GlotPress – Ferramenta de tradução de Software

GlotPress

O GlotPress é uma ferramenta web based opensource (GPL) disponibilizada pela Automattic que permite a colaboração de equipas na tradução de software.

Se está actualmente a desenvolver um software ou mesmo a traduzir os textos de um site estático em várias línguas, então esta ferramenta é ideal para si.

Apesar de ser web based é totalmente funcional, permitindo a filtragem das strings para tradução, paginação, validação, importação e exportação, API e para além disso é bastante fácil adicionar novas línguas.

Pode encontrar mais informações sobre este software aqui.

uShare – Servidor de Áudio e Vídeo

Quantas vezes não aconteceu já termos um filme no desktop e para ver-mos esse filme pegamos numa pen ou disco externo, passamo-lo para o portátil, ligamos o portátil à TV e por fim vemos o filme!?

O que apresento aqui é o uShare: um software elaborado pela GeeXboX que permite fazer do nosso computador (Linux) um servidor multimédia.

Powered by Linux

Quantas vezes não aconteceu já termos um filme no desktop e para ver-mos esse filme pegamos numa pen ou disco externo, passamo-lo para o portátil, ligamos o portátil à TV e por fim vemos o filme!?

O que apresento aqui é o uShare: um software elaborado pela GeeXboX que permite fazer do nosso computador (Linux) um servidor multimédia.

O que muitos detentores de PS3 e XBOX360 se queixam em larga escala (incluindo eu) é a conectividade com o Linux. Ora, após uma pesquisa na internet, encontrei este software livre e leve (mesmo ao gosto do malta!) que, apesar de não ter add-ons nem plugins ou outro tipo de funções, desempenha brilhantemente o seu papel.

Explico então como configurar o uShare ao seu gosto:

1 – É necessário fazer download, pode encontrá-lo aqui. Após o download basta instalar ou se estiver disponível no repositório da distribuição que usa (no Ubuntu9.04 está) basta invocar o seguinte comando na consola:

sudo aptitude install ushare

2 – Após a instalação basta configurar o uShare (e talvez o nosso router) para partilhar o que nós queremos da maneira mais eficaz.
Para abrir o ficheiro de configuração execute na consola:

sudo gedit /etc/ushare.conf

O ficheiro de configuração contém, para cada opção, uma explicação e um exemplo (para quase todos).

Vejamos as mais importantes:

Nome que aparecerá no dispositivo para aceder aos ficheiros partilhados:
USHARE_NAME=LINUX

Interface que se liga à mesma rede que os dispositivos que irão aceder aos ficheiros partilhados:
USHARE_IFACE=wlan0

Se o seu router possuir UPnP activado, ignore esta linha deixando em branco a seguir ao sinal de igual, caso contrário coloque um número (pode ser o que está no exemplo: 49200) e guarde-o. Vai precisar dele:
USHARE_PORT=

Neste campo deve incluir as pastas que serão partilhadas. Se for mais que uma, devem de ser separadas por virgulas.
USHARE_DIR=/dir1,/dir2

Se estiver a partilhar os conteúdos para uma XBOX360, esta linha deve de ter o valor ‘yes’ (sem plicas) ou ‘no’ caso contrários (também sem plicas)
USHARE_ENABLE_XBOX=yes

Se estiver a partilhar os conteúdos para uma PS3, esta linha deve de ter o valor ‘yes’ (sem plicas) ou ‘no’ caso contrários (também sem plicas)
ENABLE_DLNA=no

3 – Se o seu router não possui UPnP ou tem o UPnP desactivado, deve abrir os portos (TCP/UDP) para o computador que irá aceder aos ficheiros. O porto que é utilizado encontra-se na linha.

(Se não sabe configurar o seu router, pode consultar este site: http://portforward.com/)

USHARE_PORT=

Existem mais opções, não tanto importantes, como ligação TELNET e uma WebUI (muito fraca a meu ver, torna-se mais fácil a configuração manual no ficheiro).

Se tiverem dúvidas podem sempre perguntar 🙂 estarei aqui para ajudar no que for preciso!

Cumprimentos aos nossos leitores e bons streams!

Click2Try – Testar software sem instalar

Click2Try

Click2Try e um site onde poderá testar software opensource gratuitamente sem a necessidade ter instalações ou configurações complicadas, funcionando como um SaaS (Software as a Service) virtual totalmente gratuito.

Com um catalogo de aplicações separado por categorias, o Click2Try torna assim facilmente qualquer pessoa testar um software através do seu próprio browser, poupando tempo.

Para alem disso o Click2Try tem uma excelente comunidade que se reuni no fórum de discussão para partilhar ideias e dicas.

