Promoção Alojamento Cloud WebTuga – Smart Choice

Desconto Smart Choice

A WebTuga vem por este meio divulgar uma promoção fantastica nos seus serviços de alojamento cloud válida para todas as novas encomendas do plano Cloud Smart até ao dia 30 de Junho.

Utilizando o cupão promocional “smartchoice” poderá adquirir o plano Cloud Smart por apenas 50€ no primeiro pagamento anual, usufruindo assim de um desconto de 25€ e ainda tem a oferta do 2º ano de alojamento, ou seja, em vez de pagar o custo normal de 150€ bi-anuais, irá ter apenas um custo de 50€ no primeiro ano sendo oferecido o segundo.

Para além disso, tem ainda direito a um cupão de 50€ para utilizar no serviço Sapo Anúncios.

O plano Cloud Smart tem actualmente as seguintes caracteristicas:

  • Espaço em Disco: 5GB
  • Tráfego Mensal: 100GB
  • Domínios Adicionais: 3
  • Domínios Parqueados: Ilimitados
  • PHP 5.3 e MySQL 5.1
  • Backups R1Soft
  • Cupão Sapo Anúncios de 50€

Após efectuar a encomenda, será acertada a data de renovação sendo adicionado o período de um ano de desconto. Poderá efectuar a encomenda clicando no botão abaixo:

Cloud Smart

Instalações da Google

Para além de ser conhecida pelas suas ferramentas web, tais como o seu motor de busca ou o GMail, a Google também é conhecida pelas suas instalações exemplares e excelentes condições de trabalho. Aqui ficam algumas das mais recentes fotos das instalações da Google em Mountain View (Califórnia) e de Zurique (Suíça). Quem não gostaria de trabalhar aqui?

Dilema: Ter uma empresa “web based” ou marcar a presença da sua empresa na Internet?

No século XXI a Internet tornou-se o principal meio de comunicação do globo. Com esse avanço as empresas começaram a estudar maneiras de rentabilizar mais os seus serviços divulgando-os neste meio.

Hoje em dia web sites de empresas, sejam lucrativas ou não, são base em qualquer pesquisa que façamos. Tendo um web site de uma empresa é como se essa empresa estivesse disponível 24 horas por dia, 7 dias por semana, 365 dias por ano, exceptuando-se tempo de manutenção. Isto para muitas empresas é fulcral.

Pois bem, vamos agora ao dilema que me traz aqui hoje. O que será melhor, ter uma empresa “web based” ou marcar a presença da sua empresa na Internet?

Existem várias variantes a estudar neste tema, mas vou tentar falar das mais relevantes.

Uma empresa “web based”, como eu disse em termo de sarcasmo, é uma empresa que existe apenas na Internet, o espaço de trabalho é usualmente um escritório na casa de alguém e conta com uma ou duas pessoas que dividem os gastos e os lucros. Estas empresas são maioritariamente ilegais ou então micro-empresas. Quem opta por este tipo de trabalho são desempregados ou pessoas com algum tempo livre, criatividade e vontade de ganhar umas massas extra no final do mês. Os principais serviços destas empresas são a prestação de serviços web, ou seja, design e programação de sites e aplicações, criação vectorial, desenvolvimento de conteúdo, SEO (Search Engine Optimization), marketing entre muitas outras.

Estas empresas são bastante úteis quando, vestindo a pele de um webmaster, precisamos de um “pequeno serviço” sem o recursos a direitos registados e burocracias demoradas. Estas empresas tem uma relação trabalho-pagamento meramente via web, sem reuniões em escritórios e cafés “chiques” e uma relação qualidade-preço bastante atractiva.

Visto isto você já conseguiu entender que é uma área lucrativa, mas atenção, tem as suas ilegalidades, mas confessemos, que fisco correria atrás de um jovem mascarado através de um IP?

Agora virando o rumo para o sentido oposto, marcar a presença da sua empresa na Internet. Vestindo-nos agora de analistas de marketing, porque precisaríamos da nossa empresa na Internet e quais as vantagens disso? A resposta é simples. Publicidade e Lucro. São as duas palavras essenciais para o correcto funcionamento de uma empresa.

Qualquer tipo de empresa, seja regional ou internacional, seja de uma construtora ou de uma desenvolvedora de software tem como principal objectivo o LUCRO. Pois é, sem ele nenhuma empresa se mantém em pé. E de que maneira um site pode trazer lucro a uma empresa? É simples, sendo um meio de fácil transmissão de informação, com um pouco trabalho fazemos chegar as nossas ofertas a todo o mundo. Vantagens? Sim, não gastamos dinheiro em folhetins e anúncios televisivos, não necessitamos de tanta gente envolvida na parte da publicidade, e isto tudo quase que se faz automaticamente, os motores de busca e as comunidades fazem toda a distribuição por si.

