisar de estar minimamente familiarizado com o sistema. Se além do que referi, precisa de ter alguma tipo de ligação a redes com áreas e utilizadores partilhados, sistemas de correio electrónico especiais (ex: exchange server) então muito provavelmente um sistema GNU/Linux continua a ser uma excelente alternativa, mas já pode precisar de apoio técnico para algumas configurações. Finalmente, se possui alguma aplicação que funciona exclusivamente num Sistema Operativo Proprietário, se possui algum hardware que não tenha suporte em Linux ou usar o seu computador para jogar jogos de última geração, então nesse caso poderá ser complicado, mas não impossível, usar uma distribuição de GNU/Linux. Mas como referi inicialmente, cada um destes casos depende sempre vários factores que só o utilizador pode indicar. Posso, no entanto, afirmar categoricamente que em 90% dos casos de utilização de um computador numa empresa, um sistema GNU/Linux supera a nível de funcionalidades, segurança e performance qualquer sistema proprietário.

Webtuga: Como classificam o panorama do software livre e a adopção de sistemas livres em Portugal?

Flávio Moringa: Ainda somos um país muito agarrado aos sistemas proprietários, mas é notório que uma grande mudança está a começar a acontecer. Em primeiro lugar temos o Estado, que está cada vez mais a perceber as enormes vantagens da utilização do software livre, como podemos observar pelo Linius (O Linux do Ministério da Justiça), pela utilização, nas escolas, de portais livre como o moodle, pela lançamento em simultâneo da aplicação de acesso ao futuro cartão do cidadão para as três principais plataformas (Linux, Windows e MAC), entre outros como se pode ver em http://www.softwarelivre.gov.pt/boas_praticas/, e ainda pela organização de eventos sobre esta temática como por exemplo o evento Software livre na Administração Pública que mostrou o que de melhor se faz no Estado português nesta área. Temos depois várias empresas a apostar em usar software livre como principal ferramenta de desenvolvimento, como o portal Sapo do grupo PT e a UZO da TMN. E temos cada vez mais empresas a dar apoio de consultoria e outsourcing nas áreas do software livre, como a Caixa Mágica, a DRI, a Ângulo Sólido, etc.
Com todos estes grandes "players" no mercado parece-me ser só uma questão de tempo até que os utilizadores individuais, e as pequenas empresas se apercebam das vantagens que têm em passar a usar software livre no seu dia a dia. Esta é a principal batalha que se trava agora, conseguir mudar as mentalidades das pessoas para que se apercebam que o mundo já não é só um Sistema Operativo, mas que existem alternativas melhores, mais baratas, mais fiáveis e acima de tudo que não restringem em nada a forma como cada pessoa pode tirar partido desse sistema.

Webtuga: Quais as perspectivas de futuro para a Caixa Mágica?

Paulo Trezentos: A Caixa Mágica aposta num crescimento sustentado, afirmado-se como um dos pricipais especialistas Open Source em Portugal. Até 2010 apostamos em crescer em Portugal, fornecendo Linux às grandes organizações com ganhos económicos e de robustez. Para isso, contamos com desenvolvimento interno e aposta em Investigação e Desenvolvimento.
Outra área que pretendemos continuar a liderar é no desenvolvimento Open Source em linguagens como PHP, Perl e Python em projectos para grandes clientes.
Sabemos que atingir estes objectivos ambiciosos só é possível com recurso a uma equipa motivada e altamente qualificada. É por isso que continuaremos a aposta em recrutar os melhores.

O Webtuga agradece a disponibilidade para responder a estas questões e faz votos de muito sucesso para o projecto Caixa Mágica e todos os envolvidos nele.

Teclado Ubuntu

teclado ubuntu

Acreditem ou não, existe um teclado para pc que, em vez do logótipo do Windows, tem o logótipo do Ubuntu. Assim escusam de raspar a janela do teclado e ficar com uma tecla branca.

Este teclado é uma boa prenda de Natal para oferecerem a vós próprios e aos vossos familiares e amigos, juntamente com uma conta de alojamento web do Webtuga.net, para poderem blogar sobre o vosso teclado novo.

