Ubuntu 9.04 – Jaunty Jackalope

UbuntuDesde o aparecimento do Ubuntu, tem-se notado um crescimento notável de utilizadores de Linux.

O facto de oferecerem gratuitamente o sistema operativo em CD sem custos de portes, tem chamado a atenção a alguns dos utilizadores da Internet, o que tem contribuído e muito para o aumento de utilizadores de Linux e para a divulgação da distribuição mantida pela Canonical.

A versão final do Ubuntu 8.10 já está disponível para download e já existem datas para o inicio do desenvolvimento do Ubuntu 9.04, que tem como nome de código Jaunty Jackalope.

O Ubuntu 9.04 começará a ser desenvolvido na próxima Quinta-Feira, dia 6 de Novembro, e tem como data marcada para o lançamento da primeira versão alpha, o dia 20 de Novembro.

Segundo o programado, vão existir 6 versões alphas lançadas até 12 de Março de 2009, uma beta e apenas uma Release Candidate.

Entre a lista de objectivos da equipa de desenvolvimento para o Ubuntu 9.04 estão a redução do tempo de boot, uma melhor integração com recursos e ferramentas web e ainda a mudança do sistema de gestão de versões do Ubuntu para o Bazaar.

Ao longo do desenvolvimento desta nova versão, o WebTuga vai actualizando-o acerca das novidades que vão integrar este novo Ubuntu. Para já apenas lhe podemos informar acerca das datas lançadas pela Canonical:

Ubuntu 9.04 Alpha 1 – 20 de Novembro de 2008
Ubuntu 9.04 Alpha 2 – 18 de Dezembro de 2008
Ubuntu 9.04 Alpha 3 – 15 de Janeiro de 2009
Ubuntu 9.04 Alpha 4 – 5 de Fevereiro de 2009
Ubuntu 9.04 Alpha 5 – 26 de Fevereiro de 2009
Ubuntu 9.04 Alpha 6 – 12 de Março de 2009
Ubuntu 9.04 Beta – 26 de Março de 2009
Ubuntu 9.04 Release Candidate – 16 de Abril de 2009
Ubuntu 9.04 Final – 23 de Abril de 2009

Alojamento Web

PyRoom, um editor de texto para escrita concentrada

Para escrever, eu gosto de ter um editor de texto simples, não intrusivo e leve. O Gedit costuma ser mais que suficiente, mas, como a maioria das aplicações, não permite focar a atenção do utilizador apenas nela, mesmo que esteja maximizada – existem demasiados botões e outros widgets quase que a pedir atenção. Por outro lado, tem um verificador ortográfico, uma ferramenta de enorme (e metam enorme nisto) utilidade.

Eu não tenciono deixar de utilizar o Gedit, ou o Leafpad ou mesmo o Scribes – outros dois excelentes editores de texto -, mas para textos mais longos ou que obriguem a uma maior concentração, vou passar a utilizar o PyRoom.

Este editor de texto é escrito em Python – o nome, como o algodão, não engana -, é ultra leve, é executado em ecrã inteiro (fullscreen), permite alterar o tamanho da letra, mudar as cores da aplicação, utilizar o rato para seleccionar texto e, claro, guardar os documentos. Na janela do programa apenas aparece a zona de inserção do texto. Simples e ideal para quem se quer concentrar apenas em bater texto.

Pena é não ter um corrector ortográfico e não permitir a alteração do tipo de letra – pelo menos não ter essa opção na aplicação.

Para instalarem esta aplicação, primeiro têm que instalar o bazaar (apt-get install bzr ou então visitando o site oficial para descarregarem e compilarem o código-fonte) e depois executar o seguinte comando na pasta onde querem descarregar a aplicação: bzr branch http://bazaar.launchpad.net/~brunobord/pyroom/trunk pyroom

Não estou a pensar escrever um romance, policial ou poesia, mas parece-me que vou passar a utilizar mais vezes este editor de texto para escrever as minhas divagações. Quem sabe se, daqui a uns tempos, não as publico e ganho uma fortuna.

PyRoom, via Genbeta.com

Alojamento Web

Bazaar – o sistema de controle de versão da Canonical

A Canonical, a empresa por detrás do Ubuntu, disponibilizou a versão 1.0 do Bazaar – um sistema de controle de versão multi-plataforma, uma vez que foi desenvolvido em Python.

O Bazaar, ao contrário dos normais sistema de controle de versão (VCS), utiliza um sistema distribuido, possibilitando a criação de "branches" locais, que podem ser acedidas por outros utilizadores. Parece ser uma fusão entre o Git, criado pelo ditador benevolente, e os tradicionais VCS.

Para além do tradicional uso do terminal, o Bazaar também tem um interface gráfico, para facilitar a vida a quem não está tão à vontade com a linha de comandos.

{Fonte: Linux-Watch}

edit: obrigado ao Marco Rodrigues por me ter chamado a atenção para um erro no nome da aplicação (faltava um a). estas distrações são fruto da minha insistência para regular o sono, por isso peço-vos um pouco de compreensão.