Joost poderá chegar ao browser

O Joost poderá estar a preparar-se para permitir o acesso ao seu serviço a partir de qualquer browser, ao invés de requerer o download e instalação de uma aplicação para o acesso e visualização dos conteúdos.

A data de lançamento desta nova forma de acesso aos conteúdos do Joost ainda não está definida.

Joost é um serviço de streaming de vídeo, criado em 2006 pelos fundadores do Skype e Kazaa, Niklas Zennström e Janus Friis, que utiliza uma tecnologia p2p para distribuir os conteúdos.

via Last100.com

Mininova está a testar streaming de vídeo através de bittorent

O popular tracker Mininova.org começou a testar um serviço de streaming de vídeos através do muito odiado e amado bittorrent.

Este serviço, desenvolvido em colaboração com a Universidade Técnica de Delft e a Universidade Vrije de Amesterdão, será apenas integrado com a plataforma do Mininova e estará disponível a todos os que quiserem partilhar livremente os seus conteúdos.

Para acederem a este serviço, os utilizadores terão que utilizar a aplicação opensource Swarm Player, desenvolvida pelo projecto Tribler, já que a tecnologia empregue na plataforma difere um pouco do tradicional bittorrent.

A distribuição dos conteúdos através do bittorrent permitirá aos interessados poupar nos custos da distribuição e da manutenção da plataforma, já que os conteúdos são distribuidos e partilhados entre os utilizadores.

via Remixtures.com

Já está online a primeira loja portuguesa dedicada música electrónica

Dancefuel.dj é a primeira loja portuguesa online dedicada exclusivamente à música electrónica. Neste site, DJs, produtores ou simples utilizadores podem comprar música electrónica de vários estilos.

Para já, esta loja conta com mais de 100 mil músicas disponíveis, com o preço unitário, com IVA incluído, a oscilar entre os €1.45 e os €2.35.

Dancefuel.dj, via Sol.sapo.pt

Webtuga mais próximo dos seus leitores

No Webtuga, gostamos de ouvir a opinião, crítica e sugestões dos nossos leitores – modéstia à parte, os melhores leitores do mundo.

Até agora, não tínhamos uma maneira prática dos leitores entrarem em contacto connosco. Mas isso mudou. A partir de hoje podem enviar as vossas sugestões, críticas, opinião e felicitações (uma palavra de apreço sabe bem de vez em quando) para o seguinte endereço de email: s1hsn

Não autorizo a inclusão deste endereço em mailing lists ou para qualquer tipo de actividade comercial ou com intuito comercial. Qualquer email deste tipo que me chegue à caixa de correio será automaticamente marcado como Spam e a Anacom notificada, ao abrigo do Decreto-Lei n.º 7/2004, artigo 22º.

Se desejarem enviar algum press-release para este endereço, peçam autorização primeiro. Terei todo o prazer em recebê-los se procederem desta forma. No entanto, reservo o direito de negar o envio de press-releases, sem justificar os motivos para tal.

Já de agora, aproveito para avisar os trolls que estejam a pensar em chatear-me, que instalei o trollassassin. Isto é tecnologia de ponta na filtragem de trolls, por isso as vossas tentativas de exercer a vossa "profissão" serão todas perdidas. Muahahahah 😛

ps: Já conhecem a versão 2.0 do Webtuga Hosting? Podem não acreditar, mas está ainda melhor!

Universidade holandesa utiliza o bittorrent para manter 6500 computadores actualizados

pirataA universidade holandesa INHOLLAND mostrou que o bittorrent é apenas um protocolo de partilha de ficheiros como qualquer outro e não uma rede de pirataria – onde tipos com barbas pintadas e pernas de pau partilham ilegalmente conteúdos entre si -, ao utilizá-lo com sucesso para transferir actualizações de software entre 6500 computadores, situados em 16 locais diferentes deste país.

