Ubuntu Phone OS está a ser desenvolvido

Um anúncio de emprego recente revelou que o Ubuntu Phone OS está actualmente em desenvolvimento. Canonical, o desenvolvedor principal por trás do sistema operacional Ubuntu, está a procura de um Gerente de Desenvolvimento de Negócios para o seu projeto Ubuntu Phone OS que será responsável por estabelecer relações com fabricantes de celulares e empresas de telecomunicações para promover a plataforma.

A Canonical também apoiou o projeto Ubuntu para Android, que trouxe a experiência de desktop do Ubuntu para dispositivos Android. Acredita-se que o Ubuntu para Android pode ser executado em qualquer smartphone Android, enquanto ele tem saída de vídeo, um processador dual-core, e pelo menos 1GB de RAM.

Vamos correr a shell Linux num Browser?

Os browser são hoje em dia ferramentas multifacetadas, que permitem aos utilizadores a realização de várias tarefas. Através do browser podemos aceder à Internet, ler o e-mail, jogar, aceder às redes…enfim, quase que se coloca a questão “O que não se consegue fazer hoje através de um browser? ”.

Recentemente descobri o projecto “Javascript PC emulator” quer permite correr uma shell Linux através de um simples browser.

 

 

O Javascript PC Emulator (baseado no Linux Kernel 2.6.20) é um pequeno script que permite ter a consola Linux no browser. O script foi desenvolvido em Javascript (tal como o nome indica), usando W3C Typed Arrays e emula  o seguinte hardware:

  • 32 bit x86 CPU
  • 8259 Programmble Interrupt Controller
  • 8254 Programmble Interrupt Timer
  • 16450 UART
  • Real Time Clock

Segundo o autor, Fabrice Bellard (criado do QUEMU e do FFmpeg), a ideia de desenvolver um emulador da consola Linux para correr num browser surgiu por puro divertimento e para colocar em prática todo o poder que o javascript oferece, mesmo para tarefas mais complexas.

Webpage: http://bellard.org/jslinux/index.html

Peça o seu CD gratuito do Ubuntu 10.04 LTS

Ubuntu 10

Apesar de ainda não estar disponível o Ubuntu 10.04 LTS (Lucid Lynx), já é possível reservar o seu CD gratuitamente através do ShipIt Ubuntu.

Faltam apenas 3 dias para o lançamento da versão final do Ubuntu 10.04, a próxima versão da distribuição Linux mantida pela Canonical. Não perca a oportunidade e faça já o seu pedido do CD gratuito aqui.

OpenShot 1.0 – Editor de vídeo opensource

OpenShotNo mês passado falamos aqui acerca do VLMC, um editor de vídeo opensource e multiplataforma que esta a ser desenvolvido pela mesmo equipa do VLC e que promete ter bastante êxito.

Esta semana apresentamos-lhe o OpenShot, um editor de vídeo igualmente opensource disponível para Linux que está na sua versão 1.0 final.

Entre as novidades do editor, estão novos efeitos de transição, novos themes e novos títulos compatíveis com aspect ratio 4:3 e 16:9. O OpenShot 1.0 está disponível agora em 42 línguas e tem bastantes melhorias a nível de novas funcionalidades e de estabilidade.

Poderá efectuar o download do OpenShot e obter mais informações no blog oficial aqui.

VLMC – Editor de vídeo gratuito e multiplataforma

VLMCMuito se tem falado da falta de programadores para continuar a desenvolver a versão macOSx do reprodutor de vídeo opensource VLC, no entanto o projecto está em grande e pretendem agora lançar um editor de vídeo opensource multi-plataforma.

Chama-se VLMC (VideoLAN Movie Creator) e é sem dúvida um dos projectos opensource mais falados do momento. O VLMC vai permitir a edição básica de vídeos em várias plataformas sem que o utilizador tenha que pagar um único cêntimo por isso.

Veja abaixo um vídeo do software a correr em Ubuntu:

VLMC (VideoLAN Movie Creator) is a free video editing software,
offering features to realize semi-professional quality movies,
but with the aim to stays simple and user-friendly.

