Instalar o KDE 4 no Ubuntu

Se utilizam o Ubuntu ou algum membro da "família" e gostavam de experimentar a última release candidate do KDE 4, podem fazer o download de uma imagem do Kubuntu com o KDE 4 RC 2 ou então adicionar um repositório ao vosso sistema.
Visitem o site do Kubuntu para mais instruções e link de download da imagem.

Instalar o Amarok em Windows

Caros utilizadores de Windows, vocês já podem por o Windows Media Player de lado porque, finalmente, o Amarok – o leitor áudio do KDE – já pode ser executado em Windows.

Infelizmente, correr o Amarok em Windows não é a coisa mais fácil deste mundo; terão que compilar o programa com o gcc ou Visual Studio e, se a compilação der problemas, fazer algum debugging e meter as mãos no código.

Correr esta aplicação em Windows vai dar algum trabalho e talvez algumas dores de cabeça, por isso, se não estão muito à vontade para o fazer, é melhor ficarem-se pelo Windows Media Player, Winamp ou iTunes.

{Instalar o Amarok em Windows, via Wired.com}

Instalar o KDE 4.0 RC1 no Ubuntu 7.10

KDE 4.0 RC1

São utilizadores de uma das distribuições da Família Ubuntu 7.10 (Ubuntu, Kubuntu, Edubuntu, Xubuntu) e querem instalar a primeira "release candidate" do KDE 4.0? Então sigam este tutorial do blog de Richard Bradshaw e desfrutem de um desktop muito eye candy, onde se pode ver o excelente trabalho do português Nuno Pinheiro.

OpenSUSE 10.3 com LiveCD

O OpenSUSE tem, pela primeira vez, uma versão LiveCD com instalador incluído. Melhor dizendo, tem duas: um liveCD com o GNOME e outro com o KDE. Ambas as versões LiveCD estão disponíveis apenas em Inglês e para as plataformas x86 (32bit).

O software incluído nas versões LiveCD é o mesmo disponível no primeiro CD de instalação. O restante software pode ser descarregado a partir dos repositórios do OpenSUSE.

Não percam mais tempo e façam o download de uma das duas imagens disponíveis. Se preferirem, descarreguem as duas. É software livre, por isso é à escolha do freguês!

KDE 3.5.8 lançado segunda-feira

O KDE 3.5.8 será lançado segunda-feira, 15 de Outubro. Esta versão é, na sua maioria, um conjunto de correcções de vários bugs, mas tem algumas novidades, em particular nas aplicações Kate, KPDF, Kommander, KArm, Akregator e KMail.

Este deverá ser o último lançamento de uma versão estável da série 3 deste gestor de desktop, uma vez que o KDE 4 está cada vez mais perto.

{Fonte: ProgrammableBrain}

Mandriva 2008 já está entre nós

Seis meses após o lançamento da última versão do Mandriva, o projecto lançou hoje a versão final do Mandriva 2008. É mais um marco importante para esta distribuição, depois de quase ter fechado portas devido a dificuldades financeiras.

O Mandriva 2008 continua na linha dos desktops, com a inclusão do KDE 3.5.7, GNOME 2.20, XFCE 4.4.1, OpenOffice 2.2.1, Xorg 7.2, Compiz Fusion 0.5.2, Firefox 2.0.0.6 e ainda uma preview do KDE4. No coração da distribuição está a mais recente versão estável do kernel do Linux, Linux 2.6.22.9, que vem com uma melhor gestão da energia – boas notícias para os utilizadores de portáteis.

Neste lançamento, a transição dos menus do sistema usado no Debian para o standard XDG está quase completa e o sistema de hardware foi alterado para aquele usado pelo Fedora. As ferramentas de configuração e gestão de rede foram fundidas numa única ferramenta, o Draknetcenter; foi criada uma ferramenta para importar as definições de uma instalação de Windows para o Mandriva; e foi introduzido um novo layout do menu. Poderão ver a lista completa de novidades aqui.

sadasdsadas s A distribuição está a apostar numa cada vez melhor experiência para os utilizadores e merece todo o destaque que se possa dar, não apenas por estar cada vez melhor, mas por não ter baixado as calças à Microsoft quando esteve com dificuldades financeiras.

