O desktop “perfeito” com a Mandriva 2009.0

mandriva 2009.0

Querem ter o desktop perfeito com a mais recente versão da distribuição do GNU/Linux, Mandriva? O Howto Forge explica como o fazer, usando o gestor de desktop Gnome.

Se não sabem o que podem encontrar na Mandriva 2009.0, leiam esta análise feita pelo José Rocha no Programas Livres.

ps: evitem as aplicações proprietárias mencionadas no Howto Forge.

Alojamento Web

O que esperar do Ubuntu 8.04

ubuntuA próxima versão do Ubuntu, que é também a próxima Long Term Support (versão com suporte de três anos para o desktop e cinco para o servidor), está apenas a seis dias de ser lançada. Por isso, está na altura de fazer um pequeno resumo do que se pode esperar da nova versão desta distribuição de GNU/Linux.

Uma das novidades é a inclusão do Wubi, algo que interessa bastante a quem utiliza Windows e quer experimentar o Ubuntu. Esta aplicação permite instalar o Ubuntu a partir do Windows, sem necessidade de criar partições.
A versão 7.3 do Xorg será incluída. Isto permitirá uma melhor configuração automática do hardware gráfico e será usado em conjunto com um utilitário que permite alterar de forma dinâmica a resolução, taxa de refrescamento e rotação de um segundo monitor.
A versão do Linux incluída será, à partida, a 2.6.24. Ela inclui um novo scheduler, melhor gestão de energia e melhor suporte de dispositivos wireless.
O Gnome continuará a ser o gestor de desktop por omissão. A versão que figurará no Ubuntu 8.04 será o Gnome 2.22; no Kubuntu, será utilizado o KDE 3.5.9; o Xubuntu terá a versão 4.4.2 do XFCE
Para uma gestão mais simples e usável das permissões, será usado o PolicyKit. Esta framework de segurança estará integrada nas ferramentas administrativas, na forma de um botão.
A gestão do som ficará a cargo do PulseAudio, uma framework que permite controlar o som de cada aplicação individualmente na ferramenta de volume do desktop.
Outras novidades são um novo cliente de bittorrent, uma nova aplicação para gravar CDs e DVDs, um novo cliente VNC, adição do Inkscape, suporte para o sistema de virtualização do Linux, integração com ActiveDirectory, uso de um interface gráfico para a firewall e melhor protecção da memória.

Isto acabou por não ficar pequeno, mas continua a ser um pequeno resumo. A próxima versão do Ubuntu parece ser interessante. Talvez seja esta que vos fará largar os sistemas proprietários. Se não, podem sempre ver a Caixa Mágica, Fedora, Mandriva, gNewSense, Mandriva, etc.

Alojamento Web

Caixa Mágica 12 oficialmente lançada

Hoje foi dia de lançamento da versão 12 da distribuição portuguesa de GNU/Linux Caixa Mágica. Por enquanto, está apenas disponível para plataformas 32bit e apenas por subscrição; a versão para processadores 64bit será disponibilizada dentro de dias e os utilizadores que desejem fazer o download gratuito da distribuição poderão fazê-lo a partir do dia 14 deste mês

A versão 12 da Caixa Mágica é marcada pela mudança da base da distribuição para a Mandriva, conhecida por ser uma das distribuições mais amigáveis. Outra das novidades é a inclusão do GNOME 2.20, assim como do OpenOffice 2.3.1, Linux 2.6.22, GIMP 2.4.3, suporte para os modems e placas 3G utilizadas em Portugal, suporte para o Cartão do Cidadão e efeitos 3D.

Recentemente, a Caixa Mágica 12 foi incluída no projecto e-escolas, vindo pré-instalada num portátil Fujitsu-Siemens. Este portátil poderá ser adquirido pelo mesmo preço que os restantes com Windows Vista: €150. Contudo, os alunos e professores que adquirirem um portátil com a Caixa Mágica terão direito a suporte telefónico e web durante 2 anos, a um manual de utilização e configuração em formato digital e a um módulo de e-learning de introdução ao GNU/Linux.

Alojamento Web

Melhores momentos tecnológicos de 2007

E porque os artigos mais populares de 2007, não equivalem aos melhores momentos tecnológicos de 2007, aqui fica uma selecção:

iPhone lançado
Ubuntu 7.10 oficialmente disponível
gOS
Apple Leopard já a venda em Portugal
Microsoft Surface
Protech One – Distribuição Linux made in Portugal
Caixa Mágica 12 baseado na Mandriva
Vixta – Gnu/Linux com aspecto de Windows Vista

Alojamento Web

Entrevista a Flávio Moringa e Paulo Trezentos, da Caixa Mágica

Logo da Caixa Mágica

Caixa Mágica, uma das distribuições portuguesa de GNU/Linux, lançou recentemente a primeira beta da versão 12. Esta nova versão é marcada por uma mudança de base da distribuição para a Mandriva 2008, deixando para trás o Suse.

