Retweet no Twitter

Twitter

Depois da funcionalidade de Lista de utilizadores no Twitter, a mais recente novidade do Twitter é a funcionalidade de Retweet integrada oficialmente na versão web.

ReTweet

Actualmente existe um nome menu na barra lateral que lhe permite aceder a uma página com os Retweets dividida em três partes distintas, sendo elas “Retweets by others”, “Retweets by you” e “Your tweets, retweeted”.

Poderá agora saber quem fez retweet ao seu tweet e fazer o tracking de outras informações. Esta funcionalidade ainda está em testes e não está disponíveis para todos os utilizadores do Twitter.

Tweets

O que é um ReTweet?

Um Retweet, também conhecido por RT e simbolizado por , consiste na citação ou repetição de um tweet publicado por outro utilizador do Twitter. Basicamente é um “backlink” para o tweet original onde a informação foi partilhada.

Twitter RT

Pode-se utilizar o ReTweet quando se quer dar a conhecer um tweet de outra pessoa aos nossos seguidores ou também quando se quer adicionar nova informação ao tweet original.

Alojamento Web

PayPal lança API

A PayPal lançou oficialmente a sua API, PayPal X. Esta API permite aos developers utilizarem mais a fundo as funcionalidades da plataforma Paypal nos seus sites e aplicações.

Até à data, a Paypal permitia o uso da sua plataforma de pagamentos a terceiros, mas para tal era sempre necessário aceder a www.paypal.com e a partir daí fazer o login e o dito pagamento. E apenas este tipo de transacção directa era suportada.

Com o Paypal X, toda a transacção é feita dentro do próprio site onde estamos a efectuar a compra ou venda e para além disso podemos ter acesso a opções mais avançadas como, por exemplo, juntar vários pagamentos numa só transacção de modo a reduzir os custos das taxas aplicadas pela PayPal às transacções.

Para além de ir dar mais liberdade aos developers, esta API também é uma maneira da PayPal tentar consolidar a sua posição num mercado que já conta com concorrentes de peso como o Amazon Payments e o Google Checkout.

Site oficial: www.x.com

Alojamento Web

Firefox 3.6 – Orientation API

WebTuga

Para quem viu o artigo do João Joaquim aqui no WebTuga acerca do Firefox 3.6 beta 1, provavelmente ficou espantado com a API de Orientação do Firefox que permite utilizar os acelerometros presentes em alguns dos portáteis para detectar a orientação do dispositivo.

Desta forma os webdevelopers podem utilizar esta API para integrar nas suas aplicações Web. Quem estiver curioso, tiver um portátil equipado com os detectores de movimento e quiser testar o Firefox 3.6 beta 1, poderá brincar com os seguintes demos:

Veja abaixo algumas demonstrações num vídeo gravado por mim:

Espero que se divirtam… 🙂

Alojamento Web

Twitter a preparar Listas de utilizadores

Twitter Grupos

O Twitter está a preparar uma funcionalidade que vai permitir aos utilizadores criar as suas próprias listas de twitter accounts, possibilitando criar grupos por exemplo de Twitter de cantores, twitter de pessoas da sua cidade, etc.

Por defeito as listas serão visíveis ao publico, no entanto poderá também activar uma opção que lhe irá permitir tornar a lista privada, visto que as listas estarão associadas à sua conta.

Esta será uma excelente forma de criar pequenos grupos de utilizadores no Twitter. A funcionalidade estará disponível não só no site, como também pela API, possibilitando aos developers criarem as suas próprias aplicações com a integração desta ferramenta.

via Twitter Blog

Alojamento Web

Apigee – Analytics para APIs

Apigee

O que e o Apigee?

O Apigee é um serviço que lhe fornece dados estatísticos, protecção e controlo do uso de uma API, possibilitando assim a que quem fornece APIs possa precaver problemas e proteger o seu serviço.

Este serviço suporte APIs REST e SOAP, tanto em XML como JSON e tem uma filosofia Freemium, em que ate 10.000 pedidos por hora e gratuito e poderá optar pelo serviço Premium de ate 20.000 pedidos por hora por apenas 100$/mês.

Apigee para fornecedores de APIs

Apigee para programadores

Site: APIgee

Alojamento Web

Spezify – Pesquisa com resultados em formato visual

Spezify

Numa altura em que muito se discute a parceria entre o Yahoo e a Microsoft, chega-nos de Estocolmo, o Spezify.

O Spezify é uma ferramenta de pesquisa que apresenta resultados de vários sites em formato visual de variadas formas.

Entre os resultados das pesquisas é possível encontrar imagens, vídeos, tweets, referências em blogs e muito mais.

Para além disso, o Spezify apresenta resultados relacionados com as suas pesquisas, o que lhe irá ajudar caso não esteja a procurar pelo termo mais correcto.

É certamente uma das formas de pesquisar conteúdo mais engraçadas que vi até agora e ajudou-me a encontrar algumas imagens relacionadas com o “webtuga” que já não me lembrava da sua existência.

Desde blogs, vídeos, microblogs, perfis de redes sociais e imagens, tudo tem lugar no Spezify. Os dois desenvolvedores por de trás do projecto estão desejosos por adicionar cada vez mais APIs livres e abertas para o seu novo “motor de busca” visual.