A utilização do bittorrent sucede ao anterior método de disponibilização de actualizações, que envolva mais de 20 servidores a enviar 25.6 terabytes de dados para os 6500 computadores. Este método, para além de acarretar grandes custos, podia demorar mais de quatro dias.

Agora, apenas dois servidores enviam as actualizações através de bittorrent. Quando um dos 6500 computadores recebe os ficheiros, também os fica a partilhar com os restantes, ajudando a distribuir com maior eficácia e rapidez os dados.

via Torrentfreak.com

Off-topic:
Estou para ver se os media de tecnologia portugueses, que adoram atirar chavões como «combater a pirataria», vão fazer destaque a esta notícia. É que estou para ver, mesmo!

imagem da autoria de Mat Honan

Revista Programar, 13ª Edição

A Revista Programar festeja o seu segundo aniversário. (Parabéns a você!) Para comemorar o seu segundo ano de existência, foi lançada uma edição – curiosamente a 13ª (para os italianos, o 13 é o número da sorte) – cheia de artigos interessantes, como as tecnologias wireless, algoritmia clássica em C++ e introdução ao SOAP.

Download

Diferior – CMS para criar um bittorrent tracker


Diferior é um script que lhe permite facilmente criar um bittorrent tracker de modo a poder partilhar artigos usando a tecnologia bittorrent.

Este pequeno CMS integra um sistema de discussão ( fórum ), um sistema de blogging, um directório de links http ou ftp e ainda um sistema de bittorrent tracker.

Apesar de muita das vezes o Bittorrent estar associado à partilha de ficheiros ilegal, esta tecnologia tem grandes potencialidades.

Por exemplo, caso esteja a criar um software open-source e não tem verbas para pagar um servidor onde alojar os ficheiros, poderá usar o bittorrent para a partilha de ficheiros de forma a poupar largura de banda no servidor e espaço.

Contruido na linguagem PHP, esta é uma boa opção ao XBTT Tracker, visto que este ultimo requer GCC e uma conta com acesso SSH.

Site: Diferior

in TorrentFreak

Adobe anuncia versão 1.0 do Air

Hoje, num evento realizado na cidade de São Francisco, a Adobe anunciou a versão 1.0 do Air, que até agora estava em fase beta.

Air é uma tecnologia desenvolvida pela Adobe que utiliza o Flash para aproximar o desktop e a web. As aplicações criadas com o AIR são como normais aplicações de desktop, mas interagem com vários serviços web.

Para já, o Adobe Air apenas está disponível para Windows e Mac OS X. Os utilizadores de GNU/Linux ainda terão que aguardar algum tempo para poderem utilizar esta plataforma dos criadores do Photoshop.

via Wired.com

Microsoft anuncia nova plataforma de DRM

Durante o Mobile World Congress, a Microsoft apresentou mais uma plataforma de DRM. Chama-se PlayReady (tem que ter nome bonito para o consumidor pensar que não é algo tão mau para ele, como na realidade é), é alegadamente multi-plataforma e o seu objectivo é proteger (as contas bancárias de quem cria e implementa serviços com esta tecnologia) os direitos dos autores dos conteúdos.

Várias empresas já mostraram interesse nesta tecnologia DRM; e algumas tencionam implementar, já este ano, o PlayReady nos seus serviços.

De acordo com o Theregister.co.uk, esta plataforma de DRM consegue lidar com qualquer formato e as restrições são baseadas em cada serviço, ou seja, um utilizador que subscrever à loja de música A pode adicionar ou remover dispositivos às regras do PlayReady nesse serviço, para que possa copiar os ficheiros entre os dispositivos sem problemas.

Este site também diz que o PlayReady tem as mesmas funcionalidades que qualquer outro sistema DRM: pode restringir ou não a gravação de CDs, pode restringir ou não o número de vezes que um conteúdo pode ser acedido, pode restringir ou não a simples cópia de um conteúdo para outro dispositivo ou computador.

Parece mau, não parece? Acreditem que é. Evitem conteúdos com DRM, mesmo que o nome bonito o faça parecer menos mau do que é.