Estas empresas apenas “publicitam” as suas ofertas na Internet, geralmente, toda a tarefa de reunião e contratos são feitos e assinados localmente na sede dessa mesma empresa. Todas as acções são legais, exigem as suas tais burocracias mas é tudo feito legalmente, com impostos, recibos, contratos, daí o preço do produto final ser bastante maior do que na média das empresas “web based”.

Vantagens? Sim, é tudo legal e é geralmente um trabalho mais profissional, não querendo eu menosprezar as outras empresas “web based” atenção.

Tendo você encarando estas duas realidades distintas diga-nos agora a sua opinião em relação a isso, se tem algum destes tipos de empresa, se concorda ou se discorda, seja criativo.

Ganhe uma conta de Alojamento Web

Ganhar Alojamento

O WebTuga tem o prazer de anunciar um novo passatempo a decorrer via Twitter, onde qualquer pessoa se poderá habilitar a ganhar uma conta de alojamento profissional com 1GB de Espaço + domínio (.com, .net, .org, .info) com validade de 1 ano.

Este passatempo foi realizado com objectivo de escolher o novo nome para o servidor que vai “aguentar” com a Comunidade WebTuga e o GetHost4You.

Todas as informações relacionadas com este passatempo podem ser encontradas no blog oficial do WebTuga Hosting.

Só precisa de um minuto para participar e se habilitar a ganhar uma conta de alojamento para o seu novo site.

Google propõe sistema de pagamento para aceder a notícias na Internet

Google

A Associação de Jornais dos Estados Unidos (Newspaper Association of AmericaNAA), que reúne mais de 2 mil editores, solicitou recentemente ao Google e a outros grupos, como Microsoft, IBM e Oracle, o desenvolvimento de uma solução que permita cobrar pelos acessos aos sites de Internet através do pagamento de notícias ou do cadastramento dos dados dos usuários, a fim de revender para eventuais objectivos publicitários.

Segundo informações do jornal La Repubblica, o Google foi o primeiro a propor uma solução viável: o sistema de micro-pagamentos, ou seja, pagamentos de valores inferiores a US$ 0,50, de modo semelhante como já ocorre com lojas virtuais como Tunes.

O Google elaborou uma proposta para estabelecer um sistema de pagamentos por acesso a notícias na Internet que pode ajudar a atenuar os actuais problemas financeiros de diversos meios de comunicação, informou a imprensa americana no passado dia 10 de Setembro.

No documento do Google, a empresa aposta por uma Internet “aberta”, mas não necessariamente “de graça”, na qual a publicidade continuaria sendo a maior fonte de receitas para os meios de comunicação, embora reconheça que um serviço de assinatura representaria “uma importante fonte de renda adicional”.

De acordo com o Google, as procuras por informação deverão continuar a ser gratuitas, seja o conteúdo pago ou não. No caso de assinaturas, recomendaria-se estabelecer uma conta única que desse acesso a diferentes artigos de diferentes meios de imprensa.

O sistema é similar ao estudado por diversas empresas do sector jornalístico nos EUA. A gigante News Corporation, do magnata Rupert Murdoch, já entrou em contacto com os principais jornais do país para iniciar um programa de cobrança pela leitura de artigos na Internet. O plano da News Corporation consistiria em criar um consórcio integrado por líderes no sector como “The New York Times”, “Washington Post” e “Hearst Corporation” a fim de estabelecer um mecanismo comum para seus conteúdos digitais, tanto para a web, quanto para dispositivos portáteis.

A aceitação do Google de propor assinaturas para acesso a certas notícias foi tida como surpreendente devido às más relações da empresa com os principais meios de imprensa americanos.

Durante os últimos meses, as principais empresas de comunicação dos EUA foram muito críticas com o Google, companhia à qual acusam de se beneficiar da distribuição de notícias escritas por outros meios sem que estes recebam compensação por isso. O Google defendeu-se alegando que, com seu sistema de procura de notícias sem restrições, reencaminha os usuários para as edições digitais dos jornais.

Is My Blog Working?

Is My Blog Working

Is My Blog Working é o nome de um novo web service que lhe permite verificar o estado do seu blog, se o mesmo está online, que plataforma utiliza, qual o nome do theme utilizado, qual o tempo de resposta, se o rss feed está acessível, se existe um robots.txt, quantos resultados são encontrados no Google e muito mais.

Poderá também subscrever o RSS feed do estado, possibilitando-lhe o acompanhamento do estado do seu blog através do seu leitor de RSS Feeds.

So, Is My Blog Working?

Click here for to learn more about how to start a blog.

Porque é que os projectos web falham?

