Volery – Instalar software comum no Windows

Volery

O Volery é um aplicação web que permite a criação de um pacote de instalação com várias aplicações comuns para o utilizador instalar no seu Windows.

As aplicações disponíveis são conhecidas e instaladas com os dados default e sem lixo desnecessário como toolbars, etc.

Poderá adicionar várias ferramentas no seu pacote, incluindo Firefox, Safari, Skype, Adobe Reader, Google Chrome, Winamp, Dropbox, OpenOffice, Thunderbird, BumpTop, VLC, uTorrent, iTunes, Spotify, Songbird, Evernote, IrfanView, eMule, 7-Zip, WinRAR, KMPlayer, Avast, AVG, Notepad++, Python, RealVNC, Putty, WinSCP, plugins Flash, Foxit Reader, Gimp, Java, Opera, FileZilla, CCleaner, Picasa, Pidgin, CutePDF, Defraggler, XnView, Launchy e finalmente o Google Earth.

No final basta esperar que o pacote seja gerado e instalar.

Alojamento Web

Microsoft Office 2010 – Screenshots do Outlook

Office 2010 Logo

Algumas imagens do novo Outlook 2010 foram distribuídas na Internet por um dos membros da Education team da Microsoft.

Pelas poucas informações que existem, o Microsoft Office 2010 vai ter uma user interface bastante semelhante à do Office 2007.

Outlock 2010

Tenho que concordar que a mudança drástica da interface da versão Microsoft Office 2003 para a interface do Office 2007 me deixou com uma perna atrás.

Não utilizo frequentemente este tipo de suites de produtividade e quando uso tenho sempre alternativas gratuitas como o Google Docs online ou o OpenOffice, no entanto como a maioria das empresas e escolas utiliza este software, acho bem que não alterem o interface sistematicamente a cada versão, pois só irá dificultar a vida aos estudantes e outros utilizadores.

Outlock 2010

Ao que parece o novo Outlook irá apresentar novas funcionalidades suportadas pelos servidores Exchange e também terá integrado o painel Ribbon, com varias opções de edição e comandos, já conhecido por quem usa o Office 2007.

À primeira vista parece visualmente muito mais limpo, no entanto não chega à simplicidade do Mail.app da Apple. Em breve a Microsoft e a equipa de desenvolvimento irá trazer-nos mais informações e imagens acerca dos produtos que vão estar disponíveis na próxima suite de produtividade, até lá, ainda temos tempo para nos adaptar-nos a soluções opensource. 😛

info via ZDnet Blogs

Alojamento Web

10 razões para não utilizar Ubuntu

Ubuntu Tux

Existem muitas pessoas que mesmo após utilizarem o Ubuntu (ou qualquer outra distribuição Linux) continuam a preferir/utilizar o seu Windows (provavelmente pirata ou que pagaram os olhos da cara para o ter ( ou então não )).

Enquanto estava a stumblar (estou viciado no stumbleupon), encontrei um artigo no Socialized Software que indica as top 10 razões para não utilizar Ubuntu e achei no mínimo engraçado.

1 – Não é possível testar antes de comprar

Como o Ubuntu é um software livre, não é possível testar antes de comprar, pois é impossível de comprar.

Por isso o Ubuntu não lhe dá a oportunidade de testar o software antes de pagar.

2 – A instalação de software é demasiado fácil

A instalação de software no Ubuntu via Synaptic ou apt-get é demasiado fácil. Com o synaptic basta fazer uma pesquisa, seleccionar as aplicações/bibliotecas que desejamos instalar e em poucos segundos elas estão instaladas. Simples, fácil e eficaz.

As pessoas estão habituadas a fazer muitas pesquisas e muitos click’s antes do programa estar instalado.

3 – Poucos vírus e muita segurança

Linux é um sistema bastante seguro, portanto não existe a necessidade de ter um anti-virus + anti-spyware + anti-adware + qualquer coisa para proteger os seus dados.

4 – Não tem software de produtividade caros

O Ubuntu não tem uma Suite de produtividade como o Microsoft Office que custa 400$, portanto provavelmente não presta.

O OpenOffice.org é gratuito e opensource, portanto se não se paga, não deve ser grande coisa (tal como o Ubuntu, se é gratuito não presta!).

5 – Não é possível comprar

Como já foi dito o Ubuntu é totalmente gratuito, portanto se não se paga e se até oferecem CDs do Ubuntu é porque provavelmente a ninguém quer o sistema operativo da Canonical e portanto a empresa distribui os CDs que não foram vendidos… provavelmente.

6 – Demasiadas aplicações gratuitas por onde escolher

Existem milhões de aplicações para Linux totalmente gratuitas e a maioria delas é opensource.

São tantas as aplicações que as pessoas têm problemas a escolher aquelas que lhe agradam.

