TubarãoEsquilo – take 2.0

Estava eu, feliz e contente da vida, a ler o Planeta Asterisco, quando reparo num post do Mário Lopes.

Este post falava do já famoso, mas não muito pela positiva, TubarãoEsquilo. Nada de anormal até agora, já que o que não falta para aí são posts sobre esta rede/planeta.

Mas o que me surpreendeu foi ter visto esta citação do Sr. Paulo Querido: “A TubarãoEsquilo não faz questão de ser considerada a primeira rede. Limitou-se a emitir um press-release onde afirma que é a primeira rede editorial de blogues.??? Por amor do santíssimo, mas andamos aqui a brincar ou quê?? Mas que raio de idiotice é esta? Se isto for assim, amanhã apetece-me emitir um press-release a dizer que ganhei o euro-milhões; assim a Santa Casa dá-me o prémio. Mas antes de dizer que o TubarãoEsquilo não é a primeira rede do género, fui ao dicionário ver o significado de editorial. No dicionário está: “relativo ao editor ou à edição; diz-se do artigo de fundo de um jornal, da responsabilidade da respectiva direcção”.

A mim parece-me que o Webtuga se enquadra na definição. Se se enquadra, então esta rede/planeta não é a primeira do género porque o Webtuga já cá anda à mais tempo. Eu não tenho nada contra, nem a favor, do TubarãoEsquilo; mas há que chamar as coisas pelos nomes. Eu sei que eles vão ser nossos rivais, mas eu não tenho nada contra isso. Muito pelo contrário, isso só nos vai obrigar a melhorar ainda mais.

Assim como nós, muitos blogues e redes também vão sentir a pressão positiva desta nova rede/planeta. Eu digo rede/planeta porque ainda não percebi muito bem o que o TubarãoEsquilo vai ser. Aproveito para dar um conselho ao/à jornalista que escreveu o artigo no jornal O Público: Para a próxima confirme. Com esta polémica toda à volta do TubarãoEsquilo, estou curioso sobre o que realmente é este projecto; uma rede ou um planeta (aka aggregator).

Ficam umas links, gentilmente cedidas pelo Cenourinha, para uns posts sobre esta nova rede/planeta:
Doispontocinco – A Primeira Rede Editorial de Blogues
Tecnologia de Desinformação – Tubarão Esquilo Ramblings about life and tech – A primeira rede… que nunca foi
Claudiofranco.net v. something – O truque para ser o primeiro Blog do Rui Moura – O caldo está entornado
Jornalismo Porto Net – Vai nascer a primeira rede portuguesa de blogues Atrium – Primeira rede editorial de blogs em PT Blog do Mário Gamito – yeah, right as if Bitaites – O Planet Geek assim não se safa Blog do Paulo Querido – Redes, planetas e outros “astros???
Marketing de Busca – Os trabalhos dobrados de um geek meio tubarão- meio esquilo
Apdeites – Tubarão ou esquilo? Sedativo para a Mente – A rede TubarãoEsquilo abriu portas
Stating My Mind – Redes, Agregadores e afins…

Author: cenourinha

Fundador do WebTuga, encarrega-se pela gestão de todos os sites da rede, e é blogger no WebTuga, no Boorlix e no MobileTuga.

22 thoughts on “TubarãoEsquilo – take 2.0”

  1. Realmente vocês é que são os primeiros a inaugurar rede de blogs (sim pk eu já tinha pensado looll) e eles é k ficam com a fama, pa… façam-se ouvir

  2. Caro Sr. cenourinha, se há coisa que a TubarãoEsquilo não é, é rival da sua WebTuga. Não se confunda nem precisa ficar sob pressão.

  3. A jornalista que escreveu o artigo não precisa de saber nada, porque certamente o Paulo Querido é seu conhecido…

    Digamos que é provavelmente mais um favorzinho. Quem tem contactos, tem tudo.

  4. Exactamente, quem tem contactos, tem tudo!
    A unica escapatoria disto tudo, é fazerem-se ouvir, pq isto é uma grande injustiça!

  5. @Paulo Querido
    Não foi o Cenourinha que escreveu este post, fui eu. Ele nem me pediu para o escrever; eu, de livre e espontânea vontade, redigi o texto.

    Escrevi o texto porque achei muito triste o press-release do seu projecto. O TE não é a primeira rede editorial de blogues portuguesa.

    Se eu decidi-se copiar o seu projecto e depois escreve-se um press release a dizer que o meu tinha aparecido primeiro e que você me plagiou, você não se incomodava??

