Mude o idioma do Windows Vista

Esta dica é valida para todos que queiram mudar a linguagem do Windows Vista.

Mudar o idioma do Vista sempre foi uma dor de cabeça, pois tinham o Vista Language interface Packs(LIPS), mas so traduzia parte da interface.

O Programa Vistilizador veio resolver o problema, e agora pode traduzir qualquer versão do Windows Vista.

Escolha a versão (32 ou 64 Bits),o idioma e faça o Download na pagina oficial,descompacte o programa e instale.

Este procedimento é muito util a quem queira, ou presize mudar o idioma de seu sistema.

Download

Alojamento Web

Compilar o IceCat com suporte para um idioma à sua escolha

De há pelo menos um mês para cá que o IceCat é o meu browser de eleição. Este browser é baseado no Firefox e tem algumas adições, como uma funcionalidade que permite bloquear, individualmente, cada cookie de um determinado website.

Aproveitando o post do cenourinha sobre a sua experiência com a última versão estável do Ubuntu, deixo este pequeno tutorial.

O browser é mantido apenas para o sistema GNU/Linux, mas deverá ser possível compilá-lo em Windows, Mac OS X e outras plataformas sem grandes problemas, já que o código-fonte deste se mantém alinhado com a última versão do Firefox – e, como sabem, o Firefox está disponível para diferentes sistemas. Para além disso, está apenas disponível em inglês. Para que possam o Icecat em português – ou qualquer outra, se assim o entenderem -, vou explicar como compilar o browser, num sistema GNU/Linux, já com o idioma em português.

Primeiro que tudo, tenho que dizer que eu uso o gNewSense, por isso este tutorial reflecte os passos nesse sistema. Como o gNewSense é baseado no Ubuntu, deverá ser possível reproduzir este pequeno tutorial na integra na distribuição mantida pela Canonical, assim como no Debian e distribuições baseadas nesta. Nas outras, os passos deverão ser semelhantes. Também, este tutorial não é para quem agora começou a usar o sistema GNU/Linux, mas para quem já tem um conhecimento ligeiro do sistema e da linha de comandos.

Agora que a introdução chata está feita, vamos pôr as mãos na massa. O primeiro passo é a instalação das dependências do IceCat. Abram um terminal e digitem o seguinte comando:
sudo apt-get install libx11-dev ftgl-dev libotf-dev libxft-dev libpango1.0-dev doxygen autoconf libgtk2.0-dev libnm-glib-dev libidl-dev libxt-dev libpng12-dev libxp-dev

Depois de instaladas as dependências, temos que descarregar o código-fonte, descompactar o arquivo e movê-lo para /usr/src (como tenho o código-fonte de todas as aplicações nesta localização, vou obrigar-vos a seguir este meu hábito):
wget ftp://ftp.gnu.org/gnu/gnuzilla/3.0.1-g1/icecat-3.0.1-g1.tar.bz2
sudo tar xvf -C /usr/src icecat-3.0.1-g1.tar.bz2

Agora, vamos até à pasta /usr/src e vamos preparar tudo para descarregar os ficheiros de idioma necessários:
cd /usr/src
sudo cvs -z3 -d:pserver:anonymous@cvs-mirror.mozilla.org:/cvsroot co mozilla/client.mk
sudo cvs -z3 -d:pserver:anonymous@cvs-mirror.mozilla.org:/cvsroot co mozilla/tools/l10n

Precisamos dos ficheiros para o idioma português europeu (pt-PT). Para isso, primeiro temos que entrar na pasta mozilla, criada pelo passo anterior, e depois correr um comando. Como não saímos de /usr/src:
cd mozilla
sudo make -f client.mk l10n-checkout MOZ_CO_PROJECT=browser MOZ_CO_LOCALES=pt-PT

Depois de executado o comando anterior, ficamos com o código-fonte do Firefox na pasta mozilla e os ficheiros de idioma que queremos na pasta l10n, localizada em /usr/src. O facto da pasta l10n ficar em /usr/src e não em /usr/src/mozilla poupa-nos o trabalho de a mover.

Como já temos o código-fonte do IceCat no local correcto (fizemos isso num dos primeiros passos), temos que preparar a tradução para ser usada pelo IceCat. Isso passa por criar duas pastas, copiar dois ficheiros para elas e editá-los. Primeiro, vamos entrar na pasta browser, que está dentro da pasta do idioma, que por sua vez está dentro da pasta l10n.
cd /usr/src/l10n/pt-PT/browser

Agora, criamos as duas pastas que precisamos:
sudo mkdir -p branding/unofficial

Copiamos os dois ficheiros de que necessitamos:
sudo cp ../../chrome/branding/brand.*

E agora editamos os ficheiros brand.dtd e brand.properties. Vejam os meus para saberem como eles devem ficar.