Quem ainda não conhece esta distribuição, não sabe o que está a perder. Eu já tive oportunidade de testar a primeira beta da nova versão e posso dizer-vos que os utilizadores da Caixa Mágica, ao contrário dos utilizadores de um certo sistema proprietário, têm razões mais que suficientes para dizer "WOW".

Como se tem falado muito do GNU/Linux como sistema para o desktop e aproveitando o lançamento da primeira beta da Caixa Mágica, o Webtuga tentou fazer uma pequena entrevista com os responsáveis deste projecto. Paulo Trezentos e Flávio Moringa acederam gentilmente ao nosso pedido.

Webtuga: Na nova versão da Caixa Mágica, a versão 12, o projecto decidiu adoptar a Mandriva como base. Quais foram as razões para esta mudança e que podem os utilizadores esperar dela?

Flávio Moringa: Tal como indicado em http://contribsoft.caixamagica.pt/trac/wiki/LetterToTheCommunity, as razões não tiveram como base aspectos meramente técnicos, mas principalmente de ordem estratégica. A associação à Mandriva permite-nos ter uma colaboração mais estreita em todo o processo de desenvolvimento da distribuição, devido ao facto de toda a "máquina" Mandriva não ter o peso na Novell/SUSE (a base anterior da Caixa Mágica) e facilitando assim a troca de experiências de uma forma muito mais simplificada. Isto aliado ao facto de estarmos inserido num projecto europeu no qual somos parceiros (ou seja o gelo já estava quebrado a nível de contactos), e considerando que a Mandriva é reconhecidamente umas das distribuições mais amigáveis de usar levou a esta tomada de decisão. Conseguimos assim colaborar de forma a trazer aos nossos utilizadores o melhor que o mundo do Linux tem para oferecer, ou seja, a facilidade de utilização da Mandriva, aliada ao "know how" que possuímos do mercado português e das necessidades especificas que ele possui.

Webtuga: Se um utilizador pretender instalar a Caixa Mágica no seu computador, pode fazer o download gratuito do site do projecto, mas também pode adquirir o sistema operativo. Quais as vantagens da aquisição da Caixa Mágica sobre o download?

Flávio Moringa: A grande vantagem são os serviços associados. O software é livre e quem quiser pode instalá-lo onde entender e como entender, mas o pacote, além do software, integra um conjunto de serviços que pode fazer a diferença para muita gente, nomeadamente:
   – Suporte telefónico de 30 minutos de apoio à instalação;
   – Suporte por e-mail durante 6 meses;
   – Desconto em formação Caixa Mágica;
   – Manual impresso;
   – DVD’s em versões de 32 e 64 bits;
Este tipo de serviços não estão incluídos em sistemas operativos proprietários, e mesmo a nível de distribuições Linux, as restantes à venda em Portugal não possuem centros de apoio cá, o que torna o acesso ao suporte bem mais complicado.
Com estes serviços incluídos é possível assim garantir a empresas ou particulares que se sintam menos à vontade para instalar este novo sistema, que caso surjam dificuldades, existe alguém que os pode ajudar rapidamente a ultrapassá-las.

Webtuga: Este tem sido um tópico muito debatido, por isso não posso deixar de fazer a seguinte pergunta: Consideram o Linux um sistema operativo tão bom ou superior aos sistemas proprietários no desktop?

Flávio Moringa: Como em tudo na vida, depende sempre do uso pretendido. Se me disser que o Sistema Operativo actual que usa serve para ler e escrever documentos office, navegar na internet, ler e enviar correio electrónico, imprimir e digitalizar documentos, ver filmes e ouvir música, então a minha resposta é que um sistema GNU/Linux é claramente superior e está neste momento a deitar dinheiro à rua se investir em qualquer outro sistema. E isto sem precisar de estar minimamente familiarizado com o sistema. Se além do que referi, precisa de ter alguma tipo de ligação a redes com áreas e utilizadores partilhados, sistemas de correio electrónico especiais (ex: exchange server) então muito provavelmente um sistema GNU/Linux continua a ser uma excelente alternativa, mas já pode precisar de apoio técnico para algumas configurações. Finalmente, se possui alguma aplicação que funciona exclusivamente num Sistema Operativo Proprietário, se possui algum hardware que não tenha suporte em Linux ou usar o seu computador para jogar jogos de última geração, então nesse caso poderá ser complicado, mas não impossível, usar uma distribuição de GNU/Linux. Mas como referi inicialmente, cada um destes casos depende sempre vários factores que só o utilizador pode indicar. Posso, no entanto, afirmar categoricamente que em 90% dos casos de utilização de um computador numa empresa, um sistema GNU/Linux supera a nível de funcionalidades, segurança e performance qualquer sistema proprietário.