VLMC will be available very soon in a pre-release version for Linux, Windows and Mac, stay tuned !

via VLMC

Canonical coopera com Google no Chrome OS

Canonical

Segundo as informações colocadas no blog oficial da Canonical, o Google Chrome OS é um projecto opensource que está a ter o contributo da equipa da Canonical através da realização de um contrato.

O Google Chrome OS vai focar-se em fornecer um sistema operativo simples de utilizar para pessoas que utilizem vários serviços web based, enquanto que o Ubuntu continuará a focar-se no desenvolvimento de um sistema operativo livre, que corre tanto aplicações web based como aplicações nativas, não tendo para além disso qualquer tipo de restrições a nível de hardware.

Chris Kenyon da Canonical relembra que 2010 será um ano com bastantes novidades para o desenvolvimento do Ubuntu e que ao mesmo tempo terão a possibilidade de cooperar com o Google na criação de soluções para integração de dispositivos baseados em Google Chrome OS.

Ubuntu 9.10 Karmic Koala

Ubuntu 9.10

Finalmente está disponível o novo Ubuntu 9.10 Karmic Koala que nos chega com grandes novidades, alguns dias após o lançamento do Windows 7 da Microsoft.

Entre as novidades distinguem-se o novo Ubuntu Software Centre e a integração com o Ubuntu One.

A integração com o Ubuntu One, que lhe permite sincronizar e partilhar online até 2GB de conteúdo do seu computador, não é a única melhoria do Ubuntu no que toca a ferramentas de funcionamento na “nuvem” (Cloud), o Ubuntu 9.10 inclui várias imagens para utilizar em máquinas virtuais em servidores remotos em serviços como o Ubuntu Enterprise Cloud ou a Amazon EC2.

O Pidgin foi substituído por um novo cliente de instante-messaging, o Empathy, sendo uma solução bastante semelhante ao Pidgin, no entanto é criada com base na framework de comunicações Telepathy e funciona de uma forma modular, permitindo outros programadores implementarem outros protocolos de comunicação ao software. O Empathy tem também suporte para chamadas de vídeo nas redes/protocolos que suportem e permite o seu funcionamento em fullscreen.

O Cheese é a ferramenta de captura de fotos e vídeos, foi também melhorado, tendo um aspecto bastante simples, semelhante ao do PhotoBooth do macOSx, tornando assim o seu uso em Netbooks bastante eficiente.

O gestor de arranque eventos de arranque System-V foi também substituído pelo Upstart, e o USplash foi substituído pelo XSplash, tornando assim o boot mais rápido.

O kernel presente nesta versão do Ubuntu é o Kernel Linux 2.6.31, enquanto que o sistema de ficheiro ext4 está agora disponível por omissão no sistema.

Em relação ao ambiente de trabalho, o Ubuntu é uma das primeiras distribuições a incluir o Gnome 2.28, que proporciona bastantes melhorias no ambiente gráfico do desktop. De destacar o Gnome Bluetooth que permite gerir ligações a telemóveis e outros dispositivos que utilizem esta tecnologia e para além disso será possível através do NetworkManager utilizar a ligação dos telemóveis para aceder à Internet. O gdm foi também totalmente rescrito, tornando o ambiente de login muito mais acessível e intuitivo.

AppArmor foi também melhorado, tendo agora a integração com a Libvirt no uso do KVM ou QEMU, com o Firefox, Dovecot e outras aplicações.

As grandes mudanças, fazem com que quem actualize o sistema pelo Synaptic não obtenha todas as alterações efectuadas pelo sistema, visto que o Ubuntu 9.10 tem agora o Grub 2 e outras alterações mais complexas que impossibilitam as alterações on-the-fly.

Para quem quiser actualizar Ubuntu, poderá utilizar o seguinte comando na Consola:

sudo update-manager -c

Caso deseje fazer download da imagem de cd para gravar, basta escolher a versão que deseja sacar e um mirror que se encontre perto de si na página de download do Ubuntu.

Download Ubuntu

uShare – Servidor de Áudio e Vídeo

Powered by Linux

Quantas vezes não aconteceu já termos um filme no desktop e para ver-mos esse filme pegamos numa pen ou disco externo, passamo-lo para o portátil, ligamos o portátil à TV e por fim vemos o filme!?

O que apresento aqui é o uShare: um software elaborado pela GeeXboX que permite fazer do nosso computador (Linux) um servidor multimédia.

