Kobo Deluxe – o meu novo vício

Há muito tempo que não me sinto muito atraído pelos jogos, mas de vez em quando lá vou jogando um ou outro só para relembrar os velhos tempos. O último que tenho jogado chama-se Kobo Deluxe (versão 0.5.1), um jogo 2D viciante como o raio. Este jogo está disponível para uma série de sistemas, desde o GNU/Linux ao FreeBSD, passando por uns quantos sistemas nocivos/proprietários conhecidos, e até para o OpenMoko, Palm OS e outros dispositivos móveis.

Pode não ter uns gráficos todos 3D xpto, mas acreditem que ele é bastante difícil. Quando começarem a ver uma miríade de bolas de energia, asteróides, mísseis e naves a virem direitos a vocês, tudo ao mesmo tempo, vão ver o exercício de dedos que têm que fazer para se conseguirem desviar de tudo e rebentar as naves e mísseis. E não se preocupem com a falta de níveis, porque pelo menos 48 deles há – o máximo onde cheguei.

Uma particularidade interessante deste jogo é não voltarmos ao início sempre que perdemos as vidas. Se isso acontecesse, com a dificuldade de alguns níveis, acho que nunca tinha chegado onde cheguei.

Eu até classificaria este jogo de time waster, mas ele é tudo menos uma perda de tempo. Recomendo-o a quem quer passar umas boas horas aos tiros e a rebentar coisas. É um dos poucos que tenho instalado e estou bastante viciado nele.

Para além do contentamento de jogar um jogo tão porreiro como este, preparem-se para alguns momentos de stress. Hão-de apanhar alguns níveis onde vão perder várias vezes até os conseguirem passar. Mas não se preocupem, porque normalmente um nível fácil vem depois desses, e aí já podem aliviar o stress – podem sempre partir o teclado, mas isso já fica ao vosso critério.

Este post foi inicialmente publicado no meu blog pessoal. Mas como eu curti tanto o jogo, decidi replicá-lo aqui para que também possam ficar a conhecer e jogar este jogo.