7 – Documentado bem demais

A comunidade Ubuntu junta esforços para documentar todo o software e até mesmo traduzir em várias línguas. Ora se a documentação está em Português não vai prestar… pois o que é em Inglês é que é bom…

8 – Suporte gratuito e rápido

Para além da documentação, das centenas de sites/blogs/fóruns e restantes comunidades que existem para o ajudar a gerir o seu sistema operativo, existem ainda vários canais distribuídos pelas redes de IRC com pessoas dispostas a ajuda-lo em tudo o que for preciso.

9 – Demasiadas Interfaces por onde escolher

Apesar da maioria das pessoas pensarem que Linux ainda é um bicho de 7 cabeças e ainda é tudo por linha de comandos, o Linux permite escolher entre vários Gestores de Janelas (ex: Gnome, KDE, xFCE, etc…) e personalizar totalmente o sistema operativo.

Existem muitas mais configurações possíveis para deskmod em Linux do que em macOSx ou Windows.

10 – Demasiado Eye Candy

Para além dos gestores de janelas disponíveis, é possivel a instalação de pequenas aplicações que apesar de terem como principal objectivo tornar o ambiente Eye Candy, facilitam a vida de quem trabalha com várias aplicações, podendo ter vários desktops no mesmo sistema e agrupar as aplicações em cada um deles.

Alojamento Web

openSuse 11.1 beta 2

openSuseNa segunda feira recebi uma carta para levantar uma carga nos CTT vinda da Alemanha.

Achei estranho, pois não me lembrava de ter encomendado nada, muito menos vindo da Alemanha e ainda por cima uma carga que era gratuita e estava descrita como volumosa.

Como os CTT estiveram dois dias de greve e como ontem era Quinta-Feira, dia de feira aqui em Barcelos, decidi adiar a minha ida para hoje.

No carimbo da carta, indicava para levantar nos CTT de Arcozelo, no entanto quando cheguei aos CTT indicados, disseram-me que se tinham enganado no carimbo e portanto teria que me deslocar aos CTT de Barcelos para fazer o levantamento da carga.

Lá me desloquei até aos CTT de Barcelos e ao levantar a encomenda apercebi-me logo que eram CDs/DVDs com Linux, mais propriamente Linux OpenSuse.

Já tinha pedido à algum tempo DVDs do OpenSuse, no entanto não me lembrava de os ter pedido e nunca pensei que viessem da Alemanha.

Foram ao total 40 DVDs com o sistema operativo OpenSuse 11.0, totalmente gratuitos que se vão juntar aos outros CDs com Ubuntu e OpenSolaris que por aqui tenho para distribuir em Lan Parties e outros eventos sociais tecnológicos que visito.

O OpenSuse 11.0 é a ultima versão estável desta distribuição, no entanto aproveito a boleia para anunciar que o OpenSuse 11.1 beta 2 foi lançado hoje e pode ser descarregado dos repositórios oficiais.

Aqui fica uma lista das principais mudanças no OpenSuse 11.1 beta 2:

  • Live CDs para GNOME e KDE com tamanho reduzido
  • VirtualBox 2.0.2
  • OpenOffice.org 3.0RC2
  • GNOME 2.24.0
  • KDE 4.1.2
  • Mono 2.0 RC 3
  • Compiz 0.7.8

Queria deixar aqui o meu agradecimento à Novell pelo excelente trabalho na personalização da distribuição e também pelo envio dos DVDs.

Alojamento Web

CherryPal – um mini-computador para a web

CherryPal

A empresa cherrypal criou um novo mini-computador, o CherryPal C100, direccionado apenas para trabalhar com aplicações web.

O CherryPal Desktop tem um processador de 400 MHz, 256MB de memória, um disco Flash de 4GB, duas portas USB, uma entrada Ethernet, entradas para Headphones, entrada VGA e está ainda equipado com uma placa Wifi 802.11b/g.

Equipado com o sistema operativo Linux, o CherryPal vem com algumas aplicações pré-instaladas, das quais o OpenOffice.org, o iTunes, um reprodutor multimédia desenvolvido pela CherryPal e um cliente de Instant Messaging da CherryPal com suporte para múltiplos protocolos de comunicação.

Para além da memória Flash de 4GBs, o CherryPal oferece também 50GBs de espaço online para armazenamento de ficheiros e informação. Todos os dados das aplicações do CherryPal são encriptados e armazenados em servidores do serviço Amazon S3.

O CherryPal é:

  • Económico – gastando apenas 2 watts de energia;
  • Ecológico – É composto por menos 80% das partes de um computador normal
  • OpenSource – Corre aplicações livres, como é o caso de Linux e do Firefox

O preço do computador é de 249$ pagos via Paypal e o computador será distribuído já no final de Julho.

Fica na dúvida qual o “iTunes” que eles falam, pois não é do meu conhecimento a existência de uma versão do verdadeiro iTunes para Linux.

Alojamento Web

OpenSuse 11.0 Download

No passado dia 19 de Junho, a equipa do openSuse Project anunciou o lançamento do OpenSUSE 11.0.

