Twitter: ainda tem muito pio para dar

Twitter

Um pouco por toda a blogosfera, através de posts e artigos em blogs e noutros sites, tem-se tornado um bocado lugar-comum falar sobre o possível abrandamento do Twitter.

Para quem tem vivido debaixo duma pedra ou numa caverna sem comunicação com o mundo exterior, o Twitter é um site que consiste numa rede social e serviço de microblogging, em que os utilizadores podem enviar e ler mensagens de outros utilizadores, mensagens estas que são chamadas de tweets. Estas mensagem têm um limite máximo de 140 caracteres. Cada utilizador pode seguir (follow) e ter outros seguidores que o queiram seguir (followers). Pode-se enviar tweets não só a partir do nosso perfil no site do Twitter como também a partir de aplicações externas como os smartphones e SMS a partir de telemóveis. Infelizmente Portugal ainda não está incluído na lista de países suportados para poder usar SMS.

Apesar de haver algumas mentes pela web que falam sobre a perda de poder do Twitter, esse cenário ainda está longe de acontecer. O Twitter tornou-se tão enraizado dentro da rotina virtual dos utilizadores mais virados para a web e as redes sociais, que vai ser difícil despegar este hábito. E cada vez mais pessoas, de todas as idades, se viram para o seu computadorzinho ligado à internet e entram na onda social. É quase como dizer que o Facebook está a perder terreno… o Facebook, segundo o Alexa Ranking, que é um site chamado Alexa que mede os níveis de tráfico dos sites por todo o mundo, é o 2.º site mais visitado do mundo. O primeiro é o Google, faz sentido? O Twitter está na 9.ª posição.

No dia 2 de Novembro de 2010 o Presidente da Venezuela ultrapassou a barreira de 1 milhão de seguidores. Agora, se aquele número é legítimo ou anda ali mão do diabo já não sei. Existem algumas formas de aumentar os números de seguidores no Twitter, umas mais fáceis do que outras, mas vamos partir do princípio que o Hugo Chavéz é mesmo um gajo popular.

O Twitter tornou-se um dos dois botões obrigatórios em todas as empresas que querem se mostrar “para a frentex”, tornou-se um hábito, e os hábitos são difíceis de mudar. Não é que o Twitter seja comprovadamente, em todos os casos, bom para o negócio, eu acho que acaba por ser uma distracção, porque muitas pessoas vão para o Twitter vindo dum website que tinha um botãozinho engraçado, e o webmaster daquele site pode ter perdido um cliente ou um leitor interessado, enquanto o utilizador já esqueceu, anda a navegar pelo twitter, ou pior ainda, apenas fechou a página anterior e foi para o youtube ver vídeos. Adeus utilizador.

Há mercados em que o Twitter pode funcionar melhor, se estes forem personalidades ou empresas que sejam genuinamente atractivas para os seus seguidores, em que as pessoas queiram mesmo, mas mesmo, mesmo estar actualizados com quem eles estão a seguir… em toda maioria dos outros, acaba por ser uma distracção. Não é que não contribua para a formação ou visibilidade da empresa, mas em termos de clientes em si, não é eficiente.

Twitter

O que é que isto quer dizer para utilizadores normais como nós? Nada de especial, mais uma maneira de usar o nosso tempo, ao menos não se perde tanto tempo lá como no Facebook (vocês sabem do que é que eu falo…).

______________________

O João Paulo é artista, designer, entusiasta sobre digital marketing e os motores de busca, gosta de ler, ver um bom filme, e veja-se lá, de vez em quando pensa que é escritor.

É administrador dum site àcerca do logotipo e tem ainda um outro engraçado sobre o retrato artístico como tema principal.

Author: cenourinha

Fundador do WebTuga, encarrega-se pela gestão de todos os sites da rede, e é blogger no WebTuga, no Boorlix e no MobileTuga.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.