Vejam o teclado Ubuntu

BeAnywhere: Aceda ao seu computador remotamente

beanywhere driveA Multiplicar Negócios lançou o BeAnyWhere Drive, um dispositivo USB que lhe permite aceder remotamente ao seu computador, seja do trabalho ou de casa de um familiar ou amigo.

O BeAnyWhere Drive permite-lhe aceder remotamente ao seu computador como se estivesse nele: pode ver e controlar o seu desktop, bem como copiar ficheiros do computador e para o computador. Basta, apenas, ter uma ligação à Internet.

Infelizmente não tivemos oportunidade de testar este gadget, a fim de avaliarmos os seu funcionamento e manuseio. Mas nunca se sabe o dia de amanhã e quem sabe, quando tivermos oportunidade de o fazer, se não publicamos uma análise.

Para adquirirem o BeAnyWhere Drive, terão que desembolsar €49,99 pelo dispositivo USB e uma licença de um ano. O preço não é dos mais convidativos, mas trás com ele suporte técnico gratuito e ilimitado, para além de ser um produto nacional.

Ubuntu Shipit já aceita pedidos do Ubuntu 7.10

Apesar da nova versão do Ubuntu, Ubuntu Gusty Gibbon, ainda não ter sido lançada, já é possível fazer pedido de CDs pela ShipIt.

Como de costume, é  possível fazer pedidos de CDs com Ubuntu, Kubuntu, Edubuntu; no entanto, não é possível encomendar CDs do Xubuntu.

A nova versão estará disponível dentro de 10 dias. A partir dessa data, a Canonical irá começar a realizar o envio dos pedidos.

Podem começar a fazer as vossas encomendas e a distribuir os CDs pelos vossos familiares e amigos.

Homepage: Ubuntu ShipIt

O Ubuntu precisa da vossa ajuda

Caros leitores, a versão portuguesa da nova versão da distribuição, Ubuntu 7.10, precisa da vossa ajuda. Faltam apenas 10 dias para o lançamento oficial e a tradução portuguesa ainda não está completa – estão 113237 strings por traduzir, mais ou menos 1/3 do total. Por isso, dêem uma ajuda na tradução; não se esqueçam que, ao ajudar na tradução do Ubuntu, estão a ajudar os vossos familiares e amigos que utilizam esta distribuição de GNU/Linux.

Comunidade portuguesa oficial do Ubuntu

Software Livre e Open Source

Winzip, Microsoft Office, Nero Burning Rom, Norton Antivirus. Nomes que nos são bastante familiares, ora porque são bastante publicitados e aparecem nas montras de qualquer loja, ou até por aconselhamento de um amigo ou entidade.

São talvez as primeiras soluções a que recorremos, muitas vezes de forma ilegal por alguns, sem sabermos que poderá haver uma alternativa similar, eficiente e sem qualquer custo.

Essa alternativa passa pela adopção de Software Livre e Software de código aberto, também denominado de Open Source. Segundo a Free Software Foundation, Software Livre é qualquer programa de computador que pode ser usado, copiado, estudado, modificado e redistribuído com algumas restrições. Enquanto que o Open Source é aquele cujo código fonte é de domínio público, podendo assim qualquer pessoa usá-lo, melhorá-lo, adaptá-lo ou corrigir qualquer erro. Portanto para quê gastar rios de dinheiro em software, ou para aqueles que o não podem gastar, para quê piratear? Se temos não uma, mas até várias alternativas livres e viáveis à distância de um click. Experimenta e decide por ti! Como exemplo, esta semana, deixo cinco programas de gravação de CD/DVD, alternativos aos “Neros??? e “Roxios??? que andam por aí:

CDBurnerXP Pro ImgBurn Infra Recorder cdrtfe Final Burner

Convido-vos a verem as características de cada um e a compararem com qualquer outra solução comercial, fazem basicamente o mesmo. Dos cinco o cdrtfe é o mais "velho" e diz-se ser o mais estável, mas também é o menos bonito e talvez a interface não seja tão amigável quanto os outros. O Infra Recorder ainda não possui suporte para apagar dvd-rw, apenas cd-rw, mas está previsto para a próxima release. De momento uso o ImgBurn e estou bastante satisfeito.

