Google – Resultados em tempo real

A forma como as pessoas pesquisam está em mudança e o Google não podia continuar a ignorar esse facto. Desta forma, agora o Google irá incluir resultados em tempo real, utilizando as informações dos sites de informações e redes sociais, melhorando assim os resultados das pesquisas.

Esta novidade traz-nos agora informações do Twitter, Facebook e até mesmo MySpace aos resultados das nossas pesquisas no Google.

Como adicionar o seu site ao Bing

Adicionar site ao Bing

Quer aceite ou não, o Bing chegou para ficar. Muitos dizem que o Bing é apenas o Windows Live Search com um novo nome, mas o que é certo é que o Bing tem vindo a crescer e está a ser um grande sucesso.

Os motores de busca são venerados pelos webmasters, pois estes trazem visitas aos seus sites e o Bing parece estar a fazer o seu trabalho de casa.

Se o Bing pode trazer mais visitas ao seu site, então está na hora de ajudar um pouco o novo motor de busca da Microsoft a encontrar o seu site.

Para além de toda a optimização de motores de busca, é necessário dar a conhecer aos motores de busca que você existe. Tal como no Google e no Yahoo, o Bing fornece ferramentas que permitem aos webmasters submeterem o seu site no motor de busca.

Basicamente existem três formas de submeter o seu site no Bing.

1 – Reclamar o seu site no Bing

Tal como o Google fornece o serviço Google Webmasters, onde pode adicionar os seus sites e comprovar que são efectivamente os seus sites, o Bing também lhe oferece as Webmaster Tools.

Para se registar no Bing Webmaster Center, vai necessitar de uma conta Passport ou Windows Live. De seguida aceda a este link e submeta as informações do seu site.

O formulário irá pedir-lhe o endereço do seu site e opcionalmente o endereço do seu sitemap, se ainda não tem um sitemap, deverá procurar informação acerca de como criar um sitemap para o seu site.

De seguida o Bing vai-lhe pedir para comprovar que é realmente o webmaster do site que submeteu, para tal vai ser necessário fazer uma verificação colocando uma Meta Tag na secção head do seu site ou então fazer o upload de um ficheiro xml para o seu site.

Após a verificação, poderá ver informações como a pontuação do seu domínio, a ultima vez que foi indexado, o número de páginas indexadas, o estado actual do domínio, top 5 páginas, backlinks e outbound links e uma lista de principais keywords.

2 – Pingar o Bing.com

A segunda forma de avisar o Bing que o seu site existe é pingar, ou seja, enviar-lhe uma notificação com o seu endereço de sitemap, bastando abrir o seguinte endereço no browser (substituindo a parte do [sitemap] pelo endereço do seu sitemap) ou então utilizando uma ferramenta que faça o envio do ping automaticamente:

http://www.bing.com/webmaster/ping.aspx?siteMap=[sitemap]

3 – Adicionar o seu site rapidamente ao Bing

Outra forma de adicionar o seu site ao bing, é submetendo directamente o seu endereço pelo formulário de submissão no Bing.com. Após submeter o seu site, este será enviado para uma lista de espera e aprovado manualmente por um dos responsáveis do motor de pesquisa Bing.

http://www.bing.com/docs/submit.aspx

E pronto, já sabem como podem ter o vosso site no Bing. Agora têm que aprender a optimizar o vosso site de forma a conseguirem estar entre os primeiros resultados e assim ter o sucesso garantido.

PS: Tentem pesquisar por “Bing” no Google Images… #nsfw

Juice – Melhora os resultados das tuas pesquisas

JuiceJuice é uma extensão para Firefox que o ajuda a encontrar informação relevante acerca de um determinado assunto.

Para tal basta seleccionar o texto duma página web e arrastar para a barra lateral. O Juice irá automaticamente procurar por conteúdo relacionado com as palavras seleccionadas, como imagens, páginas web, resultados Wikipedia, vídeos do YouTube, etc.

O Juice ajuda-o a obter melhores resultados nas suas pesquisas, tornando assim os resultados mais eficazes e tornando a pesquisa numa experiência diferente.

Instale já o Juice e comece a pesquisar, não se irá arrepender com os resultados.