  6. Não entrem pelas questões do plágio porque aqui o que se passa é um grande mal-entendido com pessoas a tentarem aproveitar-se desse facto para ganharem uma fama que não deviam ter.

    “No publicity is bad publicity” não é? Estamos a começar a dar demasiada importância a isto. Se querem mesmo manifestar-se contra a “rede” boicotem-na, boicotem os media portugueses que bem merecem mas parem de dar publicidade gratuita ao TE… eu incluido.

  7. no comentários do gadgetizer (notícia sobre a tubarãoesquilo), o autor do texto diz o seguinte sobre a webtuga: “I don’t consider it a blog network because of the many copy/paste articles that are copied entirely from newspapers. That isn’t creating content, and that isn’t the purpose of a blog nor a blog network”. sigam o link: http://tinyurl.com/322qkf

  8. Eu, neste ponto, só me posso defender a mim. Eu pesquiso em várias fontes e depois escrevo o meu artigo, pelas minhas palavras. Certamente que vão haver partes semelhantes dos meus artigos com outros, mas isso só quer dizer que os autores desses artigos e eu temos algumas maneiras semelhantes de escrever e pensar…

    Mas o propósito dos blogs não é serem pessoais?? O TE não cumpre esses requisitos então. E, além do mais, o TE é um agregador e não uma rede.

    Tenho pena que estejam a ser usadas estratégias “Microsoftianas” para se promoverem e tentarem passar o TE por aquilo que não é.

    Dá a sensação que anda muita dor de cotovelo na Internet…

  9. Uma rede editorial de blogues é composta por blogues com autoria. Podemos saber quem é o “cenourinha”? E o “Bruno”? Onde estão os vossos currículos? Quem são vocês? São gente? São duas pessoas? Ou é só um?
    Estais conscientes de que com tanta exposição que tiveram neste assunto, graças aos vossos falsos amigos como o tal de Karlus, basta uma denúncia sobre os inúmeros casos de plágio descarado e cópia ipsis verbis de jornais e televisões, isto fora as imagens roubadas, que se podem encontrar nos vossos websites para irem todos dentro? E ainda têm colhões para falar em plágio da vossa rede? Foram vocês que inventaram as redes de blogues? Essa é nova. Subiu-vos à cabeça, os grandalhões dos planetas falarem de vós, não fi? Não acham que ja pisaram suficientemente a linha? Eu se fosse à Tubarão Esquilo mandava-os processar. Há aqui material suficiente para vos grelhar com a maior calma.
    Os que vos atiraram para esta fogueira não vos irão ajudar. Rir-se-ão nas mailing-lists dos seus planetas. Vocês não passam de peões num tabuleiro de xadrez do qual nem tendes consciência, que envolve sapos, ex-sapos, candidatos a sapos e amigos de sapos. Sapos ressabiados e aflitos. Meteram-vos na frente de uma batalha como soldados rasos. Sois a infantaria. É convosco, continuarem até uma morte anunciada ou sairem humildemente. É convosco.

  10. Olá amigo interessante.

    Sou o Teotónio Ricardo, mais conhecido por cenourinha, criador do WebTuga.

    O Karlus é apenas mais um blogger da comunidade blogger portuguesa, não tem relações directas com o WebTuga ou algum dos colaboradores desta.

    Artigos copiados? Imagens roubadas?

    Os artigos que são transcritos de jornais são indicados com a respectiva fonte.

    Imagens roubadas, refira-me alguma…

    Reclamar de plágio? Não dissemos que ninguém nos copiou…

    Não, não fomos nós que criamos as redes de blogs e o WebTuga criou a sua rede de blogs baseada na rede Weblogs SL(http://www.weblogssl.com/ ).

    A TubarãoEsquilo processar-nos? Porquê? Quais os motivos?

    A única razão que me levou ao desagrado da TubarãoEsquilo foi estes terem ‘invadido’ a comunicação social com a designação de “Primeira Rede De Blogs Ediorial”.

    Alias, sou grande fã do blog zone41.info e naweb.com que, se bem me lembro, pertencem à rede.

    E não é por terem entrado na rede que os vou deixar de visitar.

    Eu não tenho nada contra a rede, que isso fique bem claro.

    Sem mais nada a apontar,
    Cumprimentos do Teotónio Ricardo.

  11. Se, por acaso se estiver a referir à frase “Se eu decidi-se copiar o seu projecto e depois escreve-se um press release a dizer que o meu tinha aparecido primeiro e que você me plagiou, você não se incomodava??”, tirou-a do contexto.