Até uma próxima!

Featured Feed Netvibes Portugueses…

Netvibes Featured FeedsO site Netvibes adicionou mais uma funcionalidade ao seu serviço: as "Featured Feeds" ou "Subscrições em Destaque" em português. Este site, que permite aos utilizadores a criação de uma área pessoal onde se podem adicionar notícias, notas e uma imensidão de outras widgets, tem agora um novo módulo com as feeds de destaque de cada país. Os sites portugueses das "Featured Feeds" são os blogs 4Discovery, Lâmpada Azul, O Engenheiro, Peopleware, Wisepass, You’ve Got a Mail e o site do jornal O Público. Mas para quem não conhece o Netvibes, aqui fica a definição da Wikipédia: "Netvibes é um desktop online baseado na tecnologia AJAX e é um exemplo da chamada Web 2.0. Graças a sua tecnologia permite um alto nível de personalização, uma vez que nele é possível alterar o título da página, adicionar, mover, remover conteúdos dos mais variados etc. Entre os similares, estão o PageFlakes, o Goowy, o Live.com, da Microsoft, e os desktops do Yahoo e do Google." Os blogs da "Featured Feeds" são-me familiares, e é deles que vou falar a seguir. 4Discovery Este blog, alojado no serviço gratuito do WordPress.com, tem uma boa organização e aborda vários assuntos. Todas as notícias são actualizadas diariamente e tem alguma interacção com os seus utilizadores. Visito diariamente e tenho o gosto de o ter como parceiro do WebTuga. Lâmpada Azul Este é o blog pessoal de João Craveiro, um geek português, onde podemos saber um pouco mais das suas aventuras. Ele é programador, fã de Linux e merece os parabéns pelo trabalho demonstrado. Visitei este blog apenas algumas vezes, mas nunca fiquei sem comentar. Os três sites seguintes pertencem ao Publico.pt que. sendo um jornal, não valorizo muito pois o seu esforço é pago e não feito por amor à informação. O Engenheiro Não tenho a certeza, mas penso que é o blog pessoal de Nuno Almeida. Com conteúdo com uma boa carga de humor e crítica, é uma paragem que recomendo para que gosta de rir e esquecer o stress do dia-a-dia. Peopleware Este já devem conhecer. É um blog sobre tecnologia actualizado diariamente e com bastante aderência por parte da blogosfera portuguesa. Tem bons artigos, que primam pela originalidade e pela "pitada" de humor que cada um contém. Acho difícil fazer melhor. Os meus parabéns à equipa. WisePass Ainda estou para saber porque é que este blog aparece nas "Featured Feeds" portuguesas. Os conteúdos não estão escritos em português, e a única referência a Portugal é uma notícia sobre a ilha da Madeira. Talvez tenha sido engano da equipa do Netvibes. You’ve Got a Mail Um blog pessoal no mínimo… interessante. Se não acredita, visite-o. Tenho pena que não apareçam feeds de outros blogs conhecidos, como Zone41, o blog do Rui Moura e ainda o da Isa, mas pode ser que para a próxima apareçam…

Fauxto – O Photoshop Online…

Fauxto Photoshop Fauxto um editor de imagem online, muito ao estilo do Photoshop. Quando chega a época de natal, os programadores vêm de férias e como não têm nada para fazer, começam a magicar. Foi o caso da "Fauxto Team" que resolveu criar uma aplicação, bastante leve, em flash, que permite editar e criar imagens online. Com uma interface muito familiar aos utilizadores do Photoshop, tem também filtros específicos do mesmo programas Algumas das funções do Fauxto:

  • Image Size
  • Canvas Size
  • Layer Adjustments:
    • Invert
    • Desaturate
    • Colorize
    • Hue/Saturation
    • Contrast/Brightness
  • Filters:
    • Sharpen
    • Blur
    • Find Edges
    • Emboss
    • Enrich
  • Fill/Clear Selection
  • Movable Marquees

Aconselho todos a darem uma vista de olhos, pois o trabalho desta equipa está muito bom mesmo. Fauxto