Novas Oportunidades?! Onde?

Continue reading “Novas Oportunidades?! Onde?”

Alojamento Web

Manifestação contra o DRM no dia 25 de Maio

No próximo dia 25 vai-se realizar uma manifestação, organizada pelo Marcos Marado do projecto drm-pt.info, contra o DRM.

A manifestação vai ter lugar em Lisboa, com local ainda por definir. A data da manifestação coincide com a data de lançamento do filme da Disney, Pirata das Caraíbas, que conta a história de uma comunidade que se une para lutar contra os seus opressores.

Esta manifestação vai ser realizada em vários pontos do planeta, em sintonia com a campanha DefectiveByDesign, mas a nós interessa-nos o nosso país.

Por isso, se estiveres em Lisboa ou tiveres um tempo livre, passa por lá e mostra o teu descontentamento contra o DRM. Mais info sobre a manifestação aqui.

Fonte: Software Livre no Sapo

Alojamento Web

Stallman em Portugal

A Sapo e a ANSOL (Associação Nacional para o Software Livre) estão a organizar um seminário sobre a licença GPL3, que se vai realizar no dia 24 de Maio, pelas 14h, no Auditório 2 do Fórum Picoas.

Este evento vai contar com a presença de Richard Stallman, o criador da Free Software Foundation, e Claran O’Riordan, o representante da Free Software Foundation em Bruxelas. Richard Stallman e Claran O’Riordan vão falar sobre as alterações e os motivos que estão a levar à alteração da licença GPL, e ainda de todos os processos legais, sociais, etc.., em torno desta revisão.

Programa do evento:
14:00 – Recepção e Registo
14:30 – Sessão de abertura
15:00 – Richard Stallman fala sobre as alterações na GNU GPL 3
16:30 – Coffee-break
17:00 – Ciaran O’Riordan fala sobre o processo de revisão
18:00 – Sessão de Encerramento

Fonte: Software Livre no Sapo

Alojamento Web

Steve Ballmer deturpou o estudo sobre as potenciais infracções de patentes

A Microsoft, quando fez as acusações sobre a violação das patentes por parte da comunidade FOSS, baseou-se num estudo feito pela PUBPAT (the Public Patent Foundation).

Este estudo mostra que o GNU/Linux poderá violar 283 patentes de software e não as 235 que a Microsoft diz. Agora Dan Revicher, autor do estudo, sai em defesa da comunidade FOSS, dizendo que Steve Ballmer interpretou mal o estudo e que isto não passa do habitual FUD (fear, uncertainty and doubt) da gigante de Redmond. O autor diz que o software livre enfrenta tantos, se não menos, riscos de violar patentes como o software proprietário e que o estudo mostra isso mesmo.

O autor diz ainda que a intenção destes estudo era a de eliminar o já habitual FUD da Microsoft.

Fontes: Blog do jocaferro && Eweek

Alojamento Web

Divagações sobre software e religião

Será o software como a história de Adão e Eva? Se comermos a maçã, isto é, virmos o código, somos expulsos do paraíso?

Se o software for como a história de Adão e Eva, então a Microsoft é Deus e os utilizadores os fiéis escravos, perdão, servos que não devem saber como o software foi programado, com o risco de serem expulsos do paraíso, aka processados? Reparem como a história de Adão e Eva tenta amedrontar o povo, de forma a eles não ganharem conhecimento e pensamento próprio.

Assentará o modelo closed-source nestas bases? Se sim, então a freira responsável pelo departamento IT do Vaticano está a cometer uma heresia ao usar software livre. Há um ditado que diz: "O conhecimento é poder". Se assim é, não é de admirar que a Microsoft queira acabar com o movimento FOSS. Assim acaba-se a grande ameaça e eles podem continuar a manter a posição monopolista que actualmente têm, sem o risco de a perderem. Como já comparei a Microsoft com uma religião, vou agora comparar os entusiastas do movimento FOSS com outra ou outras religiões. Os entusiastas do movimento FOSS são uma espécie de Buddha; são seres humanos que atingiram o nirvana e desejam um mundo melhor.