Webtuga: Como classificam o panorama do software livre e a adopção de sistemas livres em Portugal?

Flávio Moringa: Ainda somos um país muito agarrado aos sistemas proprietários, mas é notório que uma grande mudança está a começar a acontecer. Em primeiro lugar temos o Estado, que está cada vez mais a perceber as enormes vantagens da utilização do software livre, como podemos observar pelo Linius (O Linux do Ministério da Justiça), pela utilização, nas escolas, de portais livre como o moodle, pela lançamento em simultâneo da aplicação de acesso ao futuro cartão do cidadão para as três principais plataformas (Linux, Windows e MAC), entre outros como se pode ver em http://www.softwarelivre.gov.pt/boas_praticas/, e ainda pela organização de eventos sobre esta temática como por exemplo o evento Software livre na Administração Pública que mostrou o que de melhor se faz no Estado português nesta área. Temos depois várias empresas a apostar em usar software livre como principal ferramenta de desenvolvimento, como o portal Sapo do grupo PT e a UZO da TMN. E temos cada vez mais empresas a dar apoio de consultoria e outsourcing nas áreas do software livre, como a Caixa Mágica, a DRI, a Ângulo Sólido, etc.
Com todos estes grandes "players" no mercado parece-me ser só uma questão de tempo até que os utilizadores individuais, e as pequenas empresas se apercebam das vantagens que têm em passar a usar software livre no seu dia a dia. Esta é a principal batalha que se trava agora, conseguir mudar as mentalidades das pessoas para que se apercebam que o mundo já não é só um Sistema Operativo, mas que existem alternativas melhores, mais baratas, mais fiáveis e acima de tudo que não restringem em nada a forma como cada pessoa pode tirar partido desse sistema.

Webtuga: Quais as perspectivas de futuro para a Caixa Mágica?

Paulo Trezentos: A Caixa Mágica aposta num crescimento sustentado, afirmado-se como um dos pricipais especialistas Open Source em Portugal. Até 2010 apostamos em crescer em Portugal, fornecendo Linux às grandes organizações com ganhos económicos e de robustez. Para isso, contamos com desenvolvimento interno e aposta em Investigação e Desenvolvimento.
Outra área que pretendemos continuar a liderar é no desenvolvimento Open Source em linguagens como PHP, Perl e Python em projectos para grandes clientes.
Sabemos que atingir estes objectivos ambiciosos só é possível com recurso a uma equipa motivada e altamente qualificada. É por isso que continuaremos a aposta em recrutar os melhores.

O Webtuga agradece a disponibilidade para responder a estas questões e faz votos de muito sucesso para o projecto Caixa Mágica e todos os envolvidos nele.

Alojamento Web

Skype 2.0 com suporte para chamadas de vídeo em GNU/Linux

O muito esperado suporte para chamadas de vídeo no Skype para GNU/Linux chegou na nova versão da aplicação: 2.0 beta. Para desfrutarem desta nova funcionalidade, apenas necessitam de uma placa gráfica com suporte para Xv, de uma webcam, ligação à internet, computador com GNU/Linux instalado, um processador a 1Ghz ou mais, 256 MB de Ram e o Skype.

O Skype 2.0 beta tem pacotes de instalação para Ubuntu, Debian, Mepis, Xandros, CentOS, Fedora, OpenSUSE e Mandriva. Para além disso, estão ainda disponíveis dois arquivos universais, que podem ser usados em qualquer distribuição.

Alojamento Web

Mandriva escreve carta aberta a Steve Ballmer

Ainda ontem vi um press release da Mandriva, onde eles anunciavam que tinham conseguido um acordo com o governo nigeriano para fornecer computadores com o Mandriva 2008 instalado. Fiquei contente, confesso, porque era mais uma vitória para o software livre. Hoje estava a contar de escrever um texto sobre isso, mas o cenourinha enviou-me uma link para o blog da Mandriva e essa história caiu por terra.