Mendeley, o seu gestor de referências bibliográficas

Mendeley LogoMendeley é uma aplicação gratuita para gestão de referências bibliográficas. É composta por uma componente desktop e que permite sincronizar os seus artigos científicos online e também entre computadores.

Disponível para todas as plataformas (Win, Linux, Mac), permite a fácil organização dos seus documentos através da análise dos ficheiros PDF e extracção da informação contida. Tornando assim fácil a pesquisa em tempo-real da sua biblioteca, tomar notas, adicionar tags, etc.

A introdução de referências e posterior listagem bibliográfica numa tese ou relatório nunca foi tão fácil. O software Mendeley vem “equipado” com um plugin para MS Word e Open Office que lhe permite inserir com uns simples cliques de rato as referências automaticamente e com a formatação desejada.

Para além do software para desktop, existe também um “bookmarklet” para o seu browser que lhe permite a importação de artigos e referências directamente de sites como Google Scholar, PubMed, ISI of Knowledge, e mais.

Mais info em: http://www.mendeley.com

[Video] Linux sets you free

Uma excelente música e video que demonstra o que realmente é o projecto Linux e o porquê de ser tão amado por muitos.

Linux Sets You Free Music Video by Novell
Lyrics by Scott Dastrup and Troy Monney
Song written and performed by Scott Dastrup
Little “J” – Jordan Dastrup
Digital Effects Master – Ryan Smith
Gimp Guru – Karlin Stokes
Filmed and Edited by Russ Dastrup

via @carlospt

SuseStudio – Criar uma distribuição Linux nunca foi tão fácil

WebTux

O SuseStudio é um projecto que permite através de um gerador web based criar uma distribuição Linux com apenas aquilo que necessita, bastante semelhante ao já existente Nimblex, referido anteriormente aqui no WebTuga.

O projecto ainda está em fase Alpha e poderá candidatar-se submetendo o seu endereço de e-mail no formulário presente na página principal do projecto.

Já tinha conhecimento deste projecto à algum tempo e estava ansioso para que me enviassem o convite.

Criar distribuição através de template

SuseStudio
O primeiro passo para criar a sua distribuição através do SuseStudio é escolher o tipo de template que deseja. Todos os templates são baseados em openSuse 11.1 e poderá escolher desde openSuse 11.1 em modo texto, sem ambiente gráfico, optimizado para servidores, openSuse 11.1 Minimal X, onde apenas tem um ambiente gráfico minimalista com o servidor X, openSuse 11.1 KDE 3 com o ambiente KDE3 e OpenSuse 11.1 KDE 4 com o KDE4, o OpenSuse 11.1 com o ambiente gráfico Gnome e ainda o OpenSuse 11.1 JeOS com um ambiente pequeno que apenas ocupa 84MB em ficheiro compactado em zip.

Nome da distribuição Linux

Depois de feita a escolha do tipo de template que deseja, será redireccionado para um novo wizard que lhe irá pedir o nome a dar à sua distribuição.

Nesta nova janela terá acesso a vários menus de configuração onde poderá optar por seguir todos os passos ou saltar os passos que desejar, voltar atrás para alterar, etc…

Adicionar repositórios à distribuição

SuseStudio

Continuando a seguir as indicações do wizard, irá agora chegar à aba “Software”. Nesta nova aba, a primeira opção permite-lhe adicionar repositórios adicionais à sua distribuição baseado em software ou através do url.

Poderá ainda procurar repositórios pesquisando por software, pacotes e pelo nome dos repositórios.

Adicionar software à distribuição

O passo principal para tornar uma distribuição personalizada é permitir instalar software e pacotes que desejamos.

Para tal o SuseStudio tem um conjunto de aplicações separadas por categorias que poderá instalar ou desinstalar a qualquer altura na sua distribuição.

Poderá escolher desde software de desenvolvimento, aplicações servidor, jogos, ferramentas multimédia, etc…

Continue reading “SuseStudio – Criar uma distribuição Linux nunca foi tão fácil”

Aim CRM – Software de Customer Relationship Management

O que é um software CRM?

Aim CRM

CRM é a abreviatura de Online Crisis Management Solution, termo usado para definir um conjunto de metodologias e ferramentas que proporcionam a gestão e o fortalecimento das relações com os seus clientes.

Um software de CRM, ajuda-o qualquer empresa a gerir os seus clientes e a recolher informações acerca de como conseguir angariar novos clientes.

Pequenas empresas precisam de manter contacto com os seus melhores clientes e com aqueles clientes que lhes são fieis, que passam a palavra e ajudam-o a crescer no mercado.

