Novos anúncios Adsense

Novo formato adsense

Ao que parece o Google está a testar novos formatos Adsense que por momentos foram mostrados aqui no WebTuga.

Para já devem ser apenas testes, visto que as cores ainda são um pouco berrantes, no entanto o formato é bastante engraçado.

Com botões para controlar o slider, é possível encontrar vários produtos ou serviços para venda nesses anúncios.

Podem ver as screenshots que tirei do formato em funcionamento aqui no WebTuga.

Publicidade Adsense Novo Formato

Alojamento Web

XP Codecpack 2.4.3

XP CodecPack

Hoje em dia existem vários formatos de vídeos com métodos de compressão diferentes, portanto existe a necessidade de instalar vários Codecs para a visualização de certos vídeos.

Com o XP Codecpack 2.4.3 pode instalar um pacote de codecs ao mesmo tempo, permitindo-lhe poupar muito tempo e algumas dores de cabeça.

Entre a lista de codecs podemos encontrar o AC3Filter, FFDShow MPEG-4 Video Decoder, Matroska Splitter, o VSFilter (DirectVobSub), entre outros.

Alojamento Web

PDF Search Engine – motor de busca para PDFs

PDF Search

Hoje em dia na Internet podemos encontrar qualquer tipo de ficheiro ou documento em variadíssimos formatos.

PDF Search Engine é um motor de busca que lhe permite, através de tags/palavras-chave, encontrar documentos com informação relevante.

Por exemplo, se procurar por "webtuga" encontrará 9 documentos no formato PDF. Alguns deles eram até desconhecidos para mim, mas graças ao PDF Search Engine, pude constatar que o WebTuga é referência em alguns trabalhos catedráticos.

Os resultados são fornecidos pelo Google, mas em vez de retornar todos os resultados, apenas retorna aqueles que estão em formato .pdf.

Agora já sabe, se está à procura de informações acerca de um determinado assunto, o PDF Search Engine pode-lo-á ajudar.

Alojamento Web

LG lança três gravadores de Blu-ray

LG Gravador Blu-Ray

A cada dia que passa, o CD vai sendo substituido por novos formatos, sendo o Blu-Ray um dos ultimos formatos alternativos que possivelmente irá suceder o CD e o DVD.

A LG lançou três gravadores de Blu-ray a 6x, o GBC-H20L, BE06 e o GBW-H20L. Todos eles suportam as tecnologias LightScribe e SecurDisc. O BE06 é uma drive externa com ligação USB 2.0 e terá um preço de cerca de 379.95 dolares, enquanto que os modelos GBC-H20L e GBW-H20L terão um preço de $199.95 e $279.97 respectivamente.

Alojamento Web

Big Buck Bunny disponível para Download

Big Buck Bunny

Já aqui tínhamos falado acerca deste projecto e se pensam que era só conversa de charada, bem que se enganam.

O Big Buck Bunny foi lançado ontem dia 30 de Maio e, para além da possibilidade de comprar o DVD, está disponível para download em vários formatos e em vários mirrors.

Este é o segundo filme opensource criado pela Blender Foundation e em breve poderá haver um terceiro, no entanto não irá começar a ser criado antes do lançamento do Blender 2.5 numa versão estável para uso.

Fique com uma pequena apresentação do filme e se lhe agradar, faça download do filme completo.

Big Buck Bunny

Alojamento Web

Microsoft Suportará ODF com o SP2 do Office 2007

Office 2007 Save Dialog Box

A Microsoft anunciou hoje que com o Service Pack 2 do Office 2007 a sua suite de Office suportará a leitura e escrita de ficheiros no formato ODF 1.1, formato que é usado pelo OpenOffice.org e é um standart ISO.

Além do ODF, este SP2 permitirá gravar, sem qualquer plugin, em XPS (XML Paper Specification) e PDF (Portable Document Format).

Além dos novos formatos, o Office 2007 permitirá definir como default o ODF para gravação de ficheiros, ao invés do OOXML.