Download
Lista de novidades do Mandriva 2008
Anúncio oficial
Screenshot

{Fonte: Linux Today}

Vixta – GNU/Linux com aspecto de Windows Vista

Primeiro que tudo, quero esclarecer que não vou deixar links para sites de pirataria – a pirataria informática é crime. O que vou falar é de um “clone” do Windows Vista, pelo menos em aspecto: o Vixta.

As semelhanças com o Windows Vista começam e acabam no interface. O Vixta é uma distribuição de GNU/Linux, baseada no Fedora, com um interface semelhante ao do Windows Vista. O KDE é o gestor de desktop usado para dar o “ar de Vista”, onde até o menu é semelhante do da nova versão do Windows.

O Vixta tem uma versão exclusivamente em Português e, a julgar pelos screenshots, é uma distribuição feita por portugueses. Pelo menos é a crença do Cenourinha, que já a experimentou. E vocês, estão à espera de quê? Façam já o download.

vixta

Sabayon 3.4, revisão F

Saiu uma nova revisão do Sabayon 3.4, revisão F. Pensem nestas revisões (ou updates, como preferirem) como actualizações importantes da distribuição, mas insuficientemente grandes para serem considerados uma nova versão. Melhor, pensem nisto como um service pack do Windows.

Nesta revisão, a sessão live está até três vezes mais rápida, graças aos melhoramentos da ferramenta de configuração do OpenGL, o Beagle só é iniciado quando o utilizador o deseja, o suporte para o sistema de ficheiros Ext4 foi actualizado e o Portage – o sistema de gestão de pacotes – tem uma maior performance. O editor de texto Vim foi incluido na instalação padrão, assim como a versão 8.40.4 dos drivers das gráficas ATI.

O Sabayon é uma distribuição GNU/Linux, disponível para processadores 32bit e 64bit compatíveis com Intel, baseada no Gentoo e é direccionada para o Desktop e fãs de jogos, graças à inclusão dos jogos Warsow, Torcs, Savage2 e Nexuiz. No ambiente gráfico utiliza o KDE 3.5.7, GNOME 2.18.2 e o Xorg 7.3, suporta leitura e escrita em partições NTFS e, de acordo com os seus criadores, tem o melhor sistema de detecção de hardware.

Download do Sabayon

{Fonte: Fóruns Sabayon, via Distro Watch}

Fedora 8 Test 2

Já saiu a segunda beta do Fedora 8, disponível em 4 versões: Fedora Live, Fedora KDE Live, Fedora Developer Live e Fedora Electronic Lab.

O Fedora Live é a versão standard – usa o GNOME como gestor de desktop e está disponível para processadores 32bit e 64bit compatíveis com Intel e PowerPC; o Fedora KDE Live utiliza, como o nome diz, o KDE para gerir o desktop e está disponível em processadores 32bit e 64bit compatíveis com Intel; o Fedora Developer Live é uma versão direccionada para programadores e está apenas disponível para processadores 32bit compatíveis com Intel; o Fedora Electronic Lab é uma versão direccionada para engenharia electrónica e, assim como o Fedora Developer, apenas disponível para processadores 32bit compatíveis com Intel.

O Fedora 8 Test 2 vem com o Kernel 2.6.23 do Linux, com o servidor de som PulseAudio, incluí o Compiz Fusion – desactivado por pré-definição -, a última release candidate disponível do GNOME à data do lançamento da distribuição, o KDE 3.5.7 e um novo tema chamado Nodoka.

Antes do lançamento da versão final do Fedora 8, marcada para 8 de Novembro, ainda vai sair, a 4 de Outubro, a terceira e última beta desta distribuição apoiada pela RedHat. O download do Fedora 8 Test 2 pode ser feito aqui.

Anúncio oficial

Aí está a terceira beta do SimplyMEPIS 7

O SimplyMEPIS vem com a versão 2.6.22.5 do Kernel do Linux, Compiz, Xine 1.1.7 e, para além do KDE, com o GNOME 2.18.5. O Antix, por seu lado, vem com a versão 2.6.22 do Kernel, Fluxbox, Icewm e Firefox 2.

Ambas as distribuições estão disponíveis para download no site do projecto MEPIS. Boas “tuxadas”.

O projecto MEPIS lançou a terceira beta do SimplyMEPIS, agora baseado no Debian Etch, e a segunda beta do MEPIS Antix, a versão do projecto direccionada para máquinas mais antigas.

{Fonte: Desktop Linux}