Mas talvez se aplique melhor os princípios do Zoroastrianismo, onde os apoiantes do movimento FOSS são Zoroaster, o profeta fundador do Zoroastrianismo que viu que afinal só havia um Deus e que os Deuses que ele servia eram maus. Esta última comparação talvez seja a mais correcta, porque os princípios base do Zoroastrianismo são: bons pensamentos, boas palavras e boas acções. Zoroaster também acreditava que cada um é livre de fazer as suas escolhas, mas que estas acarretam consequências. Outra das crenças deste profeta é que o conhecimento deve ser de todos, e talvez seja esta a maior semelhança com o movimento FOSS.

Como é óbvio, o software não é religião, embora o software, muitas vezes, seja usado para o mesmo fim que a religião: poder. Ring a bell?! Tenho lido em vários sites que o movimento FOSS não está muito preocupado com estas acusações; também já pude ver que eles têm muitas defesas e muito apoio. Mas a Microsoft não falava assim se não tivesse um trunfo na manga, digo eu. Ou então isto vai ser um tiro no pé por parte da Microsoft.

Este texto todo é só porque ando a ver muitos documentários, e é com muito prazer que os vejo. Adquirir novos conhecimentos é bom, porque assim evitamos ser controlados por alguém, tipo, vestir roupa mais quente no inverno para evitar-mos constipações.

Este texto foi pensado ontem à noite, enquanto estava a tentar dormir. Hoje trabalhei-o um pouco, mas sei que ainda está em bruto; mas vou deixá-lo como está e só altero algum erro ortográfico ou de pontuação que possa existir e que eu não tenha reparado. Se detectarem algum, avisem.

Agora vou ouvir Thievery Corporation – The Heart’s a Lonely Hunter, para relaxar o cérebro.

Alojamento Web

235

Não, 235 não é o nome de um filme sobre o número de guerreiros que enfrentou um império, mas tem um "império" metido ao barulho.

Duzentas e trinta e cinco é o número de patentes que a Microsoft diz que o software livre viola. As 235 alegadas violações de patentes dividem-se em:

  • 42 patentes infringidas pelo kernel do Linux;
  • 65 patentes infringidas pelos interfaces gráficos para GNU/Linux;
  • 45 patentes infringidas pelo OpenOffice;
  • 15 patentes infringidas por programas de E-mail;
  • 68 patentes infringidas por outros programas.

Eben Moglen, um dos advogados da Free Software Fundation, já veio dizer que as alegadas violações se referem a algoritmos matemáticos e que estes não são patenteáveis.

Como já se esperava uma jogada destas por parte da Microsoft, a FOSS, juntamente com a IBM, Sony, Phillips, Novell, Redhat e NEC, criou a Open Invention Network (OIN) em 2005, com o intuito de reunir um portfolio de patentes que outras empresas (nomeadamente a Microsoft) possam estar a infringir. Por isso, não será de estranhar que a OIN processe a Microsoft, caso esta processe a FOSS.

E não nos podemos esquecer da terceira versão da GLP que, a ser aprovada, vai inviabilizar o acordo Novell-Microsoft e outros do género, e poderá mesmo levar a Microsoft à barra do tribunal.

Esta é uma guerra fria, com uma comunidade de um lado da barricada, apoiada por vários gigantes da tecnologia, e uma empresa monopolista do outro; no meio estão os utilizadores.

Eu quero e gosto de pensar que a FOSS vai sair vitoriosa desta contenda, caso isto avance para tribunal, porque partilho da visão do Richard Stallman, mas também da filosofia Open Source.

Mas, acima de tudo, espero que os utilizadores não sejam prejudicados por isto.

Fontes: Blog do Rui Moura, CNN e Cenourinha, que me chamou a atenção para este assunto.

Alojamento Web

Free Software ou Open-Source?

Free Software ou Open-Source? Qual destas filosofias apoiam e porquê. Como nunca é demais relembrar estas filosofias, deixo um muito pequeno resumo destas filosofias.