Apesar do anúncio hoje efectuado, a Microsoft continuará a dar suporte ao projecto alojado no SourceForge.net que “traduz” de OOXML para ODF.

Com o crescimento do mercado chinês, a Microsoft também quer suportar o UOF (Uniform Office Format), formato utilizado pelo governo chinês.

No entanto, este SP2 apenas deverá surgir no início de 2009. Se não quer esperar, porque não usar o OpenOffice.org?

Alojamento Web

Microsoft Suportará ODF com o SP2 do Office 2007

Office 2007 Save Dialog Box

A Microsoft anunciou hoje que com o Service Pack 2 do Office 2007 a sua suite de Office suportará a leitura e escrita de ficheiros no formato ODF 1.1, formato que é usado pelo OpenOffice.org e é um standart ISO.

Além do ODF, este SP2 permitirá gravar, sem qualquer plugin, em XPS (XML Paper Specification) e PDF (Portable Document Format).

Além dos novos formatos, o Office 2007 permitirá definir como default o ODF para gravação de ficheiros, ao invés do OOXML.

Apesar do anúncio hoje efectuado, a Microsoft continuará a dar suporte ao projecto alojado no SourceForge.net que “traduz” de OOXML para ODF.

Com o crescimento do mercado chinês, a Microsoft também quer suportar o UOF (Uniform Office Format), formato utilizado pelo governo chinês.

No entanto, este SP2 apenas deverá surgir no início de 2009. Se não quer esperar, porque não usar o OpenOffice.org?

Alojamento Web

Associação Ensino Livre publicou manifesto sobre formatos padrão abertos no sistema de ensino

Os formatos padrão abertos são a pedra basilar das comunicações digitais. Sem eles, ficamos sujeitos a formatos fechados, o que faz com que uma empresa ou governo autoritário passem a censurar toda a informação que nos chega. E também permite que nos fechem.
Para evitar isso, devemos usar formatos abertos em todo o lado, até no ensino. Por isso a Associação Ensino Livre publicou recentemente um conjunto de orientações sobre a utilização de formatos padrão abertos, para que escolas, professores e alunos possam escrever, divulgar e trocar informação sem estarem sujeitos a amarras que não se vêm mas se sentem a apertar os pulsos.

PRESS RELEASE: Manifesto sobre standards abertos no sistema de ensino

A utilização de standards tem-se revelado de extrema importância numa sociedade de inovação e conhecimento. No sector das tecnologias de informação são particularmente cruciais. Ao estabelecerem uma linguagem comum entre diferentes intervenientes, empresas e outras entidades podem desenvolver equipamento e programas de computador que comunicam entre si sem obstáculos, eliminando directamente barreiras aos utilizadores finais. O conhecimento pode assim fluir e escoar livremente entre todos os cidadãos. Um dos grandes exemplos é o êxito da Internet, que só foi possível devido à existência desta liberdade na transmissão de informação.

Existem contudo áreas em que a neutralidade tecnológica ainda não está suficientemente desenvolvida. Por exemplo, ao produzir um documento no processador de texto do seu computador, e ao tentar partilhá-lo com um amigo, já se deparou com a situação de que o amigo não conseguiu abrir o documento, ou que o documento lhe apareceu completamente desformatado? Esta situação poderá ser especialmente grave em instituições públicas, nomeadamente instituições de ensino. Imagine um professor que solicita um trabalho de casa a um aluno, que o professor depois não consegue abrir para avaliar correctamente. Ou então imagine um aluno que recebeu um trabalho de casa que depois não consegue abrir correctamente no seu computador pessoal. Outras situações ainda mais sérias existirão, tais como o armazenamento de informação vital em formatos binários, que se pode tornar inacessível com o passar dos anos, ou ainda a impossibilidade de alguns elementos da comunidade educativa acederem a informação legalmente sem dispenderem largas centenas de euros.

