Gnome Do 0.4.0 disponível

David Siegel anunciou o lançamento da mais recente versão do Gnome Do, Gnome Do 0.4. Esta versão introduz algumas funcionalidades interessantes, que passarei a enumerar.

A maior novidade do Gnome Do é esta aplicação poder ser utilizada em ecrãs pequenos, como o monitor do Asus Eee PC, sem ocupar boa parte da imagem.

gnome do

Outra novidade é a introdução de um novo interface, semelhante ao do KDE 4. Para ver o Gnome Do com esse interface, basta executar a aplicação com o parâmetro –glassframe.

Para facilitar o acesso à pasta de plugins, foi adicionado um menu ao Gnome Do que permite abrir esta pasta automaticamente, o que facilita a vida ao utilizador na hora de gerir os plugins.

Mais novidades são a adicção de novos plugins, como o plugin para o Twitter ou o plugin para o Google Reader, e o funcionamento das teclas de atalho mesmo sem a presença do Tomboy no sistema.

Os utilizadores que desejarem instalar a nova versão do Gnome Do, podem descarregar e compilar a aplicação.

A imagem, disponibilizada sob a licença Creative Commons 2.0 by-sa, é da autoria do próprio autor da aplicação.

iPhone e últimos iPod a funcionar no GNU/Linux

Quando lançou os últimos iPod, a Apple anunciou que a base de dados destes leitores de mp3 estaria encriptada e que só poderia ser acedida a partir de um computador com o iTunes. Como GNU/Linux não tem iTunes, não era possível copiar ou retirar músicas dos iPod.

Mas agora, com a versão 0.6.0 da libgpod, é possível utilizar uma aplicação como o Rhythmbox ou o Gtkpod para gerir as músicas dos leitores da Apple e até do iPhone. O launchpad.net, da Canonical, tem um tópico onde estão disponíveis as instruções detalhadas deste processo.

via Downloadsquad.com

Como terminar processos pela linha de comandos em Windows

matar processosUma das poucas coisas que podem matar sem ir parar à prisão são os processos dos computadores. Isto dá jeito quando uma aplicação crasha e não a conseguimos encerrar pelas vias normais.

Em Windows, um processo pode ser terminado ("You are terminated") através do gestor de tarefas ou da linha de comandos – aquela coisa muito complicada em que se utiliza o teclado.

Antes de matar um processo, convém saber qual é o seu identificador (PID ou Process ID). Para saber isso, é preciso executar o comando tasklist.exe. Depois de corrido, o tasklist vai mostrar os processos em execução, o PID de cada um e mais alguma informação útil.

Depois de sabido o PID do processo em causa, é altura de lhe enfiar uma bala nos bits. Para isso, utiliza-se o taskkill. Esta aplicação pode ser usada com vários argumentos.

Imaginem que têm um processo com o PID 5412 e que crashou. Já tentaram encerrá-lo normalmente, mas ele teima em não terminar. Para isso, executa-se o comando taskkill /PID 5412 /F. O /PID é necessário para dizer que o programa está a ser terminado com base na sua identificação e o /F é para forçar o término do programa.

Para tomarem conhecimento dos vários parâmetro dos comandos tasklist e taskkill, executem cada um destes comandos, seguido de /?. Exemplo: tasklist /?

Boa caça aos processos.

Fonte: Technospot.net

Actualização
Também é possível terminar processos pelo nome. Basta passar o parâmetro /IM, seguido do nome do processo: taskkill /IM explorer.exe
Obrigado ao nosso leitor JGomes pela dica.

A imagem é da autoria de Theron Parlin e foi disponibilizada pelo autor sob a licença Creative Commons 2.0 by-nc-nd

Obtém uma licença gratuita do McAfee VirusScan Plus 2008

A McAfee está a oferecer uma licença gratuita, com um ano de duração, para o McAfee VirusScan Plus 2008. Este anti-vírus é compatível com Windows 2000 e posterior.

Para conseguirem esta licença, só têm que visitar o site natwest.com e clicar no enorme banner amarelo no final da página – onde diz «Free PC Security». Depois vão ser redireccionados para uma página da McAfee, onde terão que preencher uma form. Depois de preenchida e enviada a form, serão redireccionados para uma página que contém um botão de download.

Atenção, se não vos aparecer o botão de download, têm que fazer login. Penso que nessa mesma página dará para o fazer.

Dica retirada e traduzida do site gHacks.net

Webtuga mais próximo dos seus leitores

No Webtuga, gostamos de ouvir a opinião, crítica e sugestões dos nossos leitores – modéstia à parte, os melhores leitores do mundo.

