Windows Phone 7 Series

Steve Balmer apresentou esta manhã na Mobile World Congress 2010 a nova versão do Windows Mobile, denominada de Windows Phone 7 Series.

Não foi só o nome do SO que mudou completamente. O código fonte das versões anteriores foi completamente descartado e foi tudo feito de raiz.

A típica interface que conhecíamos do Windows Mobile também desapareceu e deu lugar a uma interface mais direcionada às redes sociais e que parece ser mais intuitiva de usar. Outra boa notícia deste novo sistema operativo é que não implica o uso constante do stylus como acontecia nas versões anteriores.

Como seria de esperar, o 7 Series interage com outros serviços Microsoft tais como o Xbox LIVE (profiles e avatars) e o Zune, que servirá de leitor de música.

Ao que parece a Microsoft está a exigir hardware de grande capacidade nos futuros smartphones que irão correr o 7 Series, de modo a que os utilizadores desfrutem ao máximo da experiência do novo Windows. E para além disto, software como o Sense da HTC ou o TouchWiz da Samsung deixarão de ser permitidos nos smartphones com o novo Windows, fazendo com que o sistema operativo mantenha uma imagem singular em todos os smartphones onde se encontre instalado.

Aqui fica um vídeo com um preview do Windows Phone 7 Series:

Será este sistema operativo suficiente para a Microsoft alcançar o iPhone OS ou o Android?

Flash Player para smartphones… excepto iPhone

Já há muito tempo que se fala e se pretende um Flash Player para smartphones que nos possibilite ver as animações (dos sites, por exemplo) tal e qual como as vemos nos nossos computadores do dia-a-dia. Demorou muito, mas parece que esse dia está a chegar.

A Adobe apresentou na sua conferência MAX em Los Angeles o novo Flash Player 10.1 que corre em smartphones, seja em ambiente Android, Symbian, Windows Mobile, webOS e BlackBerry OS. Todos estes sistemas operativos são de empresas que fazem parte do projecto Open Screen Project da Adobe. Mas como muitos devem ter reparado, falta um importante sistema operativo nesta lista, o iPhone OS.

Isto acontece porque a Apple não faz parte deste projecto da Adobe (por opção) e daí ter sempre posto o Flash Player fora da sua lista de prioridades do iPhone, indicando aos seus programadores que apostem mais nas alternativas, tal como o HTML5.
Parte desta atitude também provém da relação não muito saudável que a Apple tem tido com a Adobe ao longo dos anos, o que obrigou a marca da maçã a ir procurar alternativas por outras bandas.

As primeiras versões do Adobe Flash Player para smartphones são esperadas na primeira metade de 2010.

Até lá resta saber se a empresa de Steve Jobs vai manter esta posição ou mudar de ideias. Até porque se o Flash se começar a tornar um stantard nos smartphones, a Apple não irá querer que o seu telefone fique atrás da concorrência.