Já conheces Ruby on Rails?

Ruby on Rails

Desenvolver software é uma tarefa árdua e ter clientes é um mal necessário, muitas vezes. Em quase todos os programadores web existe pelo menos uma história de um péssimo cliente para contar. E se eu vos disser que existe uma forma de:

  • Programar menos e de forma mais limpa
  • Escrever menos (ou mesmo zero) SQL,
  • Obter melhores resultados e
  • Atenuar o atrito entre programador e cliente?

Apresento-vos o Ruby on Rails.

O Rails (RoR) é uma plataforma escrita em Ruby que aumenta o potencial para a web. Nomeadamente, a sua estrutura em MVC, orientada a uma base de dados relacional (sim, pode-se escolher a que se quiser) e envolvida por uma comunidade open-source que já contribui desde 2005 fazem dele a escolha quando se pensa em construir uma aplicação para a web.

Vantagens

  • Com o MVC, a lógica do negócio é totalmente separada da apresentação, ou seja: programação dum lado, design através de HTML / CSS do outro.
  • Sendo uma framework, já vem equipada com um conjunto de funções que nos permitem concentrar na lógica da aplicação ao invés de nos preocuparmos com pormenores técnicos, como ligação à base de dados, chamada de templates, validações, tudo o que conseguirem imaginar que não faça parte de um determinado negócio. O RoR já vem preparado para suprir toda a monotonia da programação.
  • Sendo que o RoR permite-nos concentrar no negócio, o código é quase todo igual, o que permite a melhor análise e manutenção do código, ao cúmulo do impacto de se trocar de pessoal a meio do projecto ser mínimo, sendo apenas necessário conhecer o negócio e não a maneira como se o implementou.
  • Ruby é uma linguagem fresca e inovadora com sintaxe muito mais natural e simples de absorver, que torna o código mais pequeno, mais limpo e, ao mesmo tempo, mais legível.
  • O RoR vem com uma suite de testes incluída. Desta forma, a maior parte dos testes unitários já vem preparada e pronta para usar.
  • A comunidade é enorme e contribui de forma exemplar. Existem dezenas de screencasts, centenas senão milhares de blogs e milhões de programadores prontos a ajudar quem está a aprender. Existem plugins para tudo e mais alguma coisa.
  • A manutenção desses plugins ou gems é feita com o RubyGems, ou seja, instalar uma gem é só escrever na linha de comandos: gem install nome_da_gem.

Desvantagens

  1. Sendo o Ruby uma linguagem nova para muitos, a curva de aprendizagem existe e pode ser agreste para alguns. Muitas vezes a malta desmotiva por causa disto. Se for o teu caso, o meu conselho será: não desistas. Vale MESMO a pena.
  2. A plataforma foi concebida com o propósito de criar algo de raiz e não como um back-end para outras aplicações já existentes. Quando muito, outras aplicações poderão basear-se numa de RoR.

Requisitos

Para usar o RoR é necessário instalar a linguagem Ruby e o gestor de gems, ou pacotes Ruby, — RubyGems. Depois de instalados, recomenda-se actualizar o RubyGems e instalar as gems do Rails.

sudo gem update --system
sudo gem install rails --include-dependencies

Como criar a primeira aplicação em RoR

Basta ir à linha de comandos e escrever:

rails minha_aplicação

Para correr a aplicação basta ligar o servidor com:

./script/server

Isto corre uma instância de WEBrick ou Mongrel (dependendo se tiverem a gem mongrel instalada ou não), o servidor da nossa aplicação Rails.

Recursos

Se quiserem saber mais que eu me possa ter esquecido, mandem-me um email, terei o maior gosto em ajudar.