YouTube – Theather View, modo cinema

O YouTube acaba de apresentar um novo modo de visualização que permite ver os vídeos de uma forma bastante familiar para quem costuma ir ao cinema.

Uma das opções é escurecer toda a parte que rodeia o vídeo, de forma a focar apenas a luz no reprodutor de vídeos. Para além dessa opção, é possível activar o “Theather view” e ver o filme num tamanho maior e com uma espécie de cortinas virtuais dos lados.

Este modo está activo em alguns vídeos, como é o exemplo do vídeo de Steve Jobs na Universidade de Stanford em 2005.

Alojamento Web

Microsoft mais rápida que a Apple a disponibilizar correcções

A Apple e os seus aficionados costumam gozar com a Microsoft por causa da segurança: basta ver os anúncios "Get a Mac". Mas isso poderá não ser como a empresa de Cupertino e os seus fiéis fanáticos dizem.

Investigadores do Swiss Federal Institute of Technology analisaram a celeridade com que estas duas empresas disponibilizaram correcções para as vulnerabilidades médias e graves – 658 para a primeira e 738 para a segunda – dos últimos seis anos e concluiram que a Microsoft, no geral, é mais rápida a disponibilizar os updates.

De acordo com estes investigadores, até 2005 era a Microsoft que disponibilizava as correcções mais rapidamente. A partir dessa data, a Apple começou a "dar ao chinelo" e ultrapassou a empresa de Redmond.

Os resultados deste estudo não querem dizer que a Apple tem software mais ou menos seguro que a Microsoft, apenas indicam que até à pouco tempo a Apple era mais lenta a disponibilizar as correcções. E isso, em si, é uma falha de segurança, porque quanto mais tempo as correcções demorarem, mais tempo os utilizadores estão sujeitos a um ataque.

Eu já sei que foi ser chamado de Apple Hater pelos membros da Apple-Qaeda e que vão começar a dizer que o Linux também tem erros e tal, ou que eu fui pago para escrever isto (a mesma treta de sempre). E é verdade, o GNU/Linux tem falhas de segurança como qualquer software tem. Mas elas devem ser encaradas de frente; olhar para o lado e/ou fechar os olhos não faz com que elas desapareçam.

via news.yahoo.com

Alojamento Web

Directo do Passado: Introdução ao iPod Vídeo

Hoje na rubrica “Directo do Passado”, era suposto continuar as anteriores rubricas sobre as sucessivas apresentações dos iPods, mas após muita procura não consegui achar o vídeo da apresentação de nenhuma versão até à 5ª geração.

O vídeo a seguir decorre no Apple Event San Jose 2005, onde Steve Jobs apresentou ao mundo a 5ª geração do iPod, chamado de iPod Vídeo :

Esta nova geração destaca-se pela capacidade de armazenamento e o executar de vídeos H.264/MPG-4. É vendido em duas versões 30 GB e 60 GB, ambas mesmo a versão de 60 GB é mais pequeno que o anterior modelo.

Alojamento Web

Directo do Passado: Introdução ao iPod shuffle

Hoje na rubrica “Directo do Passado” vamos continuar a nossa saga, pelos lançamentos dos vários iPods. Vamos mostrar o vídeo da Macworld San Francisco 2005, onde Steve Jobs apresentou ao mundo o iPod shuffle:

O iPod shuffle introduziu a memória flash nos iPods. A revista PC Magazine revelou numa reportagem que acredita que o iPod shuffle possui o melhor sistema de áudio de todos os iPods. Não possui ecrã e por isso possui opções limitadas para a navegação. Pesa em cerca de 22 gramas e seu tamanho é quase o mesmo de uma pequena caixa de pastilhas. Vem em dois modelos: um de 512 MB e um de 1 G.

