Grand Theft Auto 4 confirmado para PC

GTA IVA RockStar Games é a editora dos jogos mais polémicos como são o exemplo a saga Grand Theft Auto, Bully e Manhunt.

Como sempre, a saga mais polémica é o GTA, devido à violência extrema representada graficamente, apesar de Manhunt não lhe ficar nada atrás.

Neste momento já existem milhares de pessoas a jogar GTA 4, no entanto a versão para PC ainda não foi oficialmente confirmada.

Mas apesar de não ter sido oficialmente confirmada, já existem informações de que a versão para PC está em desenvolvimento e chegará em breve aos computadores.

Alojamento Web

Violência nos Jogos

Um dos jogos mais esperados do ano para PC é o Grand Theft Auto IV da Rockstar Games.

Depois do lançamento do jogo para as plataformas de consolas da Sony e da Microsoft que já bateram recorde de vendas, o jogo tem gerado muita controvérsia.

Já há muito que se sabe que o GTA IV é um jogo violento, mas se não fosse violento ninguém o compraria, certo?

Apenas não percebo muito esta opinião de certos pais em relação a este jogo. O GTA é uma saga violenta? E o que se pode dizer acerca dos filmes de terror?

Antes de culparem os desenvolvedores de jogos ou os productores de filmes, os pais deveriam instruir os seus educandos de forma a ensinar-lhes o que é real do que é irreal, ficção ou animação.

O GTA é um jogo… os jogos servem para nos divertir-nos. Sem violência os jogos seriam monótonos.

Todo este artigo tem um propósito, dar os parabéns à Rockstar pela inovação que tem trazido aos videojogos, não só com o GTA, como também o Max Payne e o Bully.

E também dar os parabéns à Rockstar por me ter despertado para novas tecnologias e me ter "obrigado" a criar um site sobre GTA San Andreas, que acabou por ter um fórum que mais tarde se viria a tornar no WebTuga que é hoje em dia uma referência tecnológica.

Bons jogos…

Alojamento Web

Gravar CDs e DVDs no Windows Vista

Aviso: Este post é tendencioso, não fala lá muito bem da Microsoft. Por isso, se forem fãs desta empresa, por favor mudem de canal, perdão, tab ou janela. Na minha visita diária ao blog do jocaferro, vi um post delicioso em que ele aborda as virtudes do Millenium 2.0 (expressão que eu tornei célebre (sou famoso!! woo oo)). O post, chamado "Dificuldades no Linux?!", fala da dificuldade que é gravar CDs e DVDs no Windows Vista, a partir da experiência de Richard Rasker. A experiência do autor do texto é quase épica, com grandes dificuldades em encontrar um computador com o Windows Vista instalado e, quando finalmente encontra um, não consegue gravar um CD. Ele tenta várias vezes e de várias maneiras, mas parece que o sistema quase operativo não gosta dele (diz que é uma das novas funcionalidades do Windows Vista, não funcionar bem quando utilizadores do Linux lhe mexem). Uma das coisas interessantes que se constata no artigo é que o pessoal da Microsoft tenta impingir os seus formatos aos utilizadores, em vez de utilizarem formatos universais. E os formatos da Microsoft podem não ser compatíveis entre si. Ah, e se tentarem gravar num formato universal, à sempre uma pop-up a tentar demover-vos. Realmente é o efeito WOW: "WOW, isto custou os olhos da cara e nem funcionam em condições". Mas atenção, a minha opinião é apenas baseada nos relatos de quem usou esta espécie de sistema operativo (expressão tornada famosa pela equipa do Tuxvermelho). Eu nunca utilizei o Windows Vista e só o irei usar se, por motivos de força maior, a isso for obrigado. Aproveito para agradecer à comunidade open-source por disponibilizar sistemas operativos que funcionam e programas que fazem o que devem, e ainda por cima à borla. Um grande abraço. Que a força esteja convosco!! edit: foi com muito pesar que vi o jocaferro ser insultado no seu blog por um internet bully que não quer dar a cara. é triste que somos insultados por alguém que não comunga da mesma opinião que nós; pior ainda quando nem a cara dá. será caso para dizer "quem tem cú tem medo"?? edit #2: acabei de ver os comentários em moderação e num deles também sou insultado… o autor do comentário, em vez de fazer uma crítica construtiva, decide entrar no campo do insulto. isto ainda vai ser um tema que aqui vou abordar… fiquem atentos