Google Adsense paga em Euros

Money DollarA partir de hoje, o Google Adsense irá mostrar os resultados e pagar os ganhos em Euros em alguns dos países da Europa, como são o exemplo da Espanha, Alemanha, Holanda, França e Itália.

Os editores do Adsense poderão escolher o pagamento tanto em Euros como em Dólares e a conversão da moeda é calculada utilizando os rates do mercado do dia anterior.

Os Termos e Condições sofrem algumas alterações, visto que o pagamento passa a ser efectuado pela Google Ireland Limited e não pelo Google Inc. e para além disso as leis passam a ser as leis locais e não as da California.

Alojamento Web

Mais Gasolina

gasolinaCom o preço dos combustíveis a crescer sem controlo e a dar sinais de não querer parar, é cada vez mais importante escolher cuidadosamente o local onde abastecer o veículo – porque cada cêntimo conta e cêntimo a cêntimo enche o cidadão o depósito.

Mas onde encontrar as bombas com o preço mais em conta? Basta dar uma visita ao Maisgasolina.com. Este portal tem a informação sobre os preços praticados pelos vários postos de abastecimento espalhados pelo país, informação essa que é actualizada pelos utilizadores.

Para ajudar a localizar os postos de abastecimento, é utilizado um mapa do Google Maps com a localização e preços de cada posto. Se utilizarem um sistema de GPS com o TomTom, podem exportar o mapa do Mais Gasolina para o formato utilizado por esta aplicação.

Com o Mais Gasolina é possível poupar vários euros por mês. Visitem este projecto e ajudem-no a crescer.

Nota: a imagem deste post chama-se "Gasoline" e é da autoria de gunnivb

Alojamento Web

Associação Ensino Livre publicou manifesto sobre formatos padrão abertos no sistema de ensino

Os formatos padrão abertos são a pedra basilar das comunicações digitais. Sem eles, ficamos sujeitos a formatos fechados, o que faz com que uma empresa ou governo autoritário passem a censurar toda a informação que nos chega. E também permite que nos fechem.
Para evitar isso, devemos usar formatos abertos em todo o lado, até no ensino. Por isso a Associação Ensino Livre publicou recentemente um conjunto de orientações sobre a utilização de formatos padrão abertos, para que escolas, professores e alunos possam escrever, divulgar e trocar informação sem estarem sujeitos a amarras que não se vêm mas se sentem a apertar os pulsos.

PRESS RELEASE: Manifesto sobre standards abertos no sistema de ensino

A utilização de standards tem-se revelado de extrema importância numa sociedade de inovação e conhecimento. No sector das tecnologias de informação são particularmente cruciais. Ao estabelecerem uma linguagem comum entre diferentes intervenientes, empresas e outras entidades podem desenvolver equipamento e programas de computador que comunicam entre si sem obstáculos, eliminando directamente barreiras aos utilizadores finais. O conhecimento pode assim fluir e escoar livremente entre todos os cidadãos. Um dos grandes exemplos é o êxito da Internet, que só foi possível devido à existência desta liberdade na transmissão de informação.

Existem contudo áreas em que a neutralidade tecnológica ainda não está suficientemente desenvolvida. Por exemplo, ao produzir um documento no processador de texto do seu computador, e ao tentar partilhá-lo com um amigo, já se deparou com a situação de que o amigo não conseguiu abrir o documento, ou que o documento lhe apareceu completamente desformatado? Esta situação poderá ser especialmente grave em instituições públicas, nomeadamente instituições de ensino. Imagine um professor que solicita um trabalho de casa a um aluno, que o professor depois não consegue abrir para avaliar correctamente. Ou então imagine um aluno que recebeu um trabalho de casa que depois não consegue abrir correctamente no seu computador pessoal. Outras situações ainda mais sérias existirão, tais como o armazenamento de informação vital em formatos binários, que se pode tornar inacessível com o passar dos anos, ou ainda a impossibilidade de alguns elementos da comunidade educativa acederem a informação legalmente sem dispenderem largas centenas de euros.

A Associação Ensino Livre publica o "Manifesto sobre standards abertos no sistema de ensino" com os seguintes objectivos gerais:

– potenciar a neutralidade tecnológica nas instituições de ensino, de forma a que a utilização de recursos electrónicos não esteja dependente das plataformas e ferramentas dos utilizadores;
– garantir o máximo de justiça e igualdade na utilização dos recursos electrónicos;
– garantir o acesso, agora e no futuro, a informação produzida no decurso das actividades institucionais;
– fomentar a literacia tecnológica;
– reduzir o desperdício de recursos no sector das tecnologias de informação;
– tornar a tecnologia mais acessível;

Um Guia de Aplicação do "Manifesto sobre Standards Abertos no Sistema de Ensino" será publicado em breve.

Sensibilizem os vossos alunos, professores, familiares e amigos para a importância da utilização dos formatos livres. Sem eles, o "mundo virtual" não é um mundo democrático, mas um local ditatorial e autoritário. Defendam a vossa liberdade.

Download do manifesto, em PDF

via blog.softwarelivre.sapo.pt

Alojamento Web

Asus EeePC com Windows é mais caro que a versão com GNU/Linux

Tem circulado em vários sites conhecidos que o Asus EeePC com Windows é mais barato que a versão com GNU/Linux. Mas esta informação é totalmente falsa e usa diferentes critérios entre os modelos comparados.

