uShare – Servidor de Áudio e Vídeo

Quantas vezes não aconteceu já termos um filme no desktop e para ver-mos esse filme pegamos numa pen ou disco externo, passamo-lo para o portátil, ligamos o portátil à TV e por fim vemos o filme!?

O que apresento aqui é o uShare: um software elaborado pela GeeXboX que permite fazer do nosso computador (Linux) um servidor multimédia.

Powered by Linux

Quantas vezes não aconteceu já termos um filme no desktop e para ver-mos esse filme pegamos numa pen ou disco externo, passamo-lo para o portátil, ligamos o portátil à TV e por fim vemos o filme!?

O que apresento aqui é o uShare: um software elaborado pela GeeXboX que permite fazer do nosso computador (Linux) um servidor multimédia.

O que muitos detentores de PS3 e XBOX360 se queixam em larga escala (incluindo eu) é a conectividade com o Linux. Ora, após uma pesquisa na internet, encontrei este software livre e leve (mesmo ao gosto do malta!) que, apesar de não ter add-ons nem plugins ou outro tipo de funções, desempenha brilhantemente o seu papel.

Explico então como configurar o uShare ao seu gosto:

1 – É necessário fazer download, pode encontrá-lo aqui. Após o download basta instalar ou se estiver disponível no repositório da distribuição que usa (no Ubuntu9.04 está) basta invocar o seguinte comando na consola:

sudo aptitude install ushare

2 – Após a instalação basta configurar o uShare (e talvez o nosso router) para partilhar o que nós queremos da maneira mais eficaz.
Para abrir o ficheiro de configuração execute na consola:

sudo gedit /etc/ushare.conf

O ficheiro de configuração contém, para cada opção, uma explicação e um exemplo (para quase todos).

Vejamos as mais importantes:

Nome que aparecerá no dispositivo para aceder aos ficheiros partilhados:
USHARE_NAME=LINUX

Interface que se liga à mesma rede que os dispositivos que irão aceder aos ficheiros partilhados:
USHARE_IFACE=wlan0

Se o seu router possuir UPnP activado, ignore esta linha deixando em branco a seguir ao sinal de igual, caso contrário coloque um número (pode ser o que está no exemplo: 49200) e guarde-o. Vai precisar dele:
USHARE_PORT=

Neste campo deve incluir as pastas que serão partilhadas. Se for mais que uma, devem de ser separadas por virgulas.
USHARE_DIR=/dir1,/dir2

Se estiver a partilhar os conteúdos para uma XBOX360, esta linha deve de ter o valor ‘yes’ (sem plicas) ou ‘no’ caso contrários (também sem plicas)
USHARE_ENABLE_XBOX=yes

Se estiver a partilhar os conteúdos para uma PS3, esta linha deve de ter o valor ‘yes’ (sem plicas) ou ‘no’ caso contrários (também sem plicas)
ENABLE_DLNA=no

3 – Se o seu router não possui UPnP ou tem o UPnP desactivado, deve abrir os portos (TCP/UDP) para o computador que irá aceder aos ficheiros. O porto que é utilizado encontra-se na linha.

(Se não sabe configurar o seu router, pode consultar este site: http://portforward.com/)

USHARE_PORT=

Existem mais opções, não tanto importantes, como ligação TELNET e uma WebUI (muito fraca a meu ver, torna-se mais fácil a configuração manual no ficheiro).

Se tiverem dúvidas podem sempre perguntar 🙂 estarei aqui para ajudar no que for preciso!

Cumprimentos aos nossos leitores e bons streams!

5 thoughts on “uShare – Servidor de Áudio e Vídeo”

  1. @Luis Miguel Silva
    O uShare não faz transcode nenhum, ou seja, se o cliente não tiver suporte para o video/audio, não poderá ser reproduzido. O que é feito com este software é apenas stream.
    Por acaso foi lapso meu não colocar uma lista das compatibilidades mas fica aqui:

    * Video files: asf, avi, dv, divx, wmv, mjpg, mjpeg, mpeg, mpg, mpe, mp2p, vob, mp2t, m1v, m2v, m4v, m4p, mp4ps, ts, ogm, mkv, rmvb, mov, qt, hdmov
    * Audio files: aac, ac3, aif, aiff, at3p, au, snd, dts, rmi, mp1, mp2, mp3, mp4, mpa, ogg, wav, pcm, lpcm, l16, wma, mka, ra, rm, ram, flac
    * Images files: bmp, ico, gif, jpeg, jpg, jpe, pcd, png, pnm, ppm, qti, qtf, qtif, tif, tiff
    * Playlist files: pls, m3u, asx
    * Subtitle files: dks, idx, mpl, pjs, psb, scr, srt, ssa, stl, sub, tts, vsf, zeg
    * Various text files: bup, ifo

    De notar que na X360 não consigo por legendas a funcionar nem por stream…

  2. Transcoding pode ser melhor ou pior. Eu pessoalmente não gosto a não ser em casos muito muito pontuais. Em transcoding existe muito mais processamento por parte do servidor, pode-se (e costuma-se) perder qualidade e os breaks, dependendo da rede, podem ser uma constante

  3. Pois, esse foi um dos meus problemas :oP

    As paragens constantes eram inaceitáveis! (mas também estava sobre rede wifi e agora estou a usar cabo [gigabit])!

    Hugz,
    Luís

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.