OLPC: XO com GNU/Linux vai ser vendido na Amazon

Durante uns tempos, pouco se ouviu ou leu sobre o projecto OLPC. Uma das razões para isso foi o fraco sucesso do programa «give one, get one», que apenas contemplava os Estados Unidos da América, em que um cliente comprava um destes netbooks e metade desse valor era usado para enviar um netbook para uma criança de um país em vias de desenvolvimento.

Entretanto, o projecto procurou novas estratégias e parcerias. A Amazon mostrou interesse e o anúncio da parceria não tardou. Hoje, ficamos a saber que a Amazon vai iniciar a comercialização do XO – apenas o modelo com GNU/Linux – já no próximo dia 17, num programa semelhante ao «give one, get one», mas que também abrange os países europeus (sim, Portugal incluído): o cliente paga 400 dólares americanos (mais ou menos 321.36 euros) e metade desse valor é usado para enviar um XO a uma criança de um país em vias de desenvolvimento.

Para enviar os XO às crianças, uma outra parceria foi feita, esta com a International Telecommunication Union.

A venda do XO na Amazon não é a única novidade deste projecto. De acordo com o site pcworld.com, o XO deverá receber uma actualização ao hardware no primeiro trimestre de 2009. Mais memória RAM, mais espaço para armazenamento, um processador mais rápido e um novo receptor wireless deverão fazer parte do XO-1 Gen 1.5, o nome de código da possível nova versão do XO.

{via Desktop Linux}

Author: Bruno Miguel

Blogger, apreciador de cerveja e defensor do software livre, corre um sistema GNU/Linux de acordo com Stallman e sem quaisquer bugs - apenas com funcionalidades não desejadas.

2 thoughts on “OLPC: XO com GNU/Linux vai ser vendido na Amazon”

  1. Vou esperar pelo OLPC XO 2.0.

    Portugal podia era fazer o mesmo com o Magalhães, get one, give one, mas eu acho que cá em Portugal já tá a ser utilizada uma política “Get one, pay for all the others!”.

    -_-‘

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.