Songbird 1.1 – Player de música opensource

Songbird mac

O que é o Songbird?

O Songbird é um reprodutor de música opensource bastante completo, ao estilo do iTunes, criado em XUL, a plataforma modular de desenvolvimento da Mozilla.

Graças a usar o motor da Mozilla, o SongBird é multi-plataforma e tem ainda suporte a themes e extensões de terceiros.

Novidades do Songbird 1.1

Songbird mac

O SongBird 1.1 está recheado de novidades, desde melhorias no performance do reprodutor a novas features interessantes.

É possível agora obter a Artwork dos seus albúms de música a qualquer momento, para tal basta efectuar um clique com o botão direito do rato e escolher a opção “Get Album Artwork”.

O novo conjunto de bibliotecas gstreamer permitem obter um melhor performance em sistemas operativos Windows.

Pode-se adicionar pastas a um sistema que irá automaticamente importar e sincronizar informações das músicas presentes nessas páginas e é ainda possível aumentar o número de filtros de pesquisa e de ordem no momento que estamos à procura de uma música.

A loja online de música 7digital MP3 Store foi integrada na nova versão do Songbird, o que lhe possibilitará agora comprar músicas de alta qualidade de som, tal como é possível no iTunes.

O SongBird tem agora também o suporte a 100% de dispositivos MTP e é possível a sincronização de músicas protegidas pelo sistemas DRM do Windows presentes nas músicas destes dispositivos.

Estas são as grandes novidades do SongBird, no entanto o Songbird pode ser configurado e personalizado ao gosto de cada um.

Tal como disse, o Songbird disponibiliza online um directório de extensões que permitem adicionar novas funcionalidades ao seu reprodutor de música.

Por exemplo, é possível enviar um tweet para a sua conta no Twitter com informações relativas à música que está a ouvir no momento, ou até trocar informações utilizando a sua conta Last.fm.

Alojamento Web

DRM – e os teus direitos? – por Marcos Marado

No passado dia 5, em Coimbra, foi realizado o Tecnonov, um encontro sobre tecnologia. Um dos organizadores deste evento é o Marcos Marado, um dos fundadores do DRM-PT.info e que mantém um blog em mindboosternoori.blogspot.com.
Eu fui a este encontro. Os temas interessavam-me bastante e era uma oportunidade para fazer um convite ao Marcos, algo que já andava para fazer à uns tempos. No final do Tecnonov abordei o Marcos e desafiei-o a escrever um guest-post no Webtuga sobre DRM. Ele aceitou e então combinámos que, assim que pudesse, ele me enviaria o texto.
Ontem, recebi o artigo do Marcos. É um texto muito bem escrito e que explica, de uma forma muito boa e simples, o que é o DRM e quais os malefícios desta tecnologia para os consumidores.

Deixo o meu agradecimento público ao Marcos pela disponibilidade em escrever um texto sobre o DRM.

Clica aqui para leres o artigo do Marcos.

Alojamento Web

Comissário quer saber o que pensam os europeus das taxas pela cópia privada

O Comissário Europeu do Mercado Interno, Charlie McCreevy, decidiu saber qual a opinião dos europeus em relação às "levy systems".

As "levy system" são uma taxa aplicada aos sistemas de armazenamento e reprodução de conteúdos, como CDs, DVDs, leitores de MP3, fotocopiadoras, etc). O valor recolhido por essa taxa é, na teoria, distribuido pelos criadores dos conteúdos.

Como parte do processo de consulta, Charlie McCreevy está a recolher respostas e comentários acerca deste tema junto de todos os interessados. Em Portugal, a ANSOL (Associação Nacional pelo Software Livre) e o DRM-PT.info (projecto nacional que alerta as pessoas para os problemas do DRM) estão a preparar as respostas a enviar.

Se têm algo a dizer sobre este assunto ou querem ajudar a ANSOL e o DRM-PT.info a redigir as respostas, visitem a página do DRM-PT.info dedicada ao tema. Podem, também, responder a um questionário feito no blog da ANSOL.

via mail enviado pelo Marcos Marado e Remixtures.com

Alojamento Web

Adobe lançou leitor multimédia

adobe media playerA Adobe lançou um leitor multimédia que permite fazer stream de conteúdos de vídeo. Chamado Adobe Media Player, está actualmente na versão 1.0 e disponível para Mac OS X e Windows.

O Adobe Media Player utiliza a tecnologia do Flash para providenciar os conteúdos aos utilizadores. A visualização dos vídeos pode ser feita através de stream ou download.

Os vídeos estão disponíveis gratuitamente. Os custos são suportados através de publicidade inserida no leitor ou nos vídeos, que poderão conter DRM (Digital Rights Restrictions Managment).

O Adobe Media Player é muito semelhante ao Miro, com a diferença de que os conteúdos não são produzidos pelos utilizadores, que têm que gramar com publicidade, e há a possibilidade dos conteúdos conterem DRM.