Para além de editar os ficheiros que movemos para as pastas que criámos, eu fiz outras alterações. Para saberem quais, vejam o diff que criei.

Agora que a tradução está pronta, vamos até à pasta do IceCat e compilamos este browser com o Português Europeu (pt-PT):
cd /usr/src/icecat-3.0.1-g1
sudo ./configure –enable-ui-locale=pt-PT; sudo make

Agora, o IceCat está compilado em português, mas não instalado globalmente. Para o instalarem no sistema, teriam que usar o comando sudo make install. Se quiserem, podem fazê-lo, mas eu aconselho antes a criação de um arquivo com os binários, tal como a Mozilla distribui o browser no seu site. Para o fazer basta, no final do sudo make:
sudo make -C browser/installer/

O comando sudo make -C browser/installer/ vai criar-vos um arquivo bzip2 em dist/ chamado icecat-3.0.1-g1.pt-PT.linux-i686.tar.bz2. Podem copiá-lo para onde quiserem e usar o IceCat como se usassem o Firefox descarregado do site da Mozilla.

Se quiserem criar uma extensão para adicionar um idioma ao IceCat, vão precisar de executar todos os passos até à compilação do browser. Aí, não se passa a flag para o idioma (se já tinham compilado antes o IceCat, podem saltar este passo). Em vez disso, executam-se os seguintes comandos:
sudo ./configure
sudo make;

Assim que acabar, vão até browser/locales:
cd browser/locales

E executem o seguinte comando, que criará uma extensão xpi em dist/install (/usr/src/icecat-3.0.1-g1/dist/install):
sudo make langpack-pt-PT

Essa extensão poderá ser instalada no IceCat e Firefox – e, muito provavelmente, em qualquer browser baseado no Firefox – que esteja noutro idioma que não o Português Europeu. Por uma razão que desconheço, o nome da extensão fica firefox-3.0.1-g1.pt-PT.langpack.xpi. Talvez se deva a um makefile, mas não tenho a certeza.

Volto a repetir que este tutorial requere alguns conhecimentos mínimos do sistema GNU/Linux. Se não os tiverem, podem descarregar o IceCat pronto a usar do seu site oficial. Se usarem Debian, Ubuntu ou uma distribuição baseada numa delas, também podem instalar um pacote deb.

Alojamento Web

Stream 19 – uma rede social portuguesa de desportos radicais

Sérgio Veiga, um jovem empreendedor português de 24 anos, criou uma rede social para amantes dos desportos radicais chamada Stream 19. O objectivo é reunir todos os praticantes e amantes deste tipo de desporto de todo o mundo.

A rede social já está a funcionar, por enquanto em fase beta. A apresentação oficial do Stream 19 será feita no Take Off, um evento que decorrerá hoje no Departamento de Engenharia Informática da Universidade de Coimbra (DEIUC).

No Stream 19 é possível partilhar fotos e vídeos, divulgar eventos, promover marcas e todas aquelas funcionalidades que se esperam numa rede social. E ainda tem um interface bastante agradável, cuja navegação é feita através de separadores no próprio site.

O Stream 19 está disponível em português e inglês, mas mais idiomas deverão ser adicionados a curto/médio prazo. O interface é agradável e suporta separadores. Sejam ou não amantes e/ou praticantes de desportos radicais, dêem uma visita ao Stream 19.

Stream 19, via Diário Digital

Alojamento Web

XP SP3 no final do mês? Vista SP1 já em português.

Já correm novos rumores acerca da data de lançamento do terceiro e último Service Pack para o Windows XP. Desta vez, o dia 29 deste mês é apontado como o dia em que ele vai ser disponibilizado através do Windows Update a todos os utilizadores.
Isto não passa de um rumor apenas. O mais certo é acontecer o mesmo das outras vezes: o SP3 do XP não vai ser lançado no dia mencionado.

Continuando nos Service Packs para Windows. O primeiro para o Windows Vista já foi disponibilizado em todos os 36 idiomas suportados, nas versões 32bit e 64bit.
Se têm o Windows Vista num dos idiomas que ainda não tinham sido abrangidos pelo Service Pack 1 (português, por exemplo), estejam atentos à ferramenta de actualizações do vosso sistema operativo.

via Neowin.net e gHacks.net

Alojamento Web

Google Eath – nova versão, com possibilidade de simular a posição do sol

O Google disponibilizou a nova versão do Google Earth. Até aqui, nada de especial: normalmente, as novas versões do Google Earth não têm muitas novidades, ou, pelo menos, algo de notório. Mas a versão 4.3 é diferente da maioria das anteriores versões – pelo menos no que toca a novidades de destaque.
A primeira é a possibilidade de ver a data em que determinada imagem foi tirada. Esta opção não está disponível em todas as imagens.
Outra novidade interessante é a possibilidade de simular a posição do sol. Isto vai criar um efeito quase (ou quase quase realista) do dia e noite.
Mais novidades: o Street View foi integrado nesta nova versão do Google Eath, estão disponíveis mais modelos 3D, o tempo do render foi melhorado e a aplicação estará disponível em 12 idiomas, entre eles o português.