Estas afirmações tinham como base um modelo com Windows com especificações inferiores ao modelo com GNU/Linux que estava a servir como comparação. Quando comparamos dois modelos com especificações iguais, como o ASUS eeePC 900, podemos constatar que a versão com Windows é, na verdade, perto de 150 euros mais caro que a versão com GNU/Linux. Se não acreditam, vejam no site da Asus.

Quem fica mal visto nisto é quem iniciou esta mentira, e também os sites mainstream que não fizeram, sequer, uma simples pesquisa sobre o assunto.

via Bitate.blogspot.com

Alojamento Web

Big Buck Bunny – Um filme Open-Source

Big Buck Bunny

Big Buck Bunny é uma curta metragem animada criada pelo estúdio Orange Open Movie Project da Holanda, que faz parte da Blender Foundation, uma organização responsável pela criação e desenvolvimento de um programa open source para modelos em 3 dimensões chamado Blender.

O primeiro filme criado por esta organização foi lançado em Março de 2006, com o nome de Elephants Dream.
 
A criação desta curta metragem apenas foi possível devido às pré-vendas dos DVDs, que custavam 34 euros cada um.

Vão ser lançadas duas versões: uma com melhor qualidade em formato widescreen e outra de alta definição compatível com qualquer leitor de DVDs.
 
Este è um projecto bastante original, iremos ver os resultados quando a curta metragem estiver disponível.

Alojamento Web

Nova oferta da Caixa Mágica 12 no e-escolas

A Caixa Mágica, em parceria com a Inforlândia, vai lançar um portátil com a Caixa Mágica 12 pré-instalada para o projecto e-escolas. O anúncio foi feito no sexto Encontro Nacional sobre Tecnologia Aberta.

Esta parceria surge devido ao descontentamento do projecto Caixa Mágica em relação à iniciativa e-escolas. De acordo com Paulo Trezentos, a não permissão da diferenciação de preço da oferta livre e a fraca promoção tornam as coisas muito difíceis.

Este computador portátil custará também 150 euros, uma vez que não é possível alterar o preço, e será integrado nas ofertas da TMN.

Se estão a ponderar a aquisição de um portátil através do projecto e-escolas, recomendo-vos vivamente a compra de um modelo com a Caixa Mágica. Quando o utilizarem, vão perceber.

via Tek.sapo.pt

Alojamento Web

Computador com gOS à venda na Chip7

A conhecida loja de informática Chip7 tem um interessante computador à venda. Ele tem um processador AMD Sempron 3000+, 1GB de ram DDR2, disco Sata de 160GB, gráfica nVidia GeForce 6400 e um gravador de DVD Dual Layer.

eu não quero imposto microsoft


Este computador custa apenas 199 euros e vem com o gOS pré-instalado. Se querem um computador com algo que funciona bem e não querem pagar o imposto Microsoft, adquiram uma máquina destas.

via Tuxvermelho

Alojamento Web

Microsoft condenada a pagar 367,4 milhões de dólares à Alcatel-Lucent

Um tribunal do distrito judicial americano de San Diego condenou a Microsoft ao pagamento de uma indemnização à Alcatel-Lucent no valor de 367,4 milhões de dólares (aproximadamente 234 milhões de euros), por violação de patentes.

O tribunal deu como provada a violação de duas patentes da Alcatel-Lucent relacionadas com interfaces. No entanto, uma outra queixa, relacionada com o sistema de reprodução de DVDs utilizado pela Microsoft, não teve seguimento.

A Microsoft, pela pessoa de Tom Burton, vice-presidente da empresa, pronunciou-se sobre esta decisão e garantiu que irá recorrer da sentença.

via heise-online.co.uk e itworld.com

Alojamento Web

Microsoft impõe prazo de três semanas ao Yahoo

Em carta aberta à direcção do Yahoo, a Microsoft impôs um prazo de três semanas para este gigante da internet aceitar a proposta da gigante do software.

If we have not concluded an agreement within the next three weeks, we will be compelled to take our case directly to your shareholders, including the initiation of a proxy contest to elect an alternative slate of directors for the Yahoo! board.

A 30 de Janeiro deste ano, a Microsoft apresentou uma proposta de aquisição amigável ao Yahoo, no valor de 30,14 mil milhões de euros (44,6 mil milhões de dólares).

Caso a direcção do Yahoo não aceite a proposta da Microsoft no prazo estabelecido, a empresa sediada em Redmond afirma que fará uma aquisição hostil e elegerá uma nova direcção para o Yahoo.

via slashdot.org

Alojamento Web

Sony vai disponibilizar músicas através de subscrição

O presidente da Sony BMG, Rolf Schmitz-Holtz, em entrevista ao jornal alemão Frankfurter Allgemeine Zeitung, anunciou que a empresa irá distribuir todas as suas músicas através da internet por uma taxa fixa mensal.

O valor desta taxa, que deverá oscilar entre os seis e oito euros, permitirá aos utilizadores efectuar o download de todo o catálogo músical da editora.

As músicas, diz Rolf Schmitz-Holtz, serão disponbilizadas num formato compatível com todos os leitores portáteis, incluindo o iPod. Presumo que se esteja a referir ao formato MP3.

Curiosamente, hoje soube-se que esta editora e a Warner Music disseram sim a uma parceria com o MySpace, que se especula que ande a preparar uma plataforma musical sem DRM. As receitas desta plataforma do MySpace serão distribuidas entre o site e as editoras participantes.

via O Publico, Alley Insider e Remixtures