Alojamento Web

Directo do passado: Introdução ao G4 Cube

Foi na Macworld New York 2000, que Steve Jobs apresentou ao mundo o G4 Cube:

Foi na Macworld New York 2000, que Steve Jobs apresentou ao mundo o G4 Cube:

Embora este tenha inovado no design, falhou por ser demasiado caro, não era o suficiente potente e difícil de fazer upgrades. O G4 Cube é “posto no gelo”, em Julho de 2001, com a Apple a prometer que iria “renascer”. Quatro anos mais tarde, na Macworld San Francisco 2005, Steve Jobs apresentou o Mac Mini, este teve uma maior aceitação por parte do publico.

Alojamento Web

Algumas efemérides tecnológicas

kittAs broas de Natal já estão feitas, alguns dedos queimados e um merecido banho tomado (já cheiro a novo). Agora, há que fazer uma pequena actualização das novidades do dia de ontem e hoje.

O KITT, o Pontiac Trans Am que fala e manda uns saltos com o "Turbo Boost", está à venda no eBay. O autor da venda é o advogado do falecido Andrew Kissel, que, em 2005, comprou o carro por 48 mil euros.

A rainha Isabel II já tem um canal no Youtube. O canal, chamado de "The Royal Channel", será um dos meios usados para transmitir a tradicional mensagem de Natal da família real britânica. O outro meio de comunicação será a televisão.

A Harvard Medical School que colaborar com Portugal. Esta vontade foi expressa ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, na forma de um relatório, onde a universidade americana destaca o potencial das instituições de ensino e investigação do nosso país.

Estas são três das muitas novidades desta semana. Se tiver mais tempo, farei uma nova actualização. Se não, Feliz Páscoa… aliás, Natal.

Alojamento Web

Windows Server 2008 só em Abril

Windows Server 2008

O lançamento do Windows Server 2008 foi adiado para Março ou Abril do próximo ano. A data de lançamento prevista para Dezembro foi, assim, à vida. Mas este adiamento até acaba por ser bom, porque assim o 2008 tem sentido no nome.

Esta nova versão da linha Server da Microsoft apareceu como beta em 2005 e, entretanto, tem vindo a sofrer várias alterações. Com o tempo de lançamento a subir para os três anos, não será de estranhar que o lançamento acabe por ser feito apenas ao fim de 5 anos, obrigando a Microsoft a mudar o nome Windows Server 2008 para Windows Ouvido ou Windows Faro, para seguir a linha de nome do Windows Vista – que também teve um atraso de 5 anos no lançamento.

Quando for lançado, espero que seja um bom software e não dê tantos problemas com o Windows Vista alegadamente tem dado. Esta linha de sistemas operativos vai ser usada em muitas empresas e era extremamente mau se desse barraca.

{Fonte: PCWorld}

Alojamento Web

Firefox 3 alpha 6

Firefox 3 alpha 6

A ultima versão de desenvolvimento acaba de sair,curiosamenteumasemana após ter saído a alpha 5, aqui temos a alpha 6 com algumas novidades que podem vir a ser úteis.

  1. A caixa de saida só é mostrada consoante as opções que tenha nas preferências do browser;
  2. Foi melhorado o perfomance dos cookies;
  3. Foi adicionado um botão de "Reiniciar Firefox" permanente na janela dos extras, pois qualquer mudança necessita que o browser seja reiniciado para ser concluída;
  4. O gestor de transferências foi melhorado e corrigido de forma a mostrar o tamanho exacto dos ficheiros transferidos;
  5. Agora é possível definir opções especificas para cada site, como bloqueio de pop-ups, bloqueio de imagens, bloqueio de cookies, etc;
  6. É possível adicionar keywords aos motores de busca para que ao colocar por exemplo "g webtuga" na barra de endereços, ele procure no Google pela palavra "webtuga".
  7. Motor SQLite actualizado para a versão 3.3.17.

Segundo o calendário de desenvolvimento da Mozzila, esta será a ultima versão alpha. A versão beta 1 está agendada para dia 31 de Julho, data que está a ser bastante discutida devido a alguns atrasos da integração com o motor Gecko 1.9.