Gsolidário – Pesquise e ajude instituições de solidariedade social

Hoje fiquei a conhecer o Gsolidário através da joaninhaspereira, uma utilizadora recente do nosso fórum, que decidiu aproveitar a boleia para divulgar este projecto.

O Gsolidário é um projecto que tem como objectivo angariar dinheiro para Instituições de Solidariedade Social através do dinheiro ganho pelas pesquisas no motor de busca.

Este projecto irá para já a dar apoio à Associação Portuguesa de Paralisia Cerebral de Leiria, à Ajuda de Mãe e à ASAS (Associação De Solidariedade e Acção Social de Santo Tirso).

Para ajudar basta adicionar o motor de busca ao seu broswer como opção defeito ou então apenas dirigir-se ao site do projecto para fazer as suas pesquisas diárias.

Tenho a dizer que esta é uma excelente ideia, visto que os resultados serão praticamente os mesmos que o Google lhe daria, mas estará a ajudar estas associações sem a necessidade de fazer algum sacrificio.

Parabéns ao projecto e que consigam cumprir os seus objectivos.

CMS sem base de dados

CMS Sem base de dados

Hoje em dia, qualquer plano de alojamento de qualquer empresa de hosting tem suporte a pelo menos uma base de dados.

No entanto, para aqueles servidores que não têm suporte ou aqueles que atingiram o limite máximo da base de dados no seu plano de alojamento, existe uma solução para esse problema: usar um CMS que não use uma base de dados, mas sim um ficheiro de texto para guardar a informação.

Desta forma, os ficheiros de texto vão realizar a mesma tarefa que uma base de dados, não havendo a necessidade de haver outro módulo a correr no servidor para a base de dados, tal como no caso do MySql.

Em baixo, deixo algumas soluções de sistemas de gestão de conteúdo que não necessitam de base de dados para correrem.

Flatpress

Já aqui tínhamos falado acerca do Flatpress. Um cms opensource para a plataforma de blogging, bastante semelhante ao WordPress, mas que não necessita de base de dados MySql.

Usa o sistema de templates Smarty e tem o suporte para Widgets e Plugins, tal como no WordPress.

Caso queira e após a instalação e o uso intensivo do FlatPress, deseje instalar o WordPress, poderá importar a base de dados usando este script.

Pivot

O Pivot é uma ferramenta gratuita, distribuída sob a GNU Public General License, que lhe permite criar páginas dinâmicas, como pequenos blogs ou jornais online em PHP, sem a necessidade de funções ou base de dados adicionais.

A razão pela qual o Pivot usa ficheiros de texto e não uma base de dados para guardar a informação, é fazer com que o sistema possa correr numa quantidade maior de servidores possível.

Cute News

Cute News é um poderoso sistema de gestão de notícias que permite facilmente adicionar notícias, comentários, efectuar pesquisas e envio de ficheiros, tudo sem a necessidade de usar MySql.

Para além de um excelente editor WYSIWYG, apresenta ainda um sistema de templates bastante fácil de usar.

simplePHPblog

simplePHPblog é a mais simples ferramenta de criação de blogs que pode existir.

Com este cms poderá em poucos segundos ter o seu blog com as funções básicas e sem a necessidade de uma base de dados.

CMSimple

Um cms dividido em duas versões, uma comercial e outra sob as licenças GPL e AGPL 3. Visite o site do CMSimple OpenSource.

E pronto, penso que podemos ficar por aqui. Caso seja programador e tenha criado algum CMS, leia acerca do txtsql e faça uma versão do seu gestor que não necessite de base de dados.

Who is Like it – Encontra sites similares

Who is like it

Who is Like it é uma web app que lhe permite encontrar sites relacionados com o site que indicar, tendo em conta a sua temática, língua e conteúdo.

Surpreendentemente, nas pesquisas que efectuei os resultados foram bastante bons, tendo mostrado sites com o mesmo tema e da mesma língua.

Não sei se um sistema humano faria melhor selecção.

