Foresight Kid’s 1.0

Foresight Logo

Foresight é o nome de uma distribuição Linux com bastantes utilizadores que para além de ser bastante leve, é também muito versátil.

Para além das versões normais com Gnome e XFCE, existe também uma versão Mobile optimizada para os novos netbooks.

Mas a grande novidade não é a versão Foresight Mobile, mas sim o Foresight Kid’s Edition, direccionada a crianças com ferramentas de entretenimento e educação para além das grandes vantagens do gestor Gnome.

Será um bom sistema operativo a instalar no portátil Magalhães.

Alojamento Web

Shuttle lança computador amigo do ambiente com GNU/Linux

kpc shuttle foresight linux gnu/linux computador ecológico

A Shuttle lançou um computador de 199 dólares (€131, mais euro menos euro) com o Foresight Linux pré-instalado. O KPC é direccionado para os utilizadores que não querem gastar muito dinheiro na aquisição de um computador.

Por 199 dólares, não estejam à espera de uma grande máquina, tanto em tamanho como em especificações. O KPC vem com um processador Intel Celerom 400 que pode ser actualizado para um Intel Core2 Duo E4500, 512MB de Ram, uma gráfica onboard Intel Media Acceletaror 950, placa de som 5.1, ethernet, disco de 80GB, 4 portas USB 2.0 e slot PCI.

Assim como o Macbook Air, também o KPC peca pela ausência de uma drive de DVD – ou, pelo menos, de CD. Para mim, isto é uma grande falha, porque parecendo que não, os CDs e DVDs ainda são bastante usados.

A nível de software, o KPC vem com o OpenOffice, F-Spot, Compiz, Banshee, Pidgin, Firefox, etc. Basicamente, esperem encontrar a maioria do software incluído nas distribuições de GNU/Linux mainstream.

Uma dos pontos mais interessantes do KPC, ainda que a sua utilidade seja discutível – se é que é útil -, é a possibilidade do utilizador adicionar uma qualquer imagem ao painel frontal do computador. Outra característica, esta com grande importância, é o baixo consumo de energia: aproximadamente menos 1/3 do consumo dos computadores normais.

O KPC não é nada de extraordinário; mas eu não me importava nada de ter um, tanto por ter um sistema aberto, como pelo preço e pelo facto de gastar menos energia que os computadores convencionais. Parece-me bem desenhado para o segmento de mercado a que se destina, mas isso não quer dizer que eu tenha razão ou que ele vá ter boa aceitação. O seu sucesso depende apenas da sua sua aceitação por parte dos utilizadores.

Shuttle KPC, via Arstechnica.com