Uma empresa pode ter a melhor publicidade do mundo, mas nenhum tipo de publicidade supera o poder do chamado “passa a palavra” de uns clientes aos outros.

Por isso mesmo, existe uma necessidade adicional de manter os clientes actuais satisfeitos.

Se tem uma empresa que estagnou, o melhor é investir numa solução de CRM e agradar o quanto mais aos seus actuais clientes.

Aim CRM

A solução Aim crm, é um crm software que lhe permite obter e armazenar informações dos seus clientes através de várias formas, como por exemplo um formulário Web ou um HTTP POST.

É ainda possível adicionar informação manualmente, através de um inquérito via chamada pelo Call Center ou ainda importar os seus clientes automaticamente por um ficheiro *.csv.

Quando tiver todas as informações dos seus clientes, poderão fazer mil e uma coisas com este customer relationship management software, desde enviar e-mails com templates pré-definidos, anexar ficheiros a cada cliente, gerir actividades, enviar facturação, controlar os créditos do cliente e muito mais.

Também é possível obter informações dos clientes através de RSS feeds personalizáveis com filtros específicos.

Enfim, uma solução crm como o Aim CRM irá aumentar certamente a sua relação com os seus clientes.

Webtuga Software Show – 26 de Fevereiro

WebTuga Software Show

A partir de hoje começarei a publicar um post deste género, onde a cada 2 ou 4, informarei numa lista rápido uma lista de software que recebeu novas versões.

Clique no nome do software e efectue o Download:

Não percam o próximo WebTuga Software Show… 😛

Via: UL

Download de vídeos do Megavideo

Para quem não conhece o Megavideo é um site estilo Youtube de partilha de vídeos. Até aqui nada de novo. Este site tem uma particularidade que o Youtube não tem. Por exemplo se quiser fazer download de vídeos do site pode fazer uma conta premium e terá acesso aos downloads de todos os vídeos, o problema é que a conta premium é paga. Custa cerca de $9.99 por mês, e este preço não é nada apetecível.

Agora já não há problemas com os downloads dos vídeos do Megavideo, uma vez que foi criada uma ferramenta para tal. Chama-se Megavideo Video Downloader.

Para utilizar a ferramenta basta colocar o endereço do vídeo e depois escolher o formato em que quer que o vídeo seja convertido e depois esperar. Os formatos disponíveis são AVI, MPEG, WMV, ou FLV.

megavideo_1

O gajo da Informática

COISAS QUE TODOS PRECISAM DE SABER SOBRE O GAJO DA INFORMÁTICA

1 – O GAJO DA INFORMÁTICA dorme. Pode parecer mentira, mas O GAJO DA INFORMÁTICA precisa de dormir e descansar como qualquer outra pessoa. Esqueça que ele tem telemóvel e telefone em casa; ligue só para o escritório ou para o telemóvel entre as 09h00m e as 13h00 (manhã) ou entre as 15h00 e as 19h00 (tarde) de Segunda-feira a Sexta-feira. O GAJO DA INFORMÁTICA também precisa de descansar aos Sábados, Domingos, feriados e NOS DIAS QUE INDICOU DE FÉRIAS.

2 – O GAJO DA INFORMÁTICA come. Parece inacreditável, mas é verdade. O GAJO DA INFORMÁTICA também precisa de alimentar-se e tem horas para isso, TODOS OS DIAS.

3 – O GAJO DA INFORMÁTICA pode ter família. Esta é a mais incrível de todas. Mesmo sendo um GAJO DA INFORMÁTICA, precisa de descansar no fim de semana para poder dar atenção à família, aos amigos e a si próprio, sem pensar ou falar em informática, impostos, formulários, reparações e demonstrações, manutenção, vírus e etc.

4 – O GAJO DA INFORMÁTICA, como qualquer cidadão, precisa de dinheiro. Por esta você não esperava, ah? É surpreendente, mas O GAJO DA INFORMÁTICA também paga impostos, compra comida, precisa de combustível, roupas e sapatos, e ainda consome xanax para conseguir relaxar. Não peça aquilo pelo que não pode pagar ao GAJO DA INFORMÁTICA.

5 – Ler e estudar também é trabalho. E trabalho sério. Pode parar de rir. Não é piada. Quando um GAJO DA INFORMÁTICA está concentrado num livro ou publicação especializada ele está a aprimorar-se como profissional, logo, a trabalhar.