O que muitos detentores de PS3 e XBOX360 se queixam em larga escala (incluindo eu) é a conectividade com o Linux. Ora, após uma pesquisa na internet, encontrei este software livre e leve (mesmo ao gosto do malta!) que, apesar de não ter add-ons nem plugins ou outro tipo de funções, desempenha brilhantemente o seu papel.

Explico então como configurar o uShare ao seu gosto:

1 – É necessário fazer download, pode encontrá-lo aqui. Após o download basta instalar ou se estiver disponível no repositório da distribuição que usa (no Ubuntu9.04 está) basta invocar o seguinte comando na consola:

sudo aptitude install ushare

2 – Após a instalação basta configurar o uShare (e talvez o nosso router) para partilhar o que nós queremos da maneira mais eficaz.
Para abrir o ficheiro de configuração execute na consola:

sudo gedit /etc/ushare.conf

O ficheiro de configuração contém, para cada opção, uma explicação e um exemplo (para quase todos).

Vejamos as mais importantes:

Nome que aparecerá no dispositivo para aceder aos ficheiros partilhados:
USHARE_NAME=LINUX

Interface que se liga à mesma rede que os dispositivos que irão aceder aos ficheiros partilhados:
USHARE_IFACE=wlan0

Se o seu router possuir UPnP activado, ignore esta linha deixando em branco a seguir ao sinal de igual, caso contrário coloque um número (pode ser o que está no exemplo: 49200) e guarde-o. Vai precisar dele:
USHARE_PORT=

Neste campo deve incluir as pastas que serão partilhadas. Se for mais que uma, devem de ser separadas por virgulas.
USHARE_DIR=/dir1,/dir2

Se estiver a partilhar os conteúdos para uma XBOX360, esta linha deve de ter o valor ‘yes’ (sem plicas) ou ‘no’ caso contrários (também sem plicas)
USHARE_ENABLE_XBOX=yes

Se estiver a partilhar os conteúdos para uma PS3, esta linha deve de ter o valor ‘yes’ (sem plicas) ou ‘no’ caso contrários (também sem plicas)
ENABLE_DLNA=no

3 – Se o seu router não possui UPnP ou tem o UPnP desactivado, deve abrir os portos (TCP/UDP) para o computador que irá aceder aos ficheiros. O porto que é utilizado encontra-se na linha.

(Se não sabe configurar o seu router, pode consultar este site: http://portforward.com/)

USHARE_PORT=

Existem mais opções, não tanto importantes, como ligação TELNET e uma WebUI (muito fraca a meu ver, torna-se mais fácil a configuração manual no ficheiro).

Se tiverem dúvidas podem sempre perguntar 🙂 estarei aqui para ajudar no que for preciso!

Cumprimentos aos nossos leitores e bons streams!

Linux faz 18 anos

TuxA partir de hoje o nosso sistema operativo “Linux” já pode tomar decisões por si, ou seja, já é maior de idade.

Se ainda não percebeu, então explico. Foi em 25 de Agosto de 1991 que Linus Torvalds escreveu no newsgroup comp.os.minix uma mensagem onde pedia sugestões para o novo sistema operativo que estava a desenvolver.

Hello everybody out there using minix –

I’m doing a (free) operating system (just a hobby, won’t be big and
professional like gnu) for 386(486) AT clones. This has been brewing
since april, and is starting to get ready. I’d like any feedback on
things people like/dislike in minix, as my OS resembles it somewhat
(same physical layout of the file-system (due to practical reasons)
among other things).

I’ve currently ported bash(1.08) and gcc(1.40), and things seem to work.
This implies that I’ll get something practical within a few months, and
I’d like to know what features most people would want. Any suggestions
are welcome, but I won’t promise I’ll implement them 🙂

Linus (torva…@kruuna.helsinki.fi)

PS. Yes – it’s free of any minix code, and it has a multi-threaded fs.
It is NOT protable (uses 386 task switching etc), and it probably never
will support anything other than AT-harddisks, as that’s all I have :-(.

via comp.os.minix

Observaçao: Apesar de ter sido a 25 de Agosto a primeira divulgação publica do projecto, apenas a 5 de Outubro desse mesmo ano foi lançada a primeira versao publica do sistema operativo. (ver aqui)