 Para obter informações detalhadas desta versão visite as Releases Notes.

Apenas faça download desta versão se está a pensar em testar e reportar possíveis problemas, caso contrário continue com a ultima versão do Firefox 2.0 .

Download: Firefox 3.0 alpha 6

Alojamento Web

Então e o “developers! developers! developeres”?!

Caros leitores, vou contar-vos a história de um "developer" que, depois de ter sido reconhecido por uma certa empresa, é agora ameaçado pela mesma. A história começa assim:

Era uma vez um programador inglês, de nome Jamie Cansdale.

O Jamie, como tinha algum tempo livre, resolveu desenvolver um add-on para o Visual Studio da Microsoft e chamou-lhe TestDriven.Net. A Microsoft, de tão agradada que estava com este add-on, resolveu conceder-lhe o prémio "Most Valuable Professionals", fruto do seu óptimo trabalho.

Como consequência deste prémio, o Jamie teve acesso a uma versão mais completa do Visual Studio. O Jamie ficou muito contente. Mas, infelizmente, o contentamento do Jamie durou pouco tempo.

Por volta de Dezembro de 2005, o Jamie começou a receber emails de um executivo da Microsoft chamado Jason Weber. Parece que o add-on desenvolvido por Jamie suportava a versão Express do Visual Studio, que é a versão "menos completa" e gratuita do Visual Studio, e a Microsoft não queria isso. Mas o Jamie tinha desenvolvido o TestDriven.Net na versão Express.

O Jamie foi acusado de violar a licença do Visual Studio Express. Alegadamente, ele teria tido acesso a APIs não disponíveis na versão Express ou então teria feito "reverse engineering" das APIs.

O Jamie disse que tinha usado apenas as APIs publicadas no MSDN, mas o Jason Weber não desistiu e voltou a insistir. O Jamie, fruto da pressão de Jason Weber, consultou um advogado.

Uns tempos depois o Jamie voltou a receber outro prémio "Most Valuable Professionals", para lhe ser retirado uns dias depois.

Como o Jamie, depois deste tempo todo, não tinha retirado o suporte do seu add-on para a versão Express do Visual Studio, a Microsoft decidiu por os seus advogados a escrever ao Jamie.

Nestas cartas, a Microsoft deu ao Jamie até às 16 horas do dia 6 de Junho para remover o suporte para o Visual Studio Express. O prazo já expirou. Como acham que esta história vai acabar?

A Microsoft, depois de acusar o Linux de infringir patentes, agora ameaça os programadores da sua comunidade.

Que mais é que eles vão fazer? Só falta mesmo processarem os próprios trabalhadores por causa dos bugs encontrados nos seus produtos. E, já de agora, processarem os seus clientes por serem afectados por esses mesmos bugs.

É mesmo caso para dizer: Então e o "developers! developers! developeres"?! Se estiverem interessados, podem ler os emails e as cartas aqui, aqui, aqui e aqui.

Fonte: The Register

Alojamento Web

This is the end; my only friend, the end

Ao mesmo tempo que é lançada a versão 2.0.0.4 do Firefox, é também lançada a última versão do Firefox 1.5, a versão 1.5.0.12.

Foi nos tempos idos de Novembro de 2005 que a primeira versão do Firefox 1.5 conheceu a luz do dia.

Agora, ao fim de 18 meses de existência, parece que vai mesmo acabar. Esta versão acompanhou muitos de nós, mas todos sabíamos que este dia ia chegar.

Podem soltar umas lágrimas, que ninguém diz nada. Agora que dizemos adeus ao 1.5, ficamos com o 2 e com o 3 ao fundo do túnel.

A Mozilla, como vem sendo habitual, deve dar seis meses de suporte ao Firefox 1.5.0.12, mas não se prevê outra versão do browser. Pois é meus amigos, "This is the end".

Ou, como cantou José Cid, "Addio, Adieu, Aufwiedersehen, Goodbye".

Fonte: internetnews Continue reading “This is the end; my only friend, the end”