Quando cliquei na referida link, vi uma carta aberta para Steve Ballmer, onde um dos membros deste projecto, François Bancilhon, descreve a forma como o acordo correu e foi aceite, para depois o governo nigeriano decidir que afinal iria utilizar Windows, mas pagaria o devido à Mandriva. Ele mostra-se compreensivelmente indignado com esta repentina mudança do governo nigeriano e, na minha opinião, dá a entender que sabe o que realmente se passou (e não saberemos todos).

Wow! I’m impressed, Steve! What have you done for these guys to change their mind like this? It’s pretty clear to me, and it will be clear to everyone. How do you call what you just did Steve, in the place where you live? In my place, they give it various names, I’m sure you know them.

No meio disto tudo, quem perde é o governo nigeriano. Escusado será dizer porque é o maior prejudicado nisto.

{Press release da Mandriva}
{Carta aberta a Steve Ballmer}

Alojamento Web

Caixa Mágica 12 vai ser baseada na Mandriva

O projecto português Caixa Mágica decidiu abandonar a sua actual base, o Suse, na próxima versão da distribuição, em detrimento da Mandriva. O objectivo do projecto é tornar-se uma das 30 distribuições de GNU/Linux mais usadas em 2010.

As razões para esta mudança são a forte presença da Mandriva no Brasil – mercado que a Caixa Mágica pretende conquistar -, o facto de ser a única distribuição popular com sede na Europa e porque é um parceiro em vários projectos.

Apesar de usar a base da Mandriva, a Caixa Mágica será um projecto autónomo, ainda que em sintonia com a sua parceira. A Caixa Mágica 12 não será uma cópia da Mandriva, será uma distribuição com algumas semelhanças, características muito próprias e ainda mais amigável.

{Comunicado oficial}

Alojamento Web

Mandriva 2008 já está entre nós

Seis meses após o lançamento da última versão do Mandriva, o projecto lançou hoje a versão final do Mandriva 2008. É mais um marco importante para esta distribuição, depois de quase ter fechado portas devido a dificuldades financeiras.

O Mandriva 2008 continua na linha dos desktops, com a inclusão do KDE 3.5.7, GNOME 2.20, XFCE 4.4.1, OpenOffice 2.2.1, Xorg 7.2, Compiz Fusion 0.5.2, Firefox 2.0.0.6 e ainda uma preview do KDE4. No coração da distribuição está a mais recente versão estável do kernel do Linux, Linux 2.6.22.9, que vem com uma melhor gestão da energia – boas notícias para os utilizadores de portáteis.

Neste lançamento, a transição dos menus do sistema usado no Debian para o standard XDG está quase completa e o sistema de hardware foi alterado para aquele usado pelo Fedora. As ferramentas de configuração e gestão de rede foram fundidas numa única ferramenta, o Draknetcenter; foi criada uma ferramenta para importar as definições de uma instalação de Windows para o Mandriva; e foi introduzido um novo layout do menu. Poderão ver a lista completa de novidades aqui.

sadasdsadas s A distribuição está a apostar numa cada vez melhor experiência para os utilizadores e merece todo o destaque que se possa dar, não apenas por estar cada vez melhor, mas por não ter baixado as calças à Microsoft quando esteve com dificuldades financeiras.

Download
Lista de novidades do Mandriva 2008
Anúncio oficial
Screenshot

{Fonte: Linux Today}

Alojamento Web

UNetbootin – outra forma de experimentar GNU/Linux

Há um site que gosto de visitar de tempos a tempos, porque sei que tem conteúdos sempre interessantes: o Howto Forge. O Howto Forge é um site com tutoriais para GNU/Linux e software usado em sistemas livres. Um dos tutoriais que me despertou mais o interesse que o normal é um que aborda a instalação de uma distribuição de GNU/Linux através do programa Unetbootin.

O UNetbootin é um pequeno utilitário que permite a instalação de uma ou mais distribuições de GNU/Linux – Ubuntu, Fedora, Mandriva, OpenSuSE, Debian e ArchLinux – através da internet e respectiva criação de partições. É um pouco semelhante ao Wubi, mas este cria um sistema dual-boot.

O tutorial do Howto Forge explica todos os passos necessários para instalar o Ubuntu e o Fedora através do UNetbootin, sem grandes chatices e sem a, muitas vezes assustadora, criação de partições. O tutorial é acompanhado de screenshots, para uma fácil compreensão e também explica como remover a partição criada com o programa.

Querem instalar uma distribuição de GNU/Linux? Então este programa é uma excelente solução para experimentarem algumas das distribuições mais conhecidas.

{Tutorial: Installing Ubuntu Or Fedora From A Windows Or Linux System With UNetbootin}