    Essas ameaças não me assustam. Eu nunca plagiei ninguém. As imagens que costumo por são de vários stock sites ou então disponibilizadas pelos respectivos donos… Se por acaso inseri alguma imagem que não se enquadra no que referi, então foi por lapso… E o que debatem em mailing-lists e planetas é-me indiferente. Não me guio pelo que os outros pensam; tenho cérebro e uso-o todos os dias, a todas as horas.

    Ninguém disse que tínhamos sido plagiados, mas nós fomos a primeira rede de blogs. Esse estatuto, até prova em contrário, é nosso.

    E que tal dizer quem é, em vez de ser passar por um amigo desinteressado… Fala tanto em colhões, mas era bom ver se os tem e revela a sua identidade…

    E sim, chamo-me Bruno.

  12. É só para dizer que nós fomos os últimos a aparecer …

    E além de sermos os últimos (já que aqui se conta ao contrário), seremos eternamente os últimos até prova em contrário claro. Mas podemos afirmar que também somos os últimos e únicos a usar tecnologia 100% criada pela nossa equipa, enquanto todos os outros usam tecnologias disponíveis na net (umas open-source outras nem tanto)

    Neste caso até podemos dizer que estamos numa corrida onde somos o primeiro e o último porque ninguém está na mesma categoria ou campeonato.

    Felicidades a todos e não se esqueçam que estamos cá para apoiar toda a gente e que pretendemos unir redes em prol de tão nobres objectivos. Fica o recado para o WT e para o
    TE, assim como para toda e qualquer rede lançada neste mar imenso.

    Parabéns a todos.

    http://www.BlogTok.com Talvez BK … lol

  13. Já disse antes e volto a dizer, a estratégia utilizada pelo Paulo Querido foi para destacar a criação da rede, foi uma estratégia de marketing que pelos vistos foi bem sucedida mas mal utilizada.

    Como também já referi, o facto de afirmar ser a primeira é errado e vem a tirar crédito a quem já tinha uma rede, que algumas pessoas de um momento para o outro passaram a chamar de planeta e que possivelmente algumas pessoas menos informadas poderão vir a dizer que são copias.

  14. JSL, o facto de utilizarem tecnologia 100% desenvolvida por vocês não é vantagem nenhuma, muita pelo contrário.

    De qualquer forma, Parabéns pela iniciativa e espero que tenham muito sucesso.

    Já agora, a parte que mostra as notícias do público não apresenta bem os caracteres acentuados, pelo menos no FF.

  15. @JSL
    Isto de haver últimos ou primeiros não é o que está em causa… É sempre bom ver projectos novos, e ver projectos novos com tecnologia criada pelos próprios ainda melhor. E apresentarem-se pelo que realmente são melhor ainda!

  16. Últimos, primeiros…. O Paulo Querido é repetente, mas isso ninguém diz nada. Fez o weblog.com.pt em 2003. Foi o primeiro alojador de blogues em Portugal. Foi o primeiro agregador de blogues portugueses. Anos antes de existir o P* já a primeira página do weblog.pt agregava os títulos dos blogues. Houve até uma altura, se não me engano, que tinham uma página que se “pingava” de fora.
    Se o Webtuga é uma rede, então a weblog.pt também é uma rede e muito mais antiga. Até o Sapo veio antes! Embora, é verdade, o Sapo só tem subdomínios, se calhar não conta como rede por isso… Mas a weblog tinha e tem blogues em domínios autónomos.
    E agora? Quem foi a primeira rede, afinal?

  17. Alojador e rede são diferentes… Se assim fosse, o blogspot ou o wordpress.com também eram redes. Mas eles são hosts…

  18. Senhor Bruno: eles são hosts? Quem o diz é você. Também é você que diz que a Webtuga é uma rede. Fugiu à questão. O weblog.com.pt era uma rede, segundo o vosso (e do Planeta Asterisco) conceito de rede. Era também um agregador, segundo o vosso (e do Planeta Asterisco) conceito de agregador. O wordpress.com também cai debaixo do vosso conceito de agregador, mas o wordpress.com é recente. O Sapo e o Weblog são antigos, muito mais antigos que o webtuga ou os planetas. Tudo isto é uma falsa questão, na minha opinião, e só serviu para alguns se promoverem à custa de uma pessoa com credibilidade junto dos media (pudera, é um deles).

  19. Manuel F,

    só serviu para alguns se promoverem à custa de uma pessoa

    À custa é como quem diz ou não houvesse um claro interessa comercial por detrás do TubEsq.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.