A nova versão do OpenSuse tem como núcleo o Linux Kernel 2.6.25 e inclui cerca de 200 novas características, incluindo o novo gestor KDE 4 e o Gnome 2.22, já com o Compiz Fusion, um novo instalador, o Firefox 3.0, o reprodutor de multimédia Banshee 1.0 e o OpenOffice.org 2.4.

Download: OpenSuse 11.0

Alojamento Web

Microsoft Suportará ODF com o SP2 do Office 2007

Office 2007 Save Dialog Box

A Microsoft anunciou hoje que com o Service Pack 2 do Office 2007 a sua suite de Office suportará a leitura e escrita de ficheiros no formato ODF 1.1, formato que é usado pelo OpenOffice.org e é um standart ISO.

Além do ODF, este SP2 permitirá gravar, sem qualquer plugin, em XPS (XML Paper Specification) e PDF (Portable Document Format).

Além dos novos formatos, o Office 2007 permitirá definir como default o ODF para gravação de ficheiros, ao invés do OOXML.

Apesar do anúncio hoje efectuado, a Microsoft continuará a dar suporte ao projecto alojado no SourceForge.net que “traduz” de OOXML para ODF.

Com o crescimento do mercado chinês, a Microsoft também quer suportar o UOF (Uniform Office Format), formato utilizado pelo governo chinês.

No entanto, este SP2 apenas deverá surgir no início de 2009. Se não quer esperar, porque não usar o OpenOffice.org?

Alojamento Web

Microsoft Suportará ODF com o SP2 do Office 2007

Office 2007 Save Dialog Box

A Microsoft anunciou hoje que com o Service Pack 2 do Office 2007 a sua suite de Office suportará a leitura e escrita de ficheiros no formato ODF 1.1, formato que é usado pelo OpenOffice.org e é um standart ISO.

Além do ODF, este SP2 permitirá gravar, sem qualquer plugin, em XPS (XML Paper Specification) e PDF (Portable Document Format).

Além dos novos formatos, o Office 2007 permitirá definir como default o ODF para gravação de ficheiros, ao invés do OOXML.

Apesar do anúncio hoje efectuado, a Microsoft continuará a dar suporte ao projecto alojado no SourceForge.net que “traduz” de OOXML para ODF.

Com o crescimento do mercado chinês, a Microsoft também quer suportar o UOF (Uniform Office Format), formato utilizado pelo governo chinês.

No entanto, este SP2 apenas deverá surgir no início de 2009. Se não quer esperar, porque não usar o OpenOffice.org?

Alojamento Web

CD Software Livre na Escola: 2.ª Edição disponível

A DGIDC/ECRIE, em parceria com a Sun Microsystems Portugal, disponibilizou a nova versão do CD "Software Livre na Escola". Neste CD, professores e alunos terão acesso a 24 aplicações livres, onde se incluem o OpenOffice, Pidgin, Firefox, GIMP, VLC, Blender, Modellus e JMOL.

Para além das aplicações, poderão descarregar os manuais das aplicações, também eles disponibilizados gratuitamente, e a capa e contracapa do CD.

O CD tem perto de 672 MB, por isso comecem já a descarregá-lo.

Alojamento Web

Novo portátil do e-escolas já foi apresentado

portatil e-escolas caixa magicaO novo portátil do projecto e-escolas, já aqui mencionado, já foi apresentado. Este portátil nasce da parceria entre a Caixa Mágica e a Inforlândia, e está disponível na oferta da TMN no e-escolas. Apesar de não ser uma máquina topo de gama – nenhum portátil disponível no e-escolas o é – tem umas características bastante interessantes que me parecem ser as melhores de entre toda a oferta disponível no site desta iniciativa.

A melhor característica, pelo menos para mim, é o facto de vir com a Caixa Mágica 12 pré-instalada. Para quem não sabe, a Caixa Mágica é uma distribuição portuguesa de GNU/Linux – sim, esse sistema operativo sexy usado por gente sexy. Para além da Caixa Mágica, vem com o excelente pacote de produtividade OpenOffice, muito bom suporte para os ISPs nacionais e livre de BSODs (Blue Screen of Death).

Mas estas são do software. A nível do hardware, contem com um generoso Intel® Core2 Duo / Solo até T7800 2,6 GHz, um chipset VIA VN896, uma gráfica nVidia GeForce Go 8400 Turbo Cache com memória dedicada até 895Mb, um monitor TFT 15,4″ WXGA (1280×800) HyperBrilho, até 4GB de ram DDR2 667, 3 portas USB, um leitor de cartões 7 em 1, uma placa de som 7.1, dispositivo WiFi, Webcam de 1.3 megapixeis e um disco SATA (lamento, mas não sei qual a capacidade do disco, mas aponto para os 120GB).

Nada mau este portátil. Vejamos: Caixa Mágica, OpenOffice, Intel Core2Duo, 4GB de RAM, nVidia GeForce Go 8400, leitor de cartões, WiFi; tudo em 360 x 267 x 25.4 mm e 2.6Kg.Porreiro. Se eu ainda estudasse, comprava um portátil destes.

via globpt.com