WebM – Novo standard de vídeo para a Web

WebMDurante o evento Google I/O têm sido reveladas várias novidades que terão um impacto significativo para todos nós, utilizadores da Internet, no que toca à visualização de conteúdos multimédia através da web, nomeadamente Video.

O Google, que detinha os direitos do VP8, um codec de vídeo semelhante ao H.264, anunciou a disponibilização do mesmo de forma gratuita e opensource, complementado com o codec de áudio Vorbis.

WebM é o nome do novo formato aberto de vídeo de alta qualidade com estrutura baseada no Matroska que certamente se tornará um standard no que toca a vídeo para a Web. Browsers como o Chrome, Opera e Firefox já estão a implementar o suporte deste novo formato para HTML 5 Video.

Uma vez que o YouTube é uma das maiores fontes de distribuição de conteúdos multimédia, a implementação deste novo codec nos browsers, vai certamente acelerar o processo de distribuição deste novo formato por todo o mundo.

Estamos a atravessar um momento de mudanças no que toca a Standards para a Web.

De lembrar que hoje em dia o uso de dispositivos móveis como smartphones para navegação na web é bastante comum e como existem browsers com suporte a HTML 5 disponíveis para estes dispositivos, é um grande avanço existirem este tipo de codecs.

É também de louvar que hajam alternativas para visualização de vídeos na web que de outra forma só poderiam ser vistos com Flash ou outros plugins que iriam gastar bateria e consumir recursos em excesso, tornando os dispositivos menos eficientes.

Poderá encontrar mais informação acerca deste novo formato no site do projecto WebM.

Alojamento Web

XP Codecpack 2.4.3

XP CodecPack

Hoje em dia existem vários formatos de vídeos com métodos de compressão diferentes, portanto existe a necessidade de instalar vários Codecs para a visualização de certos vídeos.

Com o XP Codecpack 2.4.3 pode instalar um pacote de codecs ao mesmo tempo, permitindo-lhe poupar muito tempo e algumas dores de cabeça.

Entre a lista de codecs podemos encontrar o AC3Filter, FFDShow MPEG-4 Video Decoder, Matroska Splitter, o VSFilter (DirectVobSub), entre outros.

Alojamento Web

Matroska no DivX 7

Matroska

O DivX 7 poderá vir a suportar o formato Matroska.

Matroska é um formato de ficheiros multimédia opensource, licenciado sob a licença GNU GPL, lançado a 1 de Maio de 2003 que tem como objectivo chegar a todas as plataformas de reprodução de multimédia.

Uma das grandes vantagens do Matroska é permitir incorporar vários codecs, desde os livres aos proprietários.

Por isso, em breve será possível reproduzir ficheiros mkv ou mka no DivX.

Alojamento Web

Elisa – Media Center Open-Source

Elisa - Media Center OpenSource

Chegou o novo Media Center Open Source que funciona com a maior parte dos sistemas operativos.

Chama-se Elisa, e è uma espécie de Front Row mas em open source, e está disponível para OSX, Windows e Linux.

Deixo aqui algumas das características deste programa:

  • Suporta: H.264, MPEG 2, MPEG4, Quicktime, Windows Media, Ogg Vorbis, Ogg Theora, Matroska, etc…
  • Detecta automaticamente toda a media na vossa rede ( network )
  • Suporta Touchscreen e controle remoto
  • Pode-se visualizar imagens e fotografias usando Cover Flow, Grid View e List View
  • Contem um Internet radio browser

Vão ser adicionadas mais funções na próxima versão, entre elas a possibilidade de aceder ao Youtube, Flickr e Pikeo.

Mascotes Euro 2008 - Flix e Trix

Alojamento Web

Kantaris 0.3.7 – Reproductor de multimédia open-source

Kantais Player

Kantaris é uma aplicação de reprodução de ficheiros multimédia, criado através do código-fonte do já conhecido reprodutor Open-Source VLC Player.

Esta aplicação reproduz a maioria dos ficheiros de media conhecidos, como são o exemplo dos AVI, MPEG, MGEG-AVC, WMV, MOV, MKV, quicktime, matroska, divx, xvid, H264, MP3, WMA, OGG e muitos outros.

Entre as novidades deste player em relação ao VLC Player está a possibilidade de ver trailers de filmes do site da Apple e ainda a integração do Last.fm no mesmo.

O único problema a apontar é o facto de não estar disponível para Linux ou macOSx, estando limitado a sistemas operativos da Microsoft, o que pode ser temporário visto que o código é livre e qualquer pessoa o poderá editar.

Site: Kantaris
Download: Kantaris 0.3.7