A nova versão do Google Earth ainda não está disponível para download. Mas vão verificando, porque até ao final do dia já deverá estar.

via geathblog.com

Alojamento Web

Como acabar com o spam no Google Calendar

Se utilizam o Google Calendar e sofrem da recente vaga de spam que assola este serviço, a lista Google Calendar Help apresenta uma simples solução para este problema.
Não, não é deixar de utilizar este serviço – que é o único que conheço que envia mensagens de texto de alerta para operadoras nacionais. Mas é igualmente simples: basta irem a "Definições" e desactivar a opção "Adicionar automaticamente convites ao meu calendário".
Se o idioma do Google Calendar estiver definido como inglês, têm que clicar em "Settings" e desactivar a opção "Automatically add invitations to my calendar".

É assim tão simples. 🙂

Alojamento Web

SubDownloader – pesquise legendas a partir do desktop

Se são como eu, são extremamente sexy, inteligentes, possuem um humor acutilante e são dotados de um incrível bom gosto. Mas também gostam de ver os filmes em português. Normalmente, a maioria dos DVDs vêm com legendas na nossa língua; mas há sempre uma ovelha negra.
Nestes casos, o mais certo é evitarem a compra destes DVDs, acabando por não verem alguns filmes que vos interessavam.

Felizmente, há um pequeno programa multi-plataforma chamado SubDownloader. Inserem o nome do filme na caixa de pesquisa e o programa apresenta os resultados que encontrou.
O comportamento por defeito do SubDownloader é mostrar as legendas em todos os idiomas, mas isso muda-se facilmente nas opções.

SubDownloader, via Genbeta.com

Alojamento Web

Flock e Opera actualizados

surfar na webEu estava para escrever dois posts separados, mas como o assunto é semelhante, vou tudo no mesmo. Assim é mais prático para vocês e para mim.

O Flock, o browser social que utiliza o cóigo do Mozilla Firefox, está na versão 1.1.1. Esta actualização do navegador incorpora as correcções do Firefox até à versão 2.0.0.13, e tem os erros de login no Facebook para qualquer idioma que não o inglês e o registo de todos os componentes no sistema corrigidos.

O Opera, provavelmente o browser mainstream mais amigo dos recursos do computador, também foi actualizado e está agora na versão 9.27. Alguns bugs de transferência de torrents foram corrigidos e três falhas de segurança foram emendadas.

Download do Flock
Downoad do Opera

Alojamento Web

Já começaram as queixas sobre o Vista SP1

O Inforword.com noticia hoje que muitos utilizadores do Windows Vista estão a encher o blog oficial deste sistema operativo com comentários críticos ao lançamento do Service Pack 1. De acordo com a notícia, os utilizadores queixam-se maioritariamente da ainda não disponibilização do Vista SP1 no idioma do seu sistema e da impossibilidade de instalar a actualização devido à existência de vários drivers.

Eu não posso confirmar ou desmentir isto, porque não tenho nem tenciono instalar o Windows Vista. Por isso gostava de saber se alguma destas situações se passou convosco e qual a vossa opinião acerca do primeiro Service Pack do Windows Vista.

Alojamento Web

TwitterFox – Tweets a partir do Firefox

O cada vez mais popular Twitter pode ser acedido e utilizado de uma miríade de formas. Podem ser enviadas mensagens a partir da linha de comandos, de uma quantidade bastante grande de aplicações para o desktop, de redes de chat, de vários websites (netvibes é um exemplo) e até do browser.

Um browser com várias ferramentas que permitem aceder ao Twitter, sem ter que visitar o Twitter.com ou um site que interaja com este serviço, é o Firefox. Existem várias extensões para o integrar com este serviço de microblogging. Uma delas é a TwitterFox, uma pequena extensão que adiciona um ícone à barra de estado deste browser e notifica – pode utilizar um aviso sonoro – o utilizador das novas mensagens dos seus contactos.

Esta extensão faz mais que notificar; ela também permite enviar tweets. É compatível a última beta do Firefox 3.0 e vem em vários idiomas – infelizmente, o português, seja europeu ou brasileiro, não é um deles.

TwitterFox, via geekbargainbins.com