A filosofia Free Software foi "criada" pelo Sr. Richard Stallman, que acredita que todo o software deve ser livre e ter o código fonte disponível. A filosofia Open-Source é muito semelhante à filosofia Free Software, com a única grande diferença sendo a crença que o software livre e o software proprietário podem co-existir.

Aproveito para deixar já a minha opinião, na versão resumida, sobre deste assunto.

A filosofia Free Software parece-me, até certo ponto, um pouco utópica. Se todo o software fosse livre, havia poucas empresas de software porque os lucros não seriam assim tantos. Claro que se pode ganhar dinheiro com o apoio ao cliente, mas há sempre comunidades prontas a dar ajuda e isso iria diminuir os lucros das empresas.

Por outro lado, parece-me a melhor solução porque boa parte das distribuições de Linux (só para dar um exemplo) são mantidas por comunidades e não por empresas.
Isso também acontece com muito software, e não é por isso que eles deixam de ter um prazo de vida muito grande (veja-se o caso do Debian, ciado em 1993). Este é um assunto com muito pano para mangas e por isso mesmo é que o trouxe aqui. Qual destas filosofias vocês apoiam?

Alojamento Web

Software Livre e Open Source

Winzip, Microsoft Office, Nero Burning Rom, Norton Antivirus. Nomes que nos são bastante familiares, ora porque são bastante publicitados e aparecem nas montras de qualquer loja, ou até por aconselhamento de um amigo ou entidade.

São talvez as primeiras soluções a que recorremos, muitas vezes de forma ilegal por alguns, sem sabermos que poderá haver uma alternativa similar, eficiente e sem qualquer custo.

Essa alternativa passa pela adopção de Software Livre e Software de código aberto, também denominado de Open Source. Segundo a Free Software Foundation, Software Livre é qualquer programa de computador que pode ser usado, copiado, estudado, modificado e redistribuído com algumas restrições. Enquanto que o Open Source é aquele cujo código fonte é de domínio público, podendo assim qualquer pessoa usá-lo, melhorá-lo, adaptá-lo ou corrigir qualquer erro. Portanto para quê gastar rios de dinheiro em software, ou para aqueles que o não podem gastar, para quê piratear? Se temos não uma, mas até várias alternativas livres e viáveis à distância de um click. Experimenta e decide por ti! Como exemplo, esta semana, deixo cinco programas de gravação de CD/DVD, alternativos aos “Neros??? e “Roxios??? que andam por aí:

CDBurnerXP Pro ImgBurn Infra Recorder cdrtfe Final Burner

Convido-vos a verem as características de cada um e a compararem com qualquer outra solução comercial, fazem basicamente o mesmo. Dos cinco o cdrtfe é o mais "velho" e diz-se ser o mais estável, mas também é o menos bonito e talvez a interface não seja tão amigável quanto os outros. O Infra Recorder ainda não possui suporte para apagar dvd-rw, apenas cd-rw, mas está previsto para a próxima release. De momento uso o ImgBurn e estou bastante satisfeito.

Até uma próxima!

Alojamento Web

Revista Linux (Portuguesa)

Revista Linux Portuguesa
A Revista Linux é uma revista grátis bimestral em PDF e tem como alvo o público com interesse na área do Linux. A revista é escrita por estudantes de Engenharia Informática ou profissionais da área e está protegida sobe as licenças da Creative-Commons. Veja os artigos mais interessantes da primeira edição da revista:

  • Filosofia do Software Livre
  • Natalinux ( guia de compras para g33k’s )
  • Alinex – O poder da Ovelha
  • Escrever com LaTeX

Visite já a página e faça download da primeira edição da revista. 1ª da Revista Linux (RL)

Alojamento Web

Free Software Foundation lança o site BadVista.org

A Free Software Foundation, uma organização sem fins lucrativos que promove a utilização de software livre, lançou o site BadVista.org, onde afirma que o novo sistema operativo da empresa de Redmond tira o controlo do computador aos utilizadores. A campanha da FSF (Free Software Foundation) visa alertar os utilizadores para aquilo que considera os perigos do Windows Vista e também para promover alternativas livres que respeitem a segurança e privacidade dos utilizadores ao sistema operativo da Microsoft.