Site: Whoislike.it

Porta 65 sob ataque

Ontem, o Diário Digital, que tem o irritante hábito de refrescar a página quase de minuto a minuto, noticiou que a plataforma do programa Porta 65 sofreu perto de 30 mil ataques durante a primeira fase de candidaturas. Mas mais que isto não diz; o resto do artigo contém dados acerca do número de candidaturas e alegadas dificuldades sentidas por quem tentou enviar a sua candidatura.
Como no artigo diz que o relatório seria publicado pelo Instituto de Habitação e Reabilitação Urbana (IHRU) na quinta-feira (hoje), fiz uma pesquisa no meu braço direito das pesquisas a ver se encontrava o site desta instituição.
Site encontrado, mas o relatório ainda não está publicado lá. Fico sem saber que tipo de ataques foram estes. Terão sido apenas crawlers e pings ou DoS e "malta mais pesada"? Seja lá qual ou quais forem, ataques são sempre graves. Isto, claro, se forem realmente ataques e não uma desculpa para a incrível lentidão de acesso a este serviço.
Já que o relatório ainda não foi publicado, ficam com o endereço do IHRU. Talvez vos venha a dar jeito ainda este ano.

Pesquisas cómodas no Youtube com o Youtube Fast Search

Quando pesquisam um vídeo no Youtube, só têm a possibilidade de ver um de cada vez, a não ser que abram cada vídeo num separador diferente. Só que, mesmo com um separador para cada vídeo, a pesquisa de vídeos no Youtube é um bocado fatela (isto ainda se usa?).
Para dar um pouco de cor à pesquisa deste serviço de vídeos, podem utilizar o Youtube Fast Search. Este serviço web permite que pesquisem vídeos sem retroceder, novos separadores, novas janelas e paragem do vídeo. Por outras palavras, permite pesquisas mais práticas e cómodas.
Para além da pesquisa, o Youtube Fast Search permite a criação de playlists, que podem ser importadas e exportadas, com os resultados das pesquisas.

Youtube Fast Search, via Google Operating System

Yahoo vai utilizar publicidade do Google, poderá comprar AOL.

O Yahoo está mesmo empenhado em não fazer parte do império Microsoft. Depois de ter tentado, sem sucesso, acordos com diversas empresas, o Yahoo está a testar a utilização de anúncios do Google.
Esta experiência do Yahoo irá decorrer durante duas semanas e mostrará a publicidade do Google apenas em 3% das pesquisas realizadas por utilizadores americanos.
Outra forma de evitar a proposta da Microsoft passa pela aquisição da AOL à Time Warner. Em troca, a Time Warner terá que comprar 20% do Yahoo e fazer um investimento financeiro.
Quem não gostou nada de saber isto foi a Microsoft, que não foi de meias palavras ao classificar isto como uma tentativa de monopolizar a publicidade online.

O Yahoo está mesmo a fazer "das tripas coração" para evitar uma fusão com a Microsoft. Mas este acordo com o Google poderá ser um risco, porque o risco de criar um monopólio na publicidade online, tal como já acontece nos desktops, é grande.

via info.abril.com.br, gigaom.com e electronista.com

Wikipédia atingiu os 10 milhões de artigos

wikipediaDurante esta noite, por volta das 4h da manhã, deitei-me e fiquei a ver a série The Office até adormecer. A dada altura do episódio, o "chefe" diz que foi pesquisar tácticas de negociação à Wikipédia e que esta enciclopédia virtual é uma excelente ferramenta porque toda a gente pode escrever sobre o que lhe apetece, proporcionando a informação mais fiável que se pode ter.

Como sabemos – ou deviamos saber -, a informação na Wikipédia nem sempre é fiável. E nunca se deve utilizá-la como verdade absoluta, apenas como referência. E sim, é deprimente ver a TVI, mas não estava a dar nada melhor nos outros canais.

Mas há uma verdade na fala daquela personagem da série The Office: qualquer pessoa pode escrever ou alterar uma entrada na Wikipédia. E isso traduz-me em mais de 10 milhões de artigos actualmente disponíveis nas diferentes línguas – um marco alcançado durante esta semana.

A utilizadora que inseriu o artigo 10 milhões tem o nick Pataki Márta. A entrada é sobre o pintor Nicholas Hilliard e está disponível na versão húngara da Wikipédia.

Parabéns à Wikipédia por mais este marco histórico, e votos de muitas mais entradas adicionadas a este serviço que todos, incluindo eu, costumam utilizar como referência e ponto de partida para algumas pesquisas.

via Mashable.com