Alojamento Web

Google Wave

Google Wave

No segundo dia do Google I/O uma equipa do Google Austrália apresentou um projecto com dimensões gigantescas.

Trata-se do Google Wave, uma ferramenta que ainda está em fase de desenvolvimento, mas que deixou todos os participantes de boca aberta.

O Google Wave vem redefinir o nosso significado de comunicação em tempo real, apresentando uma plataforma online expansível que permite a cooperação e comunicação entre amigos, colegas de trabalho ou até mesmo cooperação entre empresas, recorrendo a um conjunto de ferramentas de tal forma integradas que possibilitam fazer aquilo que há anos atrás era impensável fazer através do nosso browser.

Google Wave é uma espécie de cliente que possibilita a integração de várias ferramentas web numa única só, permitindo conjugar o seu e-mail, messenger, redes sociais, wikis e gestores de projectos.

Esta ferramenta, para além de ser em tempo real, permite a integração com outros sistemas através de Extensões graças às suas APIs.

A keynote surpreende qualquer pessoa, mostrando a potencialidade do serviço. Os developers poderão criar Robots que façam determinadas tarefas, os utilizadores do serviço poderão usar Gadgets para integrarem no seu blog/site e as empresas poderão criar a sua própria versão do Google Wave, uma plataforma aberta.

Fiquem com o vídeo da keynote, que apesar de ter aproximadamente 80 minutos vale a pena cada segundo.

Alojamento Web

Mozilla Labs Jetpack

JetPack

A Mozilla anunciou um novo projecto no Mozilla Labs chamado JetPack, um projecto para explorar novas formas de expandir e personalizar a web pelo Firefox.

“In short, Jetpack is an API for allowing you to write Firefox add-ons using the web technologies you already know.”

Ou seja, o Mozilla Labs Jetpack permitirá a criação de pequenos addons que permitirão a personalização das páginas web ao gosto do utilizador final e ainda a expansão das funcionalidades dos serviços utilizando APIs.

A versão 0.1 integra a API do Twitter, jQuery e inline debuging para quem usa o Firebug.

Alojamento Web

IP Location Tools – API e base de dados de IPs

IP Location Tools

O IP Location Tools disponibiliza uma API que permite verificar informações acerca de determinado IP, como a sua geo-localização, facilitando assim a criação de pequenos scripts que permitam determinar o IP by Country e criar sistemas de segurança e detecção de fraude, úteis para comércios online e outros casos.

Poderá também criar listas de forma a bloquear todos os IPs de um determinado país ou apenas permitir a entrada no site a apenas IPs de um determinado País.

Para além da API publica, é ainda possível fazer download da base de dados com cerca de 1,4 Milhões de entradas de forma totalmente gratuita.

São incontáveis o número de usos que poderá dar ao IP Location Tools, desde sistemas de publicidade direccionada, a redireccionar as visitas para uma página na respectiva língua, etc…

Os limites são a sua imaginação,

  • Web based IP geolocation
  • IP geolocation API
  • API de detecção de Fraude para sistemas e-Commerce
  • Versão gratuita da base de dados SQL actualizada mensalmente!
Alojamento Web

Twitter pago a partir de Maio

Twitter

O Twitter tem viciado milhares de pessoas que escrevem diariamente várias mensagens com um limite de 140 chars, infelizmente o dia do julgamento chegou.

A partir de Maio, o Twitter vai introduzir um novo sistema de subscrições, onde as contas gratuitas apenas poderão enviar 50 tweets por mês.

Para além disso a API irá apenas estar disponível por pagamento de uma subscrição anual e pacotes de créditos de 1000 requests.

Existem três tipos de subscrições para além da subscrição gratuita, deixo aqui os dados relativos aos 4 tipo de utilizadores:

Freemium:

  • Preço: Gratuito
  • Updates mensais: 100
  • Número máximo de followers: 100
  • Poderá seguir no máximo: 100

Premium Basic:

  • Preço: 10$/mês
  • Updates mensais: 500
  • Número máximo de followers: 2000
  • Poderá seguir no máximo: 2000

Premium Extra:

  • Preço: 20$/mês
  • Updates mensais: 1000
  • Número máximo de followers: 4000
  • Poderá seguir no máximo: 4000

    Premium XL:

    • Preço: 50$/mês
    • Updates mensais: 5000
    • Número máximo de followers: Ilimitado
    • Poderá seguir no máximo: 10.000

    Os pagamentos poderão ser efectuados via Paypal, Visa ou Google Checkout (apenas para os Estados Unidos).

    Com estes limites o Twitter espera rentabilizar o serviço e evitar que os servidores fiquem sobrecarregados.

    Em relação aos preços de cada pacote de 1000 requests à API ainda não foram divulgados grandes detalhes, mas será outra forma de reduzir a utilização excessiva dos servidores.

    Desta forma o Twitter irá também dificultar a massificação dos spambots via Twitter.

    Estas medidas, apesar de reduzirem o spam, irão provavelmente reduzir o número de pessoas que utilizam o serviço, pois não sei quantos meses irei aguentar a pagar pela subscrição “Premium Extra”, visto que este mês enviei cerca de 1600 tweets.

    Blogging precoce

    É claro que esta notícia não é verdadeira, clique aqui para ver o meu comentário com uma melhor explicação do que se sucedeu… Twitter power, hein?