Até agora, não tínhamos uma maneira prática dos leitores entrarem em contacto connosco. Mas isso mudou. A partir de hoje podem enviar as vossas sugestões, críticas, opinião e felicitações (uma palavra de apreço sabe bem de vez em quando) para o seguinte endereço de email: s1hsn

Não autorizo a inclusão deste endereço em mailing lists ou para qualquer tipo de actividade comercial ou com intuito comercial. Qualquer email deste tipo que me chegue à caixa de correio será automaticamente marcado como Spam e a Anacom notificada, ao abrigo do Decreto-Lei n.º 7/2004, artigo 22º.

Se desejarem enviar algum press-release para este endereço, peçam autorização primeiro. Terei todo o prazer em recebê-los se procederem desta forma. No entanto, reservo o direito de negar o envio de press-releases, sem justificar os motivos para tal.

Já de agora, aproveito para avisar os trolls que estejam a pensar em chatear-me, que instalei o trollassassin. Isto é tecnologia de ponta na filtragem de trolls, por isso as vossas tentativas de exercer a vossa "profissão" serão todas perdidas. Muahahahah 😛

ps: Já conhecem a versão 2.0 do Webtuga Hosting? Podem não acreditar, mas está ainda melhor!

Descarregue os vídeos do Youtube com o Free FLV Converter

free flv converterO Youtube é, sem dúvida, o serviço de partilha de vídeos mais popular da internet. Mas não permite que o utilizadores descarreguem os vídeos de uma forma simples.

Existem várias ferramentas para descarregar os vídeos, para os vários sistemas operativos. Uma dessas aplicações, apenas disponível para Windows, é o Free FLV Converter.

Esta aplicação, para além de descarregar os vídeos do Youtube, permite realizar pesquisas no Youtube, visualizar os vídeos e fazer a conversão deles para o formato que o utilizador deseja. E também permite descarregar e pesquisar os vídeos do Dailymotion, Google Videos, Yahoo Video, Veoh e MetaCafe.

Free FLV Converter, via gHacks.net

Configuration Mania torna a configuração do Firefox bem mais simples

Uma das coisas irritantes do Firefox – e que também evita alguns problemas – é a maioria das opções não estar visível nas Preferências. Quem quiser aceder a essas opções, tem que inserir o endereço about:config na barra de endereço e percorrer a lista enorme de entradas.

Para tornar isto um pouco mais simples, existe uma extensão para este browser chamada Configuration Mania. Ela adiciona um novo utilitário, semelhante à janela das Preferências, onde é possível aceder a muitas daquelas opções escondidas no about:config.

Como é óbvio, devem ter cuidado ao alterar as opções "escondidas" do Firefox; se não, arriscam-se a uma pequena dor de cabeça à custa do vosso "espírito aventureiro".

A extensão Configuration Mania suporta as versões 2.0 até à 3.0 beta 4 do Firefox.

Configuration Mania, via gHacks.net

WebTuga Hosting 2.0 – Alojamento PHP + MySql + RoR

O WebTuga orgulha-se de apresentar a nova imagem do seu serviço de alojamento, que traz consigo os melhores planos para alojar o seu site na Internet.

Os servidores equipados com processadores Quad Core e com 4GB de memória, garantem uma maior fiabilidade do serviço que suporta PHP, MySql e RubyOnRails.

O painel de controlo usado pelo WebTuga é o cPanel, que é complementado com ferramentas como o instalador automático Fantástico e com o cliente de e-mail RoundCube.

Temos as melhores ferramentas para que possa criar o seu próprio mercado de alojamento, desde contas de revenda equipadas com o painel de gestão WHM, ao software de gestão de clientes WHMCS.

Se está à procura de alojamento com php e mysql, então veja os pacotes de alojamento que o WebTuga Hosting lhe tem para oferecer.

Site: WebTuga Hosting

TwitterFox – Tweets a partir do Firefox

O cada vez mais popular Twitter pode ser acedido e utilizado de uma miríade de formas. Podem ser enviadas mensagens a partir da linha de comandos, de uma quantidade bastante grande de aplicações para o desktop, de redes de chat, de vários websites (netvibes é um exemplo) e até do browser.

Um browser com várias ferramentas que permitem aceder ao Twitter, sem ter que visitar o Twitter.com ou um site que interaja com este serviço, é o Firefox. Existem várias extensões para o integrar com este serviço de microblogging. Uma delas é a TwitterFox, uma pequena extensão que adiciona um ícone à barra de estado deste browser e notifica – pode utilizar um aviso sonoro – o utilizador das novas mensagens dos seus contactos.

Esta extensão faz mais que notificar; ela também permite enviar tweets. É compatível a última beta do Firefox 3.0 e vem em vários idiomas – infelizmente, o português, seja europeu ou brasileiro, não é um deles.

TwitterFox, via geekbargainbins.com