Adobe Media Player, via PCWorld.com

Alojamento Web

Sony vai disponibilizar músicas através de subscrição

O presidente da Sony BMG, Rolf Schmitz-Holtz, em entrevista ao jornal alemão Frankfurter Allgemeine Zeitung, anunciou que a empresa irá distribuir todas as suas músicas através da internet por uma taxa fixa mensal.

O valor desta taxa, que deverá oscilar entre os seis e oito euros, permitirá aos utilizadores efectuar o download de todo o catálogo músical da editora.

As músicas, diz Rolf Schmitz-Holtz, serão disponbilizadas num formato compatível com todos os leitores portáteis, incluindo o iPod. Presumo que se esteja a referir ao formato MP3.

Curiosamente, hoje soube-se que esta editora e a Warner Music disseram sim a uma parceria com o MySpace, que se especula que ande a preparar uma plataforma musical sem DRM. As receitas desta plataforma do MySpace serão distribuidas entre o site e as editoras participantes.

via O Publico, Alley Insider e Remixtures

Alojamento Web

Cult of Mac e Cult of iPod Disponíveis no Pirate Bay

Isto não é o que parece, o AppleTuga não está a apoiar qualquer tipo de ilegalidade.

Numa acção única, Leander Kahney e a sua editora (No Starch Press) disponibilizaram os livros do autor, Cult of Mac e Cult of iPod, pela rede de bittorrent Pirate Bay. Ambos os livros estão disponíveis para download de uma forma completamente gratuita e legal.

Com este acto, a editora e o autor esperam obter um maior número de vendas, através de uma maior exposição do livro directamente aos possíveis clientes.

Os ficheiros não estão protegidos com qualquer tipo de DRM e são de livre distribuição. Apenas uma nota, se fizer o download, deixe o seu cliente de bittorrent ligado para que mais pessoas possam fazer o download dos livros com uma maior velocidade.

Torrent | Cult of Mac – Cult of iPod 

Alojamento Web

LimeWire lança loja de música online

O Limewire, uma conhecida rede de partilha nem sempre legal de ficheiros, lançou uma loja de música online. Nesta loja, podem encontrar-se, sobretudo, artistas e editoras independentes.

Na LimeWire Store estão disponíveis mais de 500 mil músicas sem DRM, em formato MP3 com uma bitrate de 256 Kbps.

Cada música é vendida por $0.99 (qualquer coisa como €0.63). Mas existe a opção de subscrever um de três planos, que permitem descarregar 25, 50 ou 75 músicas por mês, mediante um pré-pagamento. Esta segunda opção é ideal para quem pretende comprar várias músicas por mês, já que o preço unitário é mais baixo.

Por enquanto a LimeWire Store e a rede p2p LimeWire ainda não estão integradas, mas uma integração entre os dois está planeada para um futuro próximo.

LimeWire Store, via p2p-blog.com

Alojamento Web

Amazon MP3 Downloader disponível para GNU/Linux

amazon mp3

A Amazon MP3, a loja de músca sem DRM da Amazon, já tem uma versão do Amazon MP3 Downloader para GNU/Linux.

Esta aplicação está disponível para as distribuições Ubuntu, Fedora, Debian e OpenSUSE. A página de download oferece as instruções de instalação do Amazon MP3 Downloader.

via Mashable.com

Alojamento Web

Acção contra o DRM em Coimbra

Vai decorrer, amanhã, uma acção de sensibilização contra o DRM, em Coimbra. Se estás interessado em discutir ou saber mais sobre esta temática, aparece no Teatro Académico Gil Vicente. Poderás ainda assistir aos concertos dos Ola Podrida e Magic Arm.

via blog.softwarelivre.sapo.pt

Alojamento Web

Microsoft anuncia nova plataforma de DRM

Durante o Mobile World Congress, a Microsoft apresentou mais uma plataforma de DRM. Chama-se PlayReady (tem que ter nome bonito para o consumidor pensar que não é algo tão mau para ele, como na realidade é), é alegadamente multi-plataforma e o seu objectivo é proteger (as contas bancárias de quem cria e implementa serviços com esta tecnologia) os direitos dos autores dos conteúdos.

Várias empresas já mostraram interesse nesta tecnologia DRM; e algumas tencionam implementar, já este ano, o PlayReady nos seus serviços.

De acordo com o Theregister.co.uk, esta plataforma de DRM consegue lidar com qualquer formato e as restrições são baseadas em cada serviço, ou seja, um utilizador que subscrever à loja de música A pode adicionar ou remover dispositivos às regras do PlayReady nesse serviço, para que possa copiar os ficheiros entre os dispositivos sem problemas.

Este site também diz que o PlayReady tem as mesmas funcionalidades que qualquer outro sistema DRM: pode restringir ou não a gravação de CDs, pode restringir ou não o número de vezes que um conteúdo pode ser acedido, pode restringir ou não a simples cópia de um conteúdo para outro dispositivo ou computador.

Parece mau, não parece? Acreditem que é. Evitem conteúdos com DRM, mesmo que o nome bonito o faça parecer menos mau do que é.