6 – De uma vez por todas, vale reforçar: O GAJO DA INFORMÁTICA não é vidente, não faz tarôt e nem tem uma bola de cristal para adivinhar o que as outras pessoas pensam ou fazem. Se você julgou que era assim, demita-o e contrate um PARANORMAL, um BRUXO ou um DETECTIVE. Ele precisa de analisar, planear, organizar-se e que lhe expliquem
DETALHADAMENTE o que é pretendido para assim ter condições de fazer um bom trabalho, seja de que tamanho for. Prazos são essenciais e não um luxo. Se você quer um milagre, ore bastante,faça jejum, e deixe o pobre do GAJO DA INFORMÁTICA em paz.

7 – Em reuniões de amigos ou festas de família, O GAJO DA INFORMÁTICA deixa de ser O GAJO DA INFORMÁTICA e reassume o seu posto de amigo ou parente, exactamente como era antes dele ingressar nesta profissão. Não lhe peça conselhos ou dicas. Ele também tem o direito de divertir-se.

8 – Não existe apenas uma ‘listagemzinha’, uma ‘rotininha’, nem um ‘textozinho’, um ‘programinha muito fácil para controlar isto e aquilo’, um ‘probleminha, que a máquina não liga’, um ‘sisteminha’,uma ‘visitinha rápida (aliás, conta-se de onde saímos e até chegarmos)’. Assim, esqueça os inha e os inho (programinha, textozinho, visitinha) ‘, pois os GAJOS DA INFORMÁTICA não resolvem este tipo de problemas. Listagens, rotinas e programas são frutos de análises cuidadosas e requerem atenção, dedicação. Planear, organizar, programar com concentração e dedicação, pode parecer inconcebível a uma boa parte da população, mas serve para tornar a vida do GAJO DA INFORMÁTICA mais suportável.

9 – Quanto ao uso do telemóvel: o telemóvel é uma ferramenta de trabalho.Por favor, ligue apenas quando necessário. Fora do horário de expediente, mesmo que você ainda duvide, O GAJO DA INFORMÁTICA pode estar a fazer algumas das coisas que você nem pensou que ele fazia, como dormir ou namorar, por exemplo.

10 – Pedir a mesma coisa várias vezes não faz O GAJO DA INFORMÁTICA trabalhar mais rápido. Solicite. Depois, aguarde o prazo dado pelo GAJO DA INFORMÁTICA.

11 – Quando o horário de trabalho do período da manhã vai até 13h00m, não significa que você pode ligar às 12:58 horas. Se você só se lembrou do GAJO DA INFORMÁTICA a essa hora, azar o seu, espere e ligue após o horário do almoço (lembra-se do item 2?). O mesmo vale para a parte da tarde: ligue no dia seguinte.

12 – Quando O GAJO DA INFORMÁTICA estiver a apresentar um projecto, por favor, não fique bombardeando-o com milhares de perguntas durante a reunião. Isso tira a concentração, além de dar-lhe cabo da paciência.

ATENÇÃO: Evite perguntas que não tenham relação com o projecto, tipo “Quanto custou o seu portátil?” ou “O que acha que devo comprar para o meu filho jogar em casa, um portátil ou um desktop?”

13 – O GAJO DA INFORMÁTICA não inventa problemas, não faz actualizações automáticas de Windows piratas, não tem relação com vírus, em resumo, NÃO É CULPADO PELO MAU USO DE EQUIPAMENTOS, INTERNET E AFINS. Não reclame! O GAJO DA INFORMÁTICA com certeza fez o possível e dentro da legislação em vigor para você pagar menos. Se quer fazer upgrades de borla, instalar programinhas giros, etc., faça-o, mas antes demita O GAJO DA INFORMÁTICA e contrate um PICHELEIRO.

14 – Os GAJOS DA INFORMÁTICA não são os criadores dos ditados “o barato sai caro” e “quem paga mal paga a dobrar”. Mas eles concordam.

15 – Informática é referente à computadores (HARDWARE OU SOFTWARE e muito raramente, os dois ao mesmo tempo), e não TV’s, telemóveis e electrodomésticos, etc. Portanto, O GAJO DA INFORMÁTICA não vai ensinar-lhe a mexer no telemóvel, reparar a sua TV, etc.

16 – Existem vários tipos de GAJOS DA INFORMÁTICA e cada um tem a sua especialização. Se você parte uma perna não vai ao oculista, pois não? Assim, se o GAJO DA INFORMÁTICA é especialista em software e programação poderá não estar muito à vontade sobre HARDWARE ou REDES e vice-versa para realizar um trabalho de qualidade, portanto não lhe peça para executar trabalhos nos quais não é especialista dizendo “você consegue fazer, para que chamar outra pessoa se você é mesmo bom nisto da informática”

Visto no Jogralhos