Projectos Web

O WebTuga existe à quase 4 anos e tem tido os seus altos e baixos, no entanto nunca pensei em desistir deste projecto pois mesmo que existam pessoas que não apreciem o projecto, sei que existem outras que o apreciam e ao mesmo tempo sei dar valor ao trabalho que tem sido desenvolvido por mim e por algumas pessoas da equipa WebTuga.

No entanto, não é acerca do WebTuga que eu quero falar, mas sim acerca dos projectos que nascem e morrem de um momento para o outro sem deixar rasto. Quando comecei a trabalhar no projecto WebTuga, lembro-me de existirem várias comunidades, vários sites e vários projectos e pessoas individuais e pequenos grupos. Alguns desses sites faziam parte das minhas visitas diárias, no entanto com o passar do tempo esses projectos morrem, alguns deles ainda existem, se bem que não têm manutenção à anos. Posso avançar que cerca de 90% dos sites que à dois anos tinham qualquer tipo de parceria ou amizade com o WebTuga, já não mais existem.

É uma triste realidade que infelizmente acontece ainda hoje. Vejo pequenos projectos, blogs, fóruns que passado um mês do seu lançamento, são deixados ao abandono ou simplesmente vendidos a outras pessoas que não sabem o que fazer com aquilo.

Na vossa opinião, qual é a principal razão que leva à “morte” destes projectos? Será que as pessoas se iludem por pensar que um projecto alcança o topo logo nos primeiros dias?

Deixo referência a alguns dos projectos aos quais me refiro: TucowsPT, FRevolution, Imagem do dia, Speedway Informática, entre outros…

Tendência Online

OnlineA Internet é hoje a maior tendência Mundial e o principal meio de comunicação. Actualmente o computador substituiu gradualmente a televisão e isso reflecte-se nos hábitos de consumo da sociedade.

Estatisticamente hoje em dia, 50% dos europeus estão ligados online e um em cada sete jovens substituiu o tradicional ecrã de televisão pelas emissões web que muitos canais já utilizam.

Um dos principais impulsos a este domínio por parte da Internet são as redes sociais, que ligam milhões de pessoas em todo o Mundo, desde o Facebook, Twitter, MySpace e Hi5. Relatam uma 2º vida, uma vida virtual que ultrapassa os limites tangíveis e que provavelmente ninguém do Mundo real que tenha um computador consegue escapar.

O WebTuga tem como objectivo ser também uma tendência, por isso, oferecemos uma vasta gama de serviços disponíveis, desde actualidades no Mundo web, alojamentos, fórum e outras temáticas que podem ser encontradas neste Portal.

Enviado por LPT Online

Google Wave

Google Wave

No segundo dia do Google I/O uma equipa do Google Austrália apresentou um projecto com dimensões gigantescas.

Trata-se do Google Wave, uma ferramenta que ainda está em fase de desenvolvimento, mas que deixou todos os participantes de boca aberta.

O Google Wave vem redefinir o nosso significado de comunicação em tempo real, apresentando uma plataforma online expansível que permite a cooperação e comunicação entre amigos, colegas de trabalho ou até mesmo cooperação entre empresas, recorrendo a um conjunto de ferramentas de tal forma integradas que possibilitam fazer aquilo que há anos atrás era impensável fazer através do nosso browser.

Google Wave é uma espécie de cliente que possibilita a integração de várias ferramentas web numa única só, permitindo conjugar o seu e-mail, messenger, redes sociais, wikis e gestores de projectos.

Esta ferramenta, para além de ser em tempo real, permite a integração com outros sistemas através de Extensões graças às suas APIs.

A keynote surpreende qualquer pessoa, mostrando a potencialidade do serviço. Os developers poderão criar Robots que façam determinadas tarefas, os utilizadores do serviço poderão usar Gadgets para integrarem no seu blog/site e as empresas poderão criar a sua própria versão do Google Wave, uma plataforma aberta.

Fiquem com o vídeo da keynote, que apesar de ter aproximadamente 80 minutos vale a pena cada segundo.

ecoder – editor de código web based

ecoderO ecoder vai ser provavelmente o meu próximo “mini-IDE” para edição e desenvolvimento de pequenos excertos de código nos meus sites.

Este novo projecto tem como objectivo criar uma espécie de WYSIWYG com algumas funcionalidades bastante engraçadas e que permitiram editar os seus ficheiros de código online no seu próprio site.

Inclui um file browser que permitirá o envio de ficheiros e a edição de vários ficheiros em simultâneo recorrendo a um sistema de tabs, sintaxe colorida e ainda combinações de teclas para executar pequenas acções.

Actualmente como temos cPanel instalado no nosso servidor, tenho utilizado bastante o File Manager do cPanel para a edição de ficheiros, criação de pastas e outro tipo de tarefas, no entanto irei provavelmente dar a oportunidade ao ecoder para uso pessoal.