A Associação Ensino Livre publica o "Manifesto sobre standards abertos no sistema de ensino" com os seguintes objectivos gerais:

– potenciar a neutralidade tecnológica nas instituições de ensino, de forma a que a utilização de recursos electrónicos não esteja dependente das plataformas e ferramentas dos utilizadores;
– garantir o máximo de justiça e igualdade na utilização dos recursos electrónicos;
– garantir o acesso, agora e no futuro, a informação produzida no decurso das actividades institucionais;
– fomentar a literacia tecnológica;
– reduzir o desperdício de recursos no sector das tecnologias de informação;
– tornar a tecnologia mais acessível;

Um Guia de Aplicação do "Manifesto sobre Standards Abertos no Sistema de Ensino" será publicado em breve.

Sensibilizem os vossos alunos, professores, familiares e amigos para a importância da utilização dos formatos livres. Sem eles, o "mundo virtual" não é um mundo democrático, mas um local ditatorial e autoritário. Defendam a vossa liberdade.

Download do manifesto, em PDF

via blog.softwarelivre.sapo.pt

Alojamento Web

The Hague Declaration – defende os teus direitos no “mundo virtual”

Todos vocês partem do principio que, ao viverem numa país democrático, não vão ser discriminados por esse Estado devido às vossas crenças, opiniões ou religião – ou falta dela. Vocês, e eu também, crescemos a acreditar nisto e a respeitar estes valores, estes direitos essenciais.

Quando se está no “mundo virtual”, esses direitos primários mantêm-se. Por isso são necessários formatos padrão livres, para que a informação possa ser acedida por todos, independentemente do software que utiliza, e transportada sem qualquer problema.

Se os formatos não forem abertos e livres, então estamos sujeitos ao controlo de uma entidade que pode muito bem ser um governo autoritário ou uma empresa sem escrúpulos que apenas vê dinheiro à frente e não se preocupa com as pessoas. Vejam o caso da Microsoft, que quase dá as licenças do Windows XP aos fabricantes de computadores económicos, desde que eles limitem ao máximo o hardware destes computadores: só aqui se vê que eles estão apenas preocupados com as vendas do Vista e com a ameaça do GNU/Linux, e não com o facto das pessoas mais desfavorecidas poderem ter acesso a um computador com especificações decentes e software que respeita a liberdade delas.

Por estes e outros motivos, é urgente a utilização de formatos realmente abertos e livres como o ODF – e não como o OOXML. Se não exigirmos a utilização destes formatos, perdemos o livre acesso à informação e permitimos que ela seja filtrada, censurada, ocultada. Assina a Declaração de Hague e defende os teus direitos no "mundo virtual".

via Paula Simões

Alojamento Web

CloneDVD Mobile 1.2

Hoje em dia existem inúmeras formas de visualizar vídeos ou outro tipo de ficheiros multimédia, no entanto os dispositivos móveis e mini-gadgets estão a ter uma grande adesão por parte de toda a população.

Já não existe a necessidade de ter um leitor de dvd de sala em casa para poder ver um vídeo, nem de uma boa aparelhagem para ouvir um bom som, basta ter o gadget ideal para ter a mesma sensação enquanto nos deslocamos para as nossas actividades no dia a dia.

Podemos ouvir música no nosso iPod, iPhone, Zen Stone ou outro leitor de mp3s; podemos divertir-nos com os nossos jogos na PSP, Nintendo DS ou no telemóvel ou ainda ver um filme no nosso iPod, reprodutor de mp4 ou telemóvel.

No entanto nem sempre a qualidade é a melhor e os formatos diferem de dispositivo para dispositivo. Para tal necessitamos de um software que faça a conversão do formato de um vídeo para outro que seja suportado pelo gadget que possuímos.

O CloneDVD Mobile serve para isso mesmo, converter rapidamente os seus filmes em DVD para formatos compatíveis pelos gadgets mais usados como a PSP, o iPod, entre outros.

Para além disso, o CloneDVD, que tem um período experimental gratuito de 21 dias, permite também converter os vídeos para outros formatos como são o exemplo do DivX, o XviD, AVI ou MP4.

Homepage: SlySoft