SQL Buddy – Administração de base de dados MySql Web Based

SQL Buddy

Para quem trabalha com MySQL no dia a dia certamente que conhece e usa ou já usou o phpmyadmin, no entanto a sua interface pode-se tornar um pouco lenta com base de dados com grande quantidade de dados.

Hoje apresento-vos o SQL Buddy, outro sistema de administração de base de dados MySql Web Based, gratuito e opensource que recorrendo ao uso de Ajax, torna o trabalho dos programadores muito mais fácil e rápido.

O SQL Buddy não necessita de instalação, bastando para tal descompactar os ficheiros no servidor e efectuar login com os dados do utilizador do MySql.

Ligando-se como root, poderá criar novos utilizadores na base de dados e assim tudo e todos.

Apesar do sistema recorrer ao Ajax para carregar o conteúdo parcialmente, é possível adicionar as páginas com os resultados aos favoritos.

É ainda uma boa aplicação para importar e exportar conteúdo parcial ou total da ou para a base de dados.

Como ainda não existia plano para tradução em Português de Portugal, apenas estava presente o Português do Brasil, decidi começar a traduzir, caso queiram contribuir cliquem aqui.

Alojamento Web

Reproduzir música ao conectar Pen USB

Windows Media Player 11Sabia que é possível fazer com que seja reproduzida uma música quando insere a sua Pen USB no seu computador?

É sim possível e passa por um processo bastante fácil. Antes de mais deve ter uma música na root ( raiz ) da sua Pen.

Após isso basta criar um ficheiro chamado Autorun.inf para correr automaticamente sempre que a Pen é detectada pelo sistema operativo, com o seguinte conteúdo:

[AUTORUN]

label=Pen WebTuga Tutorial

ShellExecute=nomedamusica.mp3

Onde label é a variável que armazena o nome do dispositivo amovível e ShellExecute será o ficheiro que irá ser automaticamente executado.

Agora sempre que conectar a Pen a um computador, irá ser reproduzida a música que escolheu.

Alojamento Web

Como instalar temas do Gnome para todos os utilizadores do sistema

Normalmente, quando querem instalar um tema no Gnome, vão a "Sistema > Preferências > Aparência" e, ou clicam no botão "Instalar" e seleccionam o arquivo tar.gz, ou arrastam esse arquivo para a janela "Preferência de Aparência".
Este é, sem dúvida, o método mais rápido para instalar um tema que se descarregou de um qualquer site. Só que assim ele só vai ficar disponível na vossa conta.
Se quiserem disponibilizar esse tema para todas as contas do sistema, primeiro têm que descompactar o arquivo e depois copiá-lo para a pasta /usr/share/themes. Como apenas o root ou um utilizador com os mesmos privilégios pode colocar ficheiros nesta pasta, têm que abrir o Nautilus em modo de administrador. Para isso, têm que clicar em alt+F2, escrever o comando gksudo nautilus /usr/share/themes (isto vai abrir o Nautilus com privilégios de root, na pasta /usr/share/themes) e depois mover a pasta criada após a descompressão do arquivo para a pasta aberta no Nautilus.
Isto, à partida, funciona na maioria das distribuições de GNU/Linux. Nos sistemas BSD, não sei se a localização dos temas é a mesma.

Se não souberem onde encontrar temas para o Gnome, visitem o site gnome-look.org. Os temas, wallpapers, ícones, e por aí fora são às centenas.

Alojamento Web
Alojamento Web

Rootkits infectam um em cada cinco computadores

Um em cada cinco computadores está infectado com um rooktik. É este o resultado de um estudo feito pela Prevx, que analisou mais de 725 mil computadores durante um período de dois meses.

Para analisar os 725 mil computadores, a Prevx utilizou uma aplicação criada por si para a detecção de vários tipos de malware.

Desde Outubro, altura em que se iniciou o estudo, até início de Dezembro, a Prevx verificou um aumento do número de infecções causadas por rootkits, talvez justificadas pela aproximação do Natal, época muito propícia para o aproveitamento da ingenuidade da maioria dos utilizadores.

{Fonte: PC World}

Alojamento Web

Windows Vista considerado um dos piores produtos tecnológicos pela CNet

A CNet publicou um top10 daqueles que são, para este site, os piores produtos tecnológicos de 2007 e, caros fãs do Windows Vista, o vosso (quase) sistema operativo adorado está nesse top, em 10º lugar.

Curiosamente (ou não), o Windows Vista é o único sistema operativo a ocupar este lugar, ao lado de maravilhas como os rootkits da Sony e os Tamagotchi. Mas talvez seja apenas má fé da CNet, não é?

Vejamos se é mesmo má fé da CNet. O Windows Vista demorou 5 anos a chegar à versão final. Com este tempo todo, seria de esperar algo de absolutamente fantástico. E realmente é, mas, a julgar pela opinião dos seus utilizadores, fantasticamente mau: sistema muito lento, mesmo depois da aquisição de um computador topo de gama, erros aleatórios, sistemas de segurança que são tudo menos seguros, preço demasiado alto, consumo absurdo de recursos, DRM… É preciso dizer mais?

Talvez não haja má fé da CNet, apenas uma classificação mais realista do Windows Vista. Se calhar é por isso que a Microsoft está tão apressada em lançar o Windows 7, a próxima versão dos sistemas Windows.

{Top 10 da CNet, via Tux Vermelho}

Alojamento Web

Mais um rootkit num produto da SONY

Alguém disse, um dia, que o ser humano é o único animal na natureza estúpido ao ponto de tropeçar na mesma pedra duas vezes. Eu não podia estar mais de acordo!

A F-Secure encontrou, e a McAfee confirmou. O sistema de segurança Microvault USM-F da SONY, que usa a identificação de impressões digitais para permitir o acesso a um computador, possui um rootkit. Este novo rootkit – criado por uma empresa de Taiwan – é tido como uma ameça à segurança dos utilizadores, devido às falhas de segurança que contém.

A SONY já se pronunciou sobre este rootkit. A empresa afirma que não tinha conhecimento da inclusão deste tipo de software neste produto.

Se realmente a SONY não tinha conhecimento deste extra, então deviam começar a escolher melhor os seus parceiros, não?!

{Fonte: Arstechnica}

Alojamento Web

Rape.osx – Worm para macOSx

Um programador desenvolveu uma worm que explora um bug de uma falha anteriormente corrigida do Mac OS X 10.4 e superior, e afecta apenas, para já, apenas as versões processadores Intel.

A worm, chamada Rape.osx, é apenas um proof-of-concept e afecta uma falha anteriormente corrigida do mDNSResponder.

O criador deste malware diz que conseguiu acesso root nas mil e quinhentas máquinas em que testou o Rape.osx.

Para provar o sucesso da worm, deixou um ficheiro de texto em cada máquina, mas avisa que ela pode ser usada para fazer muitos estragos.

Para já a worm apenas pesquisa computadores com a vulnerabilidade numa rede, mas o criador avisa que não vai ser preciso muito trabalho para a fazer propagar na Internet. Vocês devem estar a interrogar-se sobre o meu motivo para escrever um post só por causa de uma vulnerabilidade.

O motivo é simples, porque gosto de lembrar às pessoas que não há software perfeito, no entanto, uns são melhore que outros.

{Fonte: Beskerming}

Alojamento Web

Instalar o LAMP no Ubuntu


Neste guia vou mostrar como instalar o LAMP. O significado de LAMP é Linux, Apache, MySQL, PHP que é uma série de servidores a correrem em Linux para montar o seu próprio servidor local.

Este how-to serve para aqueles que ainda não têm muita experiência na matéria, os chamados Newbies.

Instalar o Apache

Para começar vamos instalar o Apache.
Para isso siga os seguintes passos:

1. Abra o terminal (Aplicações > Acessórios > Terminal).
2. Copie/Cola a seguinte linha de código no terminal e pressione a tecla enter:

sudo apt-get install apache2

3. O terminal irá pedir-lhe a password de root ( administrador ), digite-a e pressione enter novamente.

Testar o Apache

Para ter a certeza que o Apache foi instalado correctamente vamos agora fazer um teste ao servidor.

1. Abra o seu browser e insira o seguinte url na barra de endereço:

http://localhost/

No browser deve aparecer uma pagina com uma pasta chamada apache2-default/. Abra-a e verá uma mensagem a dizer "It works!" , parabéns, conseguiu instalar o Apache, agora vamos avançar para o PHP!

Continue reading “Instalar o LAMP no Ubuntu”

Alojamento Web

Windows SpyVista

Utilizadores do Windows Vista, o WGA é a menor das vossas preocupações quando se trata de privacidade.

O Vista, esse sistema ultra mirabolante, tem 20 serviços a enviar informações para a Microsoft, nonstop. E isto está tudo escarrapachado no EULA do Windows Vista e no Vista Privacy Statement. Os serviços e internet-based services que andam a sacar-vos informação, quer queiram quer não, pois, ao concordarem com o EULA, estão a concordar com isto, são:

Activation, Customer Experience Improvement Program (CEIP), Device Manager, Driver Protection, Dynamic Update, Event Viewer, File Association Web Service, Games Folder, Error Reporting for Handwriting Recognition, Input Method Editor (IME), Installation Improvement Program, Internet Printing, Internet Protocol version 6 Network Address Translation Traversal, Network Awareness (somewhat), Parental Controls, Peer Name Resolution Service, Plug and Play, Plug and Play Extensions, Program Compatibility Assistant, Program Properties—Compatibility Tab, Program Compatibility Wizard, Properties, Registration, Rights Management Services (RMS) Client, Update Root Certificates, Windows Control Panel, Windows Help, Windows Mail (only with Windows Live Mail, Hotmail, or MSN Mail) and Windows Problem Reporting.

Mas não é tudo. Parece que há mais uns quantos a sacar informação, mas alguns desses não enviam a informação para os servidores da Microsoft.

Ainda querem usar o Millenium 2.0, esta espécie de sistema operativo que não é mais que um spyware que custa os olhos da cara e que vos obriga a abdicar da vossa privacidade